artigo java magazine 53 - Wireless Update Android vai de Java

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Artigo da Java magazine 53.

Esse artigo faz parte da revista Java Magazine edição 53. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição.

Wireless Update

Android vai de Java

Conheça e aprenda a desenvolver uma aplicação para o Android, a nova e aberta plataforma para celulares.

 

Em novembro deste ano, foi anunciada a criação da Open Handset Alliance, um grupo com mais de trinta empresas que tem o objetivo de construir uma plataforma aberta, nova e mais rica para aparelhos celulares. O grupo inclui operadoras de telefonia, fabricantes de chips e de celulares e empresas de software. Participam, entre outras empresas, Google (na liderança), T-Mobile, Telefonica, TIM, LG, Motorola, Samsung, Intel e NVidia.

Essa aliança disponibilizou a plataforma Android (também chamada de Google Android), que inclui um sistema operacional, aplicações intermediárias e serviços-chave para celulares, como agenda, envio/recepção de SMS, browser web e gerenciamento de ligações telefônicas. O sistema operacional da plataforma é baseado na versão 2.6 do kernel do Linux e atua como uma camada de abstração entre o hardware e o resto da pilha (stack) de softwares (veja a Figura 1).

 

Figura 1. A arquitetura do Android

 

A máquina virtual do Android foi desenvolvida pela Google e é chamada Dalvik. É diferente da JVM que conhecemos, pois não executa arquivos .class e sim .dex (Dalvik Executable). Uma característica importante deste formato é ser otimizado para menor uso de memória. A VM Dalvik executa classes compiladas pelo compilador do Java, que são transformadas para o formato .dex. Foi criada de forma que o dispositivo possa executar múltiplas máquinas virtuais eficientemente.

É importante destacar que o Android não é compatível com nenhuma das plataformas ME, SE ou EE. Trata-se, na verdade, de uma variante que suporta várias partes do Java, como a sintaxe da linguagem, o modelo de segurança e algumas APIs (sendo estas complementadas pelas APIs android.*). Isso torna o Android familiar e fácil de dominar para milhões de desenvolvedores Java, os quais basicamente só precisarão aprender algumas novas APIs e ferramentas.

O Android é altamente compatível com código e bibliotecas Java preexistentes (desde, é claro, que estas não utilizem APIs Java SE/ME não disponíveis no Android). Mesmo o uso de um formato binário diferente (.dex) não é grande problema, pois arquivos JAR podem ser convertidos em .dex.

O Google disponibiliza um kit de desenvolvimento (SDK) completo para o Android, o qual inclui um emulador e um plug-in para o Eclipse. O SDK está disponível para Windows, Linux e Mac OS X.

 

Preparando o ambiente

Na área de downloads do site da plataforma (code.google.com/android/download.html) faça o download do SDK para a versão do seu sistema operacional e descompacte o arquivo num local de sua preferência. Feito isso, é necessário adicionar o diretório das ferramentas do SDK (subdiretório tools) na variável de ambiente PATH.

O próximo passo é instalar o plug-in do Android para o Eclipse. A versão do IDE pode ser a 3.2 ou a 3.3. Também é necessário ter o JDK 5 ou 6 instalado. Inicie o Eclipse e chame Help>Software Updates>Find and Install. Na janela que aparecerá escolha o item Search for new features to install e clique em Next. Clique em New Remote Site e no campo Name insira um nome para identificar o site de atualizações (ex. “Plug-in Android”). No campo URL inclua o endereço “https://dl-ssl.google.com/android/eclipse. Clique em OK, e a lista será atualizada com o novo item (que já deverá estar marcado).

Você já pode clicar em Finish. O Eclipse irá baixar o plug-in e instalá-lo após as confirmações de praxe. Depois de reiniciar o Eclipse, chame Window>Preferences. Localize o Android no painel da esquerda e no campo SDK Location forneça o diretório onde foi descompactado o SDK. Termine a configuração clicando em Apply e depois em OK.

 

Desenvolvendo uma aplicação

Tendo configurado o ambiente, vamos agora criar uma aplicação para entender melhor o plug-in e a arquitetura do Android. Criaremos um conversor de medidas, no qual podemos transformar valores entre metros, jardas e pés. "

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?