Menu de vídeos

1. Introdução geral ao curso online Firebird e InterBase

Esta aula faz parte de um curso em acervo. * O suporte não é garantido para cursos em acervo

Sobre este curso

 

Este curso on-line da DevMedia sobre os bancos de dados, InterBase e Firebird é dividido em dois módulos: Básico e Avançado. O objetivo desses módulos, é abordar por completo os bancos de dados InterBase e o Firebird.

O Módulo I (Básico) é destinado tanto a desenvolvedores que já conhecem conceitos de banco de dados e já utilizam algum em suas aplicações, mais querem conhecer e passar a utilizar o InterBase e/ou Firebird, e a iniciantes no assunto sobre bancos de dados relacionais.

Abordaremos conceitos básicos como definição de tabelas e campos, passando pela instalação dos produtos e ferramentas para gerenciamento dos mesmos, como também veremos a linguagem SQL usada para definição e manipulação de dados. No final desse módulo, veremos como criar aplicações Delphi fazendo acesso e uso das funcionalidades básicas de ambos os bancos de dados.

O Módulo II (Avançado) é destinado a desenvolvedores que já estudaram e aplicaram os tópicos do Módulo I ou que já conheçam e utilizam os bancos IB/FB e queiram aperfeiçoar seus conhecimentos para que possam aplicar conceitos avançados em seus bancos de dados, para através disso, ter maior estabilidade, gerenciamento, performance e segurança em suas aplicações de banco de dados InterBase/Firebird.

Esse módulo, abrange conceitos como Views, Stored Procedures, Triggers e Generators, como também toda a parte de gerenciamento de grupos e usuários, e administração do servidor e seus banco de dados hospedados. 

 

 

Nota: Para uma melhor estruturação das figuras e tabelas, criamos uma convenção quanto à numeração das mesmas. Por exemplo, a primeira legenda a seguir refere-se à Figura 1 do capítulo 3, e a segunda refere-se Tabela 1 do capítulo 3.

Figura 2.1. Tabela em um banco de dados relacional

Tabela 3.1. Características e funcionalidades do InterBase/Firebird.

 

1. Introdução Geral

Tanto o InterBase, quanto o Firebird, é um sistema relacional de gerenciamento de banco de dados (RDBMS), isso é, eles gerenciam bancos de dados. Um banco de dados é, resumidamente, um conjunto de tabelas relacionadas ou não, onde cada tabela armazena um determinado conjunto de dados. Além das tabelas, um banco de dados serve como um repositório para outros objetos que ajudam no gerenciamento dos dados armazenados. O InterBase e o Firebird utilizam a linguagem SQL (Structured Query Language) para gerenciar o banco de dados.

InterBase

O InterBase é um banco de dados relacional desenvolvido e mantido pela Borland Software Corporation (www.borland.com). Atualmente o InterBase encontra-se na versão 7.5, com instalações disponíveis para Windows, Linux e Solaris. O InterBase é um produto comercial, onde você pode baixar uma versão trial para avaliação por um período de 90 dias a partir do site oficial (www.borland.com/interbase). A Borland comercializa o InterBase em duas diferentes edições:

·         Desktop Edition: Essa edição é destinada a aplicações stand-alone, isso é, para aplicações que rodam em uma única máquina. Requer poucos recursos do sistema para funcionar e sua manutenção é praticamente zero. Suporta múltiplas instâncias do InterBase rodando na máquina, mantendo uma alta performance. Essa edição é ideal para instalação em laptops, por exemplo;

·         Server Edition: Essa edição é destinada para suportar grandes aplicações, contendo regras de negócios complexas e com grande número de conexões simultâneas. Com suporte a multi-processamento (SMP) e uma arquitetura multi-thread, essa edição mantém a alta performance de aplicações de missão-crítica utilizando todos os recursos do servidor. O Server Edition conta ainda com o InterBase Performance Monitor para monitoramento de todas as atividades em execução no banco de dados.

Tanto a edição Desktop como a Server Edition possuem integração com as ferramentas de desenvolvimento Delphi, C++ Builder, JBuilder e Kylix.

Nota: Para ter acesso a todas as características e diferenças entre as duas edições do InterBase, basta acessar o arquivo com a matriz de características no site oficial a partir do endereço: www.borland.com/interbase/pdf/ib_feature_matrix.pdf.

Principais características

·         Instalação fácil e rápida do servidor e seus componentes;

·         Baixa manutenção no servidor e banco de dados;

·         Administração mínima do servidor e banco de dados em ambiente de produção;

·         Alta performance em aplicações com grande número de usuários concorrentes;

·         Backup on-line do banco de dados;

·         Suporte a máquinas bi-processada (SMP);

·         Conformidade com o padrão SQL92;

·         Suporte a Stored Procedures para encapsulamento das regras de negócio no servidor InterBase;

·         Suporte a Triggers para execução de operações vinculadas a eventos de Insert, Update e Delete em uma tabela;

·         Ferramenta gráfica para monitoramento das transações executadas pelos usuários conectados;

·         Suporte a UDF (funções definidas pelo usuário) para estender o suporte a consultas SQL;

·         Suporte de deploy do banco de dados em CD-ROM, DVD ou qualquer tipo de mídia read-only;

·         IBConsole: Ferramenta gráfica para gerenciamento e administração local ou remota do InterBase;

·         Possui drivers JDBC tipo 4, ODBC e BDP (Borland Data Provider) para ADO.NET.

 Nota: Para ter acesso ao arquivo contendo as características e benefícios disponíveis no InterBase acesse o endereço: www.borland.com/interbase/pdf/ib_features_benefits.pdf.

A Borland ao lançar o InterBase 6.0 há alguns anos, disponibilizou uma versão Open Source do banco de dados. A partir do código fonte dessa versão foi criado o banco de dados Firebird, o qual será abordado nesse curso.

Você pode baixar o código fonte da versão 6.0 a partir do endereço info.borland.com/devsupport/interbase/opensource. Nesse link é possível baixar o código fonte e os arquivos binários do InterBase para Windows, Linux e Solaris, como também de suas ferramentas (IBConsole, IBTools), drivers (JDBC) e componentes de acesso (IBX). A Borland disponibilizou o Interbase 6.0 sob a licença IPL (Interbase Public License v. 1.0) que pode ser lida em: info.borland.com/devsupport/interbase/opensource/IPL.html. Essa versão pode ser utilizada livremente, onde você pode criar aplicações comerciais e distribuir para seus clientes sem a necessidade de entregar o código fonte de sua aplicação.

Firebird

O Firebird é um banco de dados relacional cliente/servidor Open Source mantido pela fundação FirebirdSQL.

Nota: A fundação FirebirdSQL é uma organização sem fins lucrativos que tem por objetivo assegurar a continuação do desenvolvimento do Firebird e dos produtos relacionados a ele.

No site oficial do Firebird (firebird.sourceforge.net) é possível encontrar uma grande quantidade de informação e documentação sobre o banco de dados. Atualmente o Firebird encontra-se na versão 1.5.2, onde você pode fazer o download a partir do site oficial.

Como o InterBase na versão 6.0 o Firebird utiliza a licença IPL, isso é, você pode baixá-lo e utilizá-lo gratuitamente (de forma comercial ou não). O Firebird possui suporte aos sistemas operacionais Windows, Linux, Solaris, HP-UX, FreeBSD, MacOS e Sinix-Z.

Nota: Alguns builds estão disponíveis também para WinCE e AIX.

O Firebird está disponível em três diferentes arquiteturas para o seu servidor:

·         Classic Server: A arquitetura Classic é baseada em processo, isso é, para cada conexão cliente um processo separado é iniciado no servidor para executar o banco de dados. Cada processo do servidor recebe as requisições de um cliente específico e mantém seu próprio cache. Em um único servidor podemos ter vários processos rodando de vários clientes diferentes e que rodam concorrentemente. No ambiente Linux a arquitetura Classic Server já está bastante madura e já vem sendo utilizada há bastante tempo. Para o Windows a arquitetura ainda está evoluindo. A versão Classic Server possui suporte a SMP (Multiprocessamento);

·         Super Server: Na arquitetura Super Server em um único processo é iniciada uma thread separada para cada conexão cliente. Nessa arquitetura o espaço de cache é compartilhado entre as threads. Tanto em ambiente Windows como em Linux a arquitetura Super Server já está bastante madura. A versão Super Server não suporta SMP (Multiprocessamento);

·         Embedded Version: Nessa versão o engine de entrada é um simples arquivo DLL ou SO. Essa versão é utilizada para um único usuário em aplicações stand-alone.

Caso você não tenha certeza de qual arquitetura utilizar, a documentação do Firebird trás a seguinte regra: Em ambiente Windows utilize a arquitetura Super Server e no Linux, utilize uma ou outra (Classic ou Super Server). Mantenha a que lhe trouxer melhor performance.

Nota: Você poder alternar entre uma arquitetura e outra a hora que quiser, pois o Firebird mantêm o mesmo formato do arquivo de banco de dados. 

A instalação para Windows traz em um único pacote tanto a arquitetura Classic como a Super Server. Você escolhe qual usar durante a instalação. Para o Linux as instalações são separadas, onde a versão com a arquitetura Classic Server é identificada pelo pacote FirebirdCS, e a Super Server como FirebirdSS.

Nota: Para mais informações sobre as características e diferenças entre as arquiteturas disponíveis no Firebird acesse o manual on-line em firebird.sourceforge.net/manual/qsg15.html ou leia o artigo publicado pela IBPhoenix sobre o assunto a partir do endereço www.ibphoenix.com/main.nfs?a=ibphoenix&page=ibp_ss_vs_classic.

Principais características

Como o Firebird em sua versão 1.0 originou-se a partir do código fonte do InterBase 6.0, muitas das suas características são iguais. Com o passar do tempo, tanto o InterBase como o Firebird evoluíram passando a possuírem algumas características exclusivas.

Segue abaixo algumas das principais características do Firebird 1.5.x:

·         Backup on-line, onde não a necessidade de parar o banco de dados para efetuar o backup;

·         Suporte a Stored Procedures para criação de procedimentos no banco de dados;

·         Suporte a Generators (seqüências), normalmente utilizados em campos de auto-incremento;

·         Suporte a Triggers, onde o Firebird permite a criação de uma única trigger “universal” para manipular operações de Insert, Update e Delete na tabela de uma só vez;

·         Suporte a UDF, onde essas funções podem ser escritas em linguagens como C/C++ ou Delphi, por exemplo, e podem ser declaradas e utilizadas em um banco de dados Firebird através de DLL/SO;

·         Disponível em diversos sistemas operacionais diferentes;

·         Melhorias na linguagem SQL com adição das funções Case, Coalesce e NullIf;

·         Suporte a database alias, onde agora você pode definir um alias para o banco de dados, e não precisa mais utilizar o caminho completo do banco de dados na aplicação cliente;

·         Instrução Execute Statement, a qual recebe uma string, válida e executa instruções SQL dinamicamente dentro de Stored Procedures e Triggers.

Nota: Para ter acesso as principais características do banco de dados Firebird e ao arquivo no formato PDF acesse os links firebird.sourceforge.net/guide/FBFactsheet.html e firebird.sourceforge.net/guide/FB15_New.html.

Avalie o curso
Ficou com alguma dúvida?