Array
(
)

Tributo às usuárias que são mães

Bacalhau
   - 10 fev 2004

Menção honrosa

Uma amiga minha tinha tido uma má experiência nos serviços municipais: quando interrogada quanto à sua ocupação, disseram-lhe que ´mãe´ não era uma profissão classificada - doméstica seria mais apropriado. Mais tarde, eu - também mãe a tempo inteiro - fui dar comigo numa situação semelhante na câmara municipal da minha cidade ao inscrever-me num curso.

Uma funcionária perguntou qual a minha ocupação e, sem pensar, respondi: ´Sou investigadora associada no campo do desenvolvimento infantil e das relações humanas´. A empregada fez uma pausa e pediu-me para especificar melhor.

´Faço investigação de campo e de laboratório (interior e exeterior)´, ouvi-me a dizer calmamente. ´Presentemente estou a fazer o mestrado e já tenho quatro créditos´ (todos do sexo feminino). Este emprego é um dos mais exigentes no campo das humanidades (alguma mãe se atreve a discordar?) e frequentemente trabalho 14 horas por dia (na realidade, são mais 24). Mas a profissão é um desafio, e as recompensas são satisfação no trabalho, mais do que dinheiro´.

Havia uma nota de respeito na voz da empregada quando me acompanhou à porta. Senti-me triunfante. Conseguira ser reconhecida nos registos oficiais como alguém notável e indispensável à Humanidade - uma mãe.


Elitonon
   - 10 fev 2004

Não há no mundo profissão mais importante e fundamental... e ao mesmo tempo não há também outra menos reconhecida. Infelizmente encaramos isso como sendo uma obrigação da esposa/companheira...
:oops:


Moonlight
   - 10 fev 2004

E viva as mães