Artigo Java Magazine 61 - MVC Fácil com o VRaptor

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (3)  (0)

Conheça o VRaptor e veja como é fácil e prático utilizar MVC através de anotações do Java e conceitos como Convenção ao Invés de Configuração.

Esse artigo faz parte da revista Java Magazine edição 61. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

MVC Fácil com o VRaptor

Aplicações Web com MVC de forma simples

Conheça o VRaptor e veja como é fácil e prático utilizar MVC através de anotações do Java e conceitos como Convenção ao Invés de Configuração

 

De que se trata o artigo:

Como construir aplicações WEB com MVC de forma simples utilizando o Framework VRaptor.

 

Para que serve:

Fornecer uma alternativa mais simples e eficiente para desenvolver aplicações MVC utilizando recursos como: anotações, injeção de dependências e conceitos de "Convenção ao Invés de Configuração".

 

Em que situação o tema é útil:

Quando se opta por utilizar a arquitetura MVC em projetos WEB nos deparamos com diversos Frameworks complexos que exigem uma grande curva de aprendizado e a necessidades de absorver diversas tecnologias agregadas. Além disto, temos os diversos arquivos de configuração cuja complexidade cresce juntamente com a aplicação. Este tema é útil na medida em que apresenta uma solução, Brasileira, que busca simplificar todo este processo fazendo uso de tecnologias já conhecidas e tornando o desenvolvimento de aplicações MVC bastante prático.

 

MVC Rápido com VRaptor:

O VRaptor é um Framework MVC para desenvolvimento rápido de aplicações WEB que faz uso das anotações e conceitos de inversão de controles e injeção de dependência. Outros conceitos como o de Convenção do Invés de Configuração e Active Record tornam o desenvolvimento bastante produtivo sem perder flexibilidade. Desenvolvido em território nacional o framework vem ganhando bastante espaço no mercado de aplicações que utilizam o padrão MVC.

 

Em 1996, com o crescimento da web, surgiram as primeiras aplicações Java que utilizavam a especificação das Servlets. As Servlets eram completamente escritas em Java e por isso misturavam uma série de códigos (HTML, CSS e JavaScript) em um único arquivo que deveria gerar a página no navegador cliente. Com o surgimento do JSP (Java Server Page) os papéis foram invertidos. Uma página agora deveria seguir as especificações da web, enquanto trechos de código eram escritos em Java.

Em nenhuma das duas situações a separação do código Java e das tecnologias agregadas eram claras, e discussões entre programadores e designers se tornaram comuns. O entendimento e a utilização da especificação JavaBeans ajudou a retirar boa parte do código de programação das páginas HTML. Mesmo assim, o desenvolvimento para WEB com Java era feito de forma bastante desorganizada, e a necessidade de padrões e uma arquitetura eficiente era inevitável.

MVC com VRaptor

Buscando uma solução para este problema a comunidade Java reinventou um Design Pattern implementado desde a época do SmallTalk, o MVC (Model View Controller). Logo surgiram diversos frameworks apostando neste padrão. Um dos pioneiros foi o Struts, que se tornou o mais popular Framework MVC, sendo utilizado na maioria dos projetos web feitos em Java.

Apesar dos benefícios trazidos pelo Struts, a forma como o framework era implementado o tornava bastante improdutivo e suscetível a erros. A improdutividade era decorrente da necessidade de criar muitas classes e configurar complicados arquivos no formato XML. Mesmo com a ajuda de IDEs o desenvolvimento era trabalhoso e pouco simples.

Com o passar do tempo a evolução do framework e do próprio Java foi inevitável. Para chegar à versão 2 o Struts uniu-se ao Webwork, outro conhecido framework. A união dos projetos trouxe benefícios para ambas as partes. O Struts, que já se mostrava bastante defasado, absorveu os recursos avançados e simplificados do Webwork, que por sua fez passou a desfrutar da popularidade e preferência do mercado em adotar o Struts. A evolução também ocorreu em outros projetos e apesar da união com o Webwork, o Struts perdeu bastante mercado para estes novos frameworks, um em especial, o VRaptor.

Criado pelo Brasileiro Guilherme Silveira, o VRaptor é um Framework MVC que utiliza recursos do Java 5 para fornecer eficiência e produtividade ao desenvolvedor. Utilizar o VRaptor para criar aplicações web é bastante simples e torna a curva de aprendizado muito pequena. Este é um dos principais fatores que estão levando diversas equipes a utilizá-lo.

O que mais atrai no framework é a facilidade para construir Actions fazendo uso das anotações. Outro recurso implementado é o conceito de Convenção ao Invés de Configuração (difundido pelo Ruby on Rails). Os recursos disponíveis no VRaptor permitem escrever programas utilizando o padrão MVC de forma rápida e organizada sem a necessidade de conhecer outras API's, como a Servlet. Para demonstrar a facilidade e eficiência do Framework vamos explorar o código de uma aplicação de cadastro de projeto (CRUD). O código-fonte completo desta aplicação pode ser baixado na página da revista. Como o objetivo do artigo é explorar os recursos do VRaptor, tomamos como base o conhecimento prévio do leitor nos conceitos do Pattern MVC.

Instalação

Para utilizar o VRaptor faça o download no site http://www.vraptor.com.br/download.jsp e descompacte o arquivo ZIP. Crie um projeto WEB e adicione as seguintes bibliotecas:

·         vraptor-2.5.1.jar;

·         "

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?