Array
(
    [0] => stdClass Object
        (
            [Votos_Balanceados] => 1
            [id] => 516625
            [titulo] => Oracle ou SQL Server
            [dataCadastro] => DateTime Object
                (
                    [date] => 2015-04-13 16:49:09
                    [timezone_type] => 3
                    [timezone] => America/Sao_Paulo
                )

            [isFirstPost] => -1
            [idUsuario] => 418027
            [status] => A
            [isExample] => 
            [NomeUsuario] => Jothaz
            [Apelido] => 
            [Foto] => 418027_20150313165406.jpg
            [Conteudo] => Eu particularmente prefiro o Oracle (apesar que nos meus últimos projetos só tenha utilizado SQL Server), mas sinceramente não vejo grandes diferenças entre as duas tecnologias. No caso as duas tenologias atendem plenamente na maioria dos cenários. 

Nos projetos em que atuo sempre existe a diretriz tecnológica e as tecnologias homologadas pelo cliente, então não tem como ser parcial ou passional. Sigo as especificações técnicas de cada cliente. Claro posso contestar com argumentos técnicos coerentes qual caminho tomar, mas tudo formalizado e acima de tudo com embasamento técnico. Agora empresa de menor porte muitas vezes não tem esta definição e vai do profissional ser mesmo profissional e adotar a tecnologia que melhor atende ao cenário.

No que foi listado destaques do Oracle o que pode ser notado como destaque, levando-se em consideração a visão técnica, seria:

-Segurança, apesar do SQL Server ter boas ferramentas de segurança, ainda assim não compara-se ao Oracle
-Quantidades de índices onde o Oracle tem mais índice que o SQL Server
-E acrescento performance em alguns casos.

No mais é tudo perfunctório. Não faz muita diferença na maioria dos cenários. Não vale a pena gastar mais para ter um banco de dados que rode em vários sistemas operacionais se sua diretriz é usar somente um sistema operacional. Então devemos no ater ao cenário e ao limites do que estamos configurando. E uma dos destaques "Profissionais Oracle na maioria das vezes tem salários mais altos" pode ser algo que dificulte a adesão ao Oracle.

Infelizmente por existirem um grande número de profissional que não são profissionais, a TI fica mal vista e em muitos casos é considerada despesa e não investimento. E é até compreensível pois a quantidade de barbarismo que vejo por ai transvestido de soluções é enorme.

Acho que acima de tudo devemos ter bom senso e propormos solução dentro do que o cenário existe. Não adianta um canhão para matar um mosquito. E vejo muito disto em TI. As vezes cria-se arquiteturas complexas, e desnecessárias, sem ter nenhum beneficio prático. Academicamente é lindo, mas na vida real só contribui para o fracasso da solução proposta.

Então sempre devemos ser profissionais, pragmáticos, ter bom sendo e acima de tudo compreender o cenário. Como foi muito bem posto pela Marisiana, o importante é construir um bom alicerce, se tudo for construído pensando em portabilidade e escalabilidade, nada impede que se migre para outros BD´s. Ainda mais que hoje em dia a aplicação tem atomicidade e pode ser construída para utilizar qualquer banco de dados. Basta que o projetista tenha o conhecimento para isto. ) )

Oracle ou SQL Server

Thiago Cruz
   - 13 abr 2015

Galera, gostaria de iniciar um debate que acho que vai dar pano pra manga.
Com o lançamento do Always On e outras novidades.
Oracle ou SQL Server?
Criei um artigo para debatermos.
Ta lá no meu site:
www.guiadba.com.br

Post mais votado

Jothaz
   - 13 abr 2015

Eu particularmente prefiro o Oracle (apesar que nos meus últimos projetos só tenha utilizado SQL Server), mas sinceramente não vejo grandes diferenças entre as duas tecnologias. No caso as duas tenologias atendem plenamente na maioria dos cenários.

Nos projetos em que atuo sempre existe a diretriz tecnológica e as tecnologias homologadas pelo cliente, então não tem como ser parcial ou passional. Sigo as especificações técnicas de cada cliente. Claro posso contestar com argumentos técnicos coerentes qual caminho tomar, mas tudo formalizado e acima de tudo com embasamento técnico. Agora empresa de menor porte muitas vezes não tem esta definição e vai do profissional ser mesmo profissional e adotar a tecnologia que melhor atende ao cenário.

No que foi listado destaques do Oracle o que pode ser notado como destaque, levando-se em consideração a visão técnica, seria:

-Segurança, apesar do SQL Server ter boas ferramentas de segurança, ainda assim não compara-se ao Oracle
-Quantidades de índices onde o Oracle tem mais índice que o SQL Server
-E acrescento performance em alguns casos.

No mais é tudo perfunctório. Não faz muita diferença na maioria dos cenários. Não vale a pena gastar mais para ter um banco de dados que rode em vários sistemas operacionais se sua diretriz é usar somente um sistema operacional. Então devemos no ater ao cenário e ao limites do que estamos configurando. E uma dos destaques "Profissionais Oracle na maioria das vezes tem salários mais altos" pode ser algo que dificulte a adesão ao Oracle.

Infelizmente por existirem um grande número de profissional que não são profissionais, a TI fica mal vista e em muitos casos é considerada despesa e não investimento. E é até compreensível pois a quantidade de barbarismo que vejo por ai transvestido de soluções é enorme.

Acho que acima de tudo devemos ter bom senso e propormos solução dentro do que o cenário existe. Não adianta um canhão para matar um mosquito. E vejo muito disto em TI. As vezes cria-se arquiteturas complexas, e desnecessárias, sem ter nenhum beneficio prático. Academicamente é lindo, mas na vida real só contribui para o fracasso da solução proposta.

Então sempre devemos ser profissionais, pragmáticos, ter bom sendo e acima de tudo compreender o cenário. Como foi muito bem posto pela Marisiana, o importante é construir um bom alicerce, se tudo for construído pensando em portabilidade e escalabilidade, nada impede que se migre para outros BD´s. Ainda mais que hoje em dia a aplicação tem atomicidade e pode ser construída para utilizar qualquer banco de dados. Basta que o projetista tenha o conhecimento para isto.

Thiago Santana
   - 13 abr 2015

Thiago, esse debate é muito abrangente!
Ah que goste mais de Oracle e outros que preferem SQL Server.
Já trabalhei com ambos e acho que esse ponto depende exclusivamente da escolha
por parte das empresas!

Thiago Cruz
   - 13 abr 2015

É ai que quero chegar.
Para profissionais, ainda podemos falar bastante sobre essa discussão, mas como profissionais como decidir?
Trabalhar com a ferramenta que gosto ou migrar para a que melhor me atende.

Thiago Santana
   - 13 abr 2015

Com relação a profissionais, acho que devemos utilizar sempre a que melhor atender!
Acho que devemos ser profissionais ao ponto de deixar de lado nossas preferências.

Thiago Cruz
   - 13 abr 2015

A escolha do SGBD que deve-se utilizar dependendo do projeto pode mudar todo o valor da aplicação.
Fora isso queria ver a opinião das pessoas quanto aos estudos do SGBD.
Escolher o que é mais intuitivo ou o que está em alta no mercado.

Marisiana
   - 13 abr 2015

Só no que está descrito no artigo, o Oracle se destaca com características que devem ser levadas em consideração :

Citação:
Facilidade de utilização através do Oracle SQL Developer
Oracle SQL Server Developer é somente um executável, dispensando a instalação
Utilização do Oracle em mais de um sistema operacional
Desempenho
Segurança, apesar do SQL Server ter boas ferramentas de segurança, ainda assim não compara-se ao Oracle
Sistema Operacional de atuação, o Oracle pode ser instalado em diversos sistemas operacionais (Unix, Linux, HP/UX, BIM AIX, IBM VMS e Windows)
Quantidades de índices onde o Oracle tem mais índice que o SQL Server
Oracle é muito mais utilizado entre grandes empresas
Profissionais Oracle na maioria das vezes tem salários mais altos


Hoje, o que as pessoas menos querem é perder tempo esperando a execução de relatórios e processos demorados.
A agilidade na obtenção das informações é algo considerado indispensável. E se for falar na segurança das informações, é o que mais preocupa os clientes.
Então, se a empresa puder trabalhar com Oracle e oferecer isso para seus clientes, certamente ela tem um diferencial em mãos.

Thiago Cruz
   - 13 abr 2015

Sendo que muita das vezes somente a licença Oracle faz com que a aplicação final dobre o seu custo para o cliente.

Roniere Almeida
   - 13 abr 2015

Pergunta! Aonde está a parte I do artigo, não achei!

Marisiana
   - 13 abr 2015


Citação:
Sendo que muita das vezes somente a licença Oracle faz com que a aplicação final dobre o seu custo para o cliente.

Por mais que possa restringir os pequenos clientes, no caso de eles não poderem pagar pelo serviço, pode-se adotar por um padrão que facilite uma futura migração de dados de um banco para outro.
Para um cliente que possui um alto fluxo de dados e um bom faturamento financeiro, um investimento desses se torna pequeno, se ele conseguir visualizar o alcance que podem vir a ter... Pois, se levar em conta desde a implementação de um sistema transacional até a implementação de um sistema de apoio a decisão, ter um banco de dados que possa dar suporte a tudo isso se torna necessário.

Thiago Cruz
   - 13 abr 2015

Segue link da parte 1
http://guiadba.com.br/oracle-ou-sql-server/

Roniere Almeida
   - 13 abr 2015

Irei ler, depois retorno!

Roniere Almeida
   - 13 abr 2015

Irei ler, depois retorno!

Marisiana
   - 13 abr 2015

Muito bom teu comentário Jothaz!!
Eu acho que muitos dos problemas que se tem em banco de dados ocorrem porque não foram tratados por profissionais que tem conhecimentos em banco de dados.
E muito disso ocorre porque as empresas não investem em um profissional com esses conhecimentos específicos.
Eu sempre digo que o banco de dados é o coração de qualquer sistema, se não souber cuidar dos dados não tem como vai garantir a qualidade deles.

Jothaz
   - 13 abr 2015


Citação:
Muito bom teu comentário Jothaz!!
Eu acho que muitos dos problemas que se tem em banco de dados ocorrem porque não foram tratados por profissionais que tem conhecimentos em banco de dados.
E muito disso ocorre porque as empresas não investem em um profissional com esses conhecimentos específicos.
Eu sempre digo que o banco de dados é o coração de qualquer sistema, se não souber cuidar dos dados não tem como vai garantir a qualidade deles.


Acho que o primeiro passo para se tornar um verdadeiro profissional é reconhecer os seus limites, mas não se deixar limitar! kk

É paradoxal, contudo é o caminho.

Não é porque você instalou um servidor MySQL e construiu um site mequetrefe que você e especialista. Então estejas sempre disposto a aprender e ampliar seu horizontes, mas não seja pretensioso ao ponto que se propor a uma tarefa para qual não estejas qualificado.

Você sempre pode ter o olhar no infinito e além, mas sempre com os pés fincado no chão. kkkkkk

E apesar de cliché tudo depende do cenário.

Marisiana
   - 13 abr 2015

É Jothaz! Saber fazer um SELECT * FROM <table> não é dominar SQL =D
A humildade em admitir até onde se consegue contribuir realmente de acordo com o nível de conhecimento que se tem é fundamental, pois é a partir dali que se consegue evoluir.
Não se pode prometer levar ouro quando, no máximo, se consegue garantir bronze.

Roniere Almeida
   - 13 abr 2015

Estou meio afastado em termos de conhecimento em ambas as tecnologias, mais do SQL Server, Oracle conheço quase nada, o que posso dizer é que os dois bancos são os maiores, os melhores, cada um com suas peculiaridades, bons para uns e para outros não, isso vai depender do profissional e qual é a sua praia.

Mariana Carvalho
   - 13 abr 2015


Citação:
Com relação a profissionais, acho que devemos utilizar sempre a que melhor atender!
Acho que devemos ser profissionais ao ponto de deixar de lado nossas preferências.


Ou as preferencias das empresas ou simplesmente não ter escolha.

Jothaz
   - 13 abr 2015


Citação:

Citação:
Com relação a profissionais, acho que devemos utilizar sempre a que melhor atender!
Acho que devemos ser profissionais ao ponto de deixar de lado nossas preferências.


Ou as preferencias das empresas ou simplesmente não ter escolha.


Se você for desenvolver para um empresa de pequeno porte e sem um ambiente de TI formal, utilize a tecnologia que você dominar, desde que atenda aos requisitos.

Agora em projetos maiores e formais, quem define é o cliente, sem choro nem mimi.

Roniere Almeida
   - 14 abr 2015


Citação:
Não é porque você instalou um servidor MySQL e construiu um site mequetrefe que você e especialista. Então estejas sempre disposto a aprender e ampliar seu horizontes, mas não seja pretensioso ao ponto que se propor a uma tarefa para qual não estejas qualificado.


Concordo, seja em qual area for, esse é o pensamento que todo profissional precisa ter, em banco de dado a complexidade do assunto faz com que seja dividida.

Marisiana
   - 14 abr 2015


Citação:
Ou as preferencias das empresas ou simplesmente não ter escolha.

Depende em que situação essa ideia se aplica, pois sempre se deve ter uma opinião formada sobre o assunto ou então buscar tê-la. Não ter escolha soa como falta de profissionalismo... Além disso, na maioria das vezes o cliente busca, explicita ou implicitamente, por uma opinião técnica.

Mariana Carvalho
   - 14 abr 2015

Quando escrevi não ter escolha, no caso da empresa, quando o profissional é contratado, o ambiente já está feito!!!