Artigo Clube Delphi Edição 16 - Aplicacoes Multi-Camadas: O fim do Client-Server

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Artigo da Revista Clube Delphi Edição 16.

Esse artigo faz parte da revista Clube Delphi edição 16. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição



Atenção: por essa edição ser muito antiga não há arquivo PDF para download. Os artigos dessa edição estão disponíveis somente através do formato HTML. 

 

Aplicacoes Multi-Camadas: O fim do Client-Server

 

1. O que sao aplicacoes Multi-Camadas ?

Nos dias de hoje, mesmo com o grande avanço tecnológico que temos, a Internet, soluções para aplicações distribuídas como Sockets, HTTP, CORBA, DCOM, enfim, a grande gama de opções que os desenvolvedores tem a sua disposição, faltavam ferramentas que facilitassem a implementação de aplicações corporativas e o acesso a dados distribuídos. Visto a evolução normal de aplicações de mainframe para aplicações cliente/servidor, agora temos o conceito de aplicações multi-camadas. Com os serviços para programação distribuída utilizando a tecnologia MIDAS (Multi-tier Distributed Application Services) e o ambiente de programação Delphi (a partir da versão 3), veremos como o Delphi e MIDAS podem facilitar o desenvolvimento de aplicações distribuídas, proporcionando maior produtividade na implementação destas. Como foi falado no avanço das aplicações, com relação a divisão do processamento em camadas, temos abaixo características de cada uma das abordagens citadas:

 

- Aplicações de 1 Camada: todos os componentes estão combinados em um programa integrado, sendo executado em apenas um computador, que são as aplicações mainframe. Estas aplicações possuem facilidades no desenvolvimento, pois por estarem centralizadas, tem sua gerência faclilitada. Estes ambientes suportam um grande número de usuários. No entanto, estas aplicações tem um problema com questões de escalabilidade, pois para estas aplicações crescerem na sua proporção de número de usuários, é preciso migrar para uma máquina com mais recursos. Ainda temos o problema de que estas aplicações tem dependência no ambiente operacional baseado no hardware, e como resultado, estas empresas não podem tirar proveito de novas tecnologias enquanto estas não ficarem disponíveis pelo fornecedor;

 

- Aplicações de 2 Camadas: estas aplicações dividem o seu processamento entre a máquina cliente e o servidor. O mais comum é se encontrar uma máquina cliente baseada em PC (apresentação + regras de negócio + acesso a dados) acessando um Sistema de Gerência de Banco de Dados (SGBD) em um servidor NT ou UNIX por exemplo. Estas aplicações possuem facilidades com relação a aplicações de 1 camada, nos requisitos de escalabilidade, são boas soluções, mas possuem problemas quando se desenvolve uma aplicação que faz acesso a diferentes bases de dados, processamento de regras de negócio e número de usuários suportados.

 

- Aplicações de 3 camadas: estas aplicações provêem uma divisão entre as seguintes camadas: camada de apresentação (interface gráfica na máquina do usuário), camada de negócios (reside em localização central acessível a todos clientes, fornecendo serviços comuns de dados) e e camada de acesso a dados (fornece o sistema de gerência de banco de dados relacional). Abaixo é mostrada uma imagem que ilusta esta divisão:

 

 

2. Aplicacoes Multi-Camadas + Delphi = MIDAS. O que e'  MIDAS ?

A arquitetura MIDAS tem o seu foco no desenvolvimento de aplicções de três camadas. A idéia deste modelo é permitir maior independência entre as camadas. Na camada de apresentação pode-se optar em utilizar uma aplicação normal e também pode-se optar por trabalhar com uma aplicação mais leve, que funcione através de um navegador como o Internet Explorer ou o Netscape Navigator. Para isto se usa os componentes Internet Express (XMLBroker entre outros -- componentes já tratados em edições anteriores), que irão trabalhar com tecnologia XML e o middleware escolhido (DCOM ou HTTP, por exemplo). Na camada intermediária são"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?