Sistemas DataSnap com SOAP - Parte II - Crie sistemas integrados usando SOAP

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Neste artigo veremos a implementação de uma estrutura SOAP e DataSnap para agilizar processos entre empresa e fornecedor.

 

Esse artigo faz parte da revista Clube Delphi Magazine edição 104. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

Mini-Curso

Sistemas DataSnap com SOAP

Crie sistemas integrados usando SOAP – Parte II

 

Neste artigo veremos

·         Implementação de uma estrutura SOAP e DataSnap para agilizar processos entre empresa e fornecedor;

·         Apresentação de um cenário onde a mesma estrutura pode ser explorada;

·         Desenvolvimento das camadas cliente.

Qual a finalidade?

·         Demonstrar como fazer acesso aos dados utilizando a tecnologia SOAP.

Quais situações utilizam esses recursos?

·         Todo e qualquer sistema que necessita de visões on-line do cenário, podem ser construídos utilizando os conceitos que aprenderemos nesse artigo.

 

Resumo do DevMan

         O desenvolvimento de sistemas em n camadas tem se popupalirazado no cenário de TI. Fazer com que uma aplicação possa ser gerenciada a distância via Web não é uma tarefa simples, porém o que veremos é a construção de uma solução completa utilizando o protocolo SOAP e o conceito DataSnap. Veremos que é perfeitamente possível colocar tudo em prática em apenas alguns passos.

         A estrutura que será apresentada dará um enfoque exclusivo no uso da tecnologia SOAP e DataSnap para a integração de sistemas entre empresas, tratando do funcionamento e regras de negócio com algumas preocupações centralizadas de segurança.

 

Integração é o termo que iremos tratar nesta segunda e última etapa do artigo para soluções entre sistemas integrados. Como vimos na primeira etapa a construção da camada servidor, faremos agora a hospedagem da DLL de comunicação em um servidor Web. Usaremos o IIS (Internet Information Services), onde veremos um exemplo utilizando Windows XP e IIS 6.0 e também Windows Vista com IIS 7.0. Desenvolveremos duas camadas de acesso a esses servidores. As duas aplicações das camadas cliente que iremos construir usarão esses servidores para acesso. Uma camada que fará o gerenciamento dos dados na empresa e a segunda camada, distribuída ao fornecedor, será responsável pela busca de pedidos realizados pelo cliente.

É importante lembramos que essa tecnologia nos abre um grande leque de possibilidades. Integrar sistemas utilizando DataSnap e SOAP nos possibilita acesso rápido e seguro, além de nos possibilitar externar os dados de nosso BD para que outras empresas parceiras ou não, possam ter acesso e até imputar dados no sistema. Por exemplo: é comum a troca de arquivos entre empresa e banco para emissão de boletos bancários. São os famosos CNAB’s. Da mesma forma existem empresas que trocam dados entre si utilizando-se de EDI (Eletronic Data Interchange). Em outras palavras é o uso de arquivos no formatado texto. Disponibilizando um sistema via SOAP, basta conhecer as funções disponíveis ao mundo externo e então fazer uso delas, seja com Delphi, C, Java ou qualquer outra linguagem.

 

Nota do DevMan

Os bancos usam o padrão Febraban (Federação dos Bancos) CNAB 400 ou 240 para receber (remessa) e enviar (retorno) informações para as empresas clientes usando arquivos. O objetivo destes arquivos é intercambiar informações digitalmente entre o sistema de informática do banco e o do cliente. Dentre as informações podemos citar: cobrança (boletos bancários), pagamentos, extrato (para conciliação), débito em conta, vendor e custódia de cheques. Cada um destes produtos tem seu fluxo de informação e portanto um layout.

O arquivo contém texto puro e colunas fixas definidas pela FEBRABAN, cada banco, por possuir suas próprias peculiaridades, tem suas variações que são previstas dentro do padrão.

Estes arquivos são enviados ou recebidos de diversas formas, mas principalmente pelo site do banco. Para exemplificar usaremos o intercambio de informações de boletos bancários:

- A empresa emissora dos boletos envia opcionalmente um arquivo remessa usando o site do banco. Esta etapa não é necessária, pois a própria empresa pode emitir os boletos;

- Os clientes recebem e pagam os boletos;

- A empresa verifica diariamente no site do banco a existência de arquivos remessa;

- A empresa processa no software financeiro os arquivos baixados no site do banco, ao processar o software faz a baixa dos boletos que foram liquidados, deixando pendente os outros.

 

Nota do DevMan

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?