Artigo da WebMobile 10 - Mobile Service Architecture

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Artigo Originalmente publicado na WebMobile 10.

capa10.JPG

Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

Mobile Service Architecture

A evolução do JTWI – Java Technology for the Wireless Industry

 

Um dos grandes desafios enfrentados atualmente pelos fabricantes de aparelhos celulares com suporte a JavaME está na escolha e implementação dos diversos pacotes opcionais que a plataforma disponibiliza. Além disso, a falta de uma melhor padronização na implementação destes pacotes torna-se uma barreira a mais para os provedores de serviços e desenvolvedores de aplicações em ambiente JavaME, que buscam sempre um alto grau de portabilidade das aplicações entre diversos dispositivos.

O primeiro grande esforço da indústria em homogeneizar a plataforma e criar uma arquitetura consistente surgiu com a JSR-185 (JTWI – Java Technology for the Wireless Industry). Porém, com a rápida evolução da plataforma – hoje existem 81 JSRs para a plataforma JavaME finalizadas ou em andamento, e com o fato dos aparelhos celulares possuírem cada vez mais recursos – surgiu novamente a necessidade de um esforço centralizador que expande o escopo da JSR-185 para incorporar as novas especificações, o que culminou com o desenvolvimento da JSR-248 (MSA for CLDC - Mobile Service Architecture for Connected Limited Device Configuration).

Este artigo apresenta uma visão geral da plataforma especificada pela JSR-248, do ponto de vista tecnológico, introduzindo suas APIs.

JSR-185: o primeiro grande esforço de padronização

Antes de começar a detalhar a JSR-248 (MSA for CLDC), é importante conhecermos um pouco da JSR-185 (JTWI), que foi o primeiro esforço da indústria em definir uma padronização para implementação de uma plataforma JavaME e algumas APIs, voltadas para o mercado de aparelhos celulares de grande volume (aparelhos “low-end”/ “mid-end”). Uma explicação sobre as JSRs está descrita na Nota 1.

 

Nota 1. Entendendo as JSRs

O desenvolvimento das especificações e APIs das plataformas Java (Java EE, Java SE, e Java ME) sempre ocorre num contexto regido por processos abertos, com participação de qualquer indivíduo ou empresa que tenha algum interesse nestes processos.

 

O JCP (Java Community Process) é a entidade que especifica e coordena estes processos. E uma JSR (Java Specification Request) define uma requisição formal, submetida por algum membro do JCP, para o desenvolvimento de uma nova especificação Java. Para cada JSR em processo no JCP existe um Expert Group, responsável pelo seu desenvolvimento.

 

Cada JSR é submetida a um processo de análise e desenvolvimento da especificação proposta, regido pelo JCP. Durante este processo, são realizadas revisões tanto por membros do JCP, como pelo público, que fornecem feedback ao JCP através da revisão de documentos como o Early Draft e Proposed Final Draft. Durante este processo, uma JSR pode ser aprovada ou não para ser desenvolvida. Caso aprovada, poderá ou não chegar a uma especificação final.

 

Para saber mais sobre o JCP, visite o site http://jcp.org.

 "

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?