Artigo Java Magazine 67 - Desenvolvendo Java para web – Parte 2

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Conheça os conceitos, características e aprenda a desenvolver páginas web com maior qualidade através da utilização de JSP e Tag Libraries.

Esse artigo faz parte da revista Java Magazine edição 67. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

 

Desenvolvendo Java para web – Parte 2

Entendendo o funcionamento de JSP e Tag Libraries

Conheça os conceitos, características e aprenda a desenvolver páginas web com maior qualidade através da utilização de JSP e Tag Libraries

 

De que se trata o artigo:

Este artigo trata os conceitos de JSP e Tag Libraries, visando apresentar as tecnologias aos desenvolvedores Java. Ele descreve os conceitos fundamentais de JSP e Tag Libraries e também exibe uma aplicação prática demonstrando todo o potencial de utilização desses conceitos.

 

Para que serve:

Serve para desenvolvedores que desejam iniciar a construção de aplicações web com Java utilizando JSP e Tag libraries, através dos seus conceitos principais e do desenvolvimento de uma aplicação de exemplo.

 

Em que situação o tema é útil:

Muitos desenvolvedores quando desejam iniciar na construção de aplicações web encontram, na maioria das vezes, frameworks de alto nível que facilitam o desenvolvimento, mas que possuem uma série de conceitos embutidos, que não são especificados. Entre eles, o conceito de JSP e Tag Libraries. Conhecer esses conceitos permite não somente entender melhor esses frameworks, como também fornece ao desenvolvedor uma capacidade maior de interação com eles.

 

Desenvolvendo Java para web:

O JSP é uma especificação para camada web que serve de auxílio ao Servlet e é utilizado no desenvolvimento de interfaces web para aplicações corporativas. JSP é uma tecnologia que combina as linguagens de marcação HTML/XML e elementos da linguagem de programação Java, devolvendo um conteúdo dinâmico para o cliente web. Por esta razão, ele é comumente usado para representar a lógica de apresentação de uma aplicação web, embora as páginas JSP possam também conter lógicas de negócio.

A fim de facilitar a legibilidade, reusabilidade e manutenibilidade das páginas JSP, desenvolvedores podem incorporar, dentro do JSP, bibliotecas customizadas para diversos fins, tais como loops, comandos condicionais, etc. ou até mesmo implementar suas próprias bibliotecas para algo específico. Essas bibliotecas são denominadas Tag Libraries, e dentre as disponíveis no mercado temos o Standard Tag Libraries (JSTL).

Para exemplificar os conceitos de JSP e Tag Libraries, este artigo apresenta uma aplicação simples, uma loja virtual, que consiste basicamente no processo de compra de CDs (mesmo exemplo do artigo anterior). O exemplo ilustra os passos necessários para a construção da aplicação utilizando a arquitetura MVC, ou seja, o uso de JSP e Tag Libraries para a camada de apresentação e o Servlet atuando como controlador, melhorando assim o exemplo anterior, onde tudo era desenvolvido no próprio Servlet.

 

 

No segundo artigo desta série, continuamos com a apresentação sobre o desenvolvimento web na plataforma Java EE. Neste artigo abordaremos os conceitos de JSP e Tag Libraries, que são a base para o entendimento da camada de visão em uma arquitetura MVC. Vale ressaltar que todos os frameworks para web em Java utilizam de forma intrínseca essas tecnologias. Sendo assim, é de fundamental importância o conhecimento dessas, resultando em um conhecimento diferenciado para produção de aplicações web além do trivial, explorando ao máximo as vantagens dos frameworks disponíveis no mercado.

Definições sobre JSP

A JSP (JavaServer Pages) é uma especificação para camada web que facilita a programação de Servlets. A tecnologia JSP combina as linguagens de marcação HTML/XML e elementos da linguagem de programação Java, devolvendo um conteúdo dinâmico para o cliente web. Por esta razão, é comumente usado para representar a lógica de apresentação de uma aplicação web, embora as páginas JSP possam também conter lógica de negócio. JSP possui uma engine que trata a página JSP de forma a separar o que é código HTML e código Java para posterior tratamento. Estaremos detalhando mais suas funções no tópico referente ao ciclo de vida da JSP.

Como qualquer outra linguagem, a linguagem de script JSP tem uma gramática bem definida e inclui elementos de sintaxe para executar várias tarefas, tais como declarar variáveis e métodos, escrever expressões e fazer chamadas a outras páginas JSP. Em alto nível, estes elementos de sintaxe, também chamados de tags JSP, são classificados em seis categorias. A Tabela 1 apresenta resumidamente cada uma delas; em seguida explicamos cada uma resumidamente.

 

Tipo da Tag JSP

Breve Descrição

Sintaxe da Tag

Diretiva

Especifica instruções em tempo de tradução para a engine JSP

<%@ código %>

Declaração

Declara e define métodos e variáveis

<%! código %>

Scriptlet

Permite ao desenvolvedor escrever código Java de forma livre na página JSP.

<% código Java %>

Expressão

Usado como um atalho para imprimir valores na saída HTML de uma página JSP.

<%= código da expressão %>

Ação

Provê uma instrução em tempo de requisição para a engine JSP

<jsp:actionName    />

Comentário

Usado para documentação e para comentário

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?