DevMedia
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Este é um post disponível para assinantes MVP
Este post também está disponível para assinantes da SQL Magazine DIGITAL
ou para quem possui Créditos DevMedia.

Clique aqui para saber como acessar este post

1) Torne-se um assinante MVP e por apenas R$ 59,90 por mês você terá acesso completo a todos os posts. Assinar MVP

2) Adquira Créditos: comprando R$ 180,00 em créditos esse post custará R$ 1,20. Comprar Créditos

post favorito     comentários

artigo SQL Magazine 30 - Utilizando ferramentas gráficas para gerenciamento do MySQL

Artigo da Revista SQL Magazine -Edição 30.

[fechar]

Você não gostou da qualidade deste conteúdo?

(opcional) Você poderia comentar o que não lhe agradou?

Confirmo meu voto negativo
Atenção: por essa edição ser muito antiga não há arquivo PDF para download.
Os artigos dessa edição estão disponíveis somente através do formato HTML.

Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

Utilizando ferramentas gráficas para gerenciamento do MySQL

 

O MySQL é um SGBD bastante popular. Em sua versão 5.1, tem atraído bastantes usuários por diversas características:

·         ser um SGBD relacional;

·         ser um software que possui o código aberto;

·         ser muito rápido, confiável e fácil de usar;

·         servidores MySQL trabalham em sistemas cliente-servidor e sistemas embarcados;

·         MySQL possui bastante pessoas que contribuem para evolução do produto na sua comunidade.

 

Apesar da eficiência deste SGBD, realizar as operações tradicionais de um banco de dados através de linhas de comando pode se tornar uma tarefa muito custosa para um desenvolvedor. Com isso, surgiram diversas ferramentas que apóiam a realização das operações comuns em um abanco de dados. Grande parte das ferramentas visa o apoio a operações básicas, por serem as mais utilizadas pela grande maioria dos usuários. Entretanto, é importante deixar claro que algumas dessas ferramentas também fornecem apoio a operações mais avançadas.

Neste artigo serão apresentadas duas ferramentas que apóiam o gerenciamento de um banco de dado MySQL. Serão descritas suas características, limitações e os requisitos básicos para serem utilizadas. Essas ferramentas foram escolhidas por conveniência e todas possuem uma versão gratuita disponível. As ferramentas selecionadas foram: EMS SQL Manager Lite for MySQL e PHPMyAdmin.

EMS SQL Manager Lite for MySQL

EMS SQL Manager Lite for MySQL é uma excelente ferramenta gráfica gratuita para administração de servidores MySQL. O gerente MySQL trabalha com qualquer versão do MySQL da 3.23 até a versão 5.x e suporta todas as últimas mudanças inseridas no MySQL, incluindo visões, stored procedures e funções, chaves estrangeiras InnoDB, dentre outras. Ela possui um conjunto mínimo de facilidades para aqueles usuários que são novos em utilizar servidores MySQL e necessitam somente de funcionalidades básicas. Destaco também a presença de vários assistentes, o que facilita bastante seu uso.

Suas principais características são:

·         Apoio completo para as versões do MySQL a partir da versão 3.23 até a versão 5.x;

·         Interface gráfica com o usuário bastante intuitiva;

·         Gerenciamento e navegação dos bancos de dados bastante rápida;

·         Gerenciamento simples de todos os objetos do MySQL;

·         Ferramentas avançadas para manipulação de dados;

·         Gerenciamento de segurança dos dados;

·         Editor para construção de consultas (queries);

·         Possibilidade de importação e exportação dos dados;

·         Disponível em inglês, alemão, francês e romeno.

 

A Figura 1 apresenta a tela principal desta ferramenta. Mais informações sobre podem ser obtidas no endereço: http://www.sqlmanager.net/products/mysql/manager.

 

Figura 1. Tela principal da ferramenta EMS SQL Manager Lite for MySQL.

 

Esta ferramenta possui versões disponíveis para Windows e Linux. Os requisitos mínimos do sistema para utilizá-la são:

·         Pentium 166MHz ou acima;

·         Microsoft Windows 95/98/Me/NT4/2000/XP, no caso de ser utilizado o Windows (ou Linux com a versão 2.1 ou superior da biblioteca glibc 2.1);

·         32 MB RAM (o ideal é 64 MB ou acima);

·         10MB de espaço de HD disponível para a instalação do programa;

·"

A exibição deste artigo foi interrompida

Este post está disponível para assinantes MVP.



É Doutor em Engenharia de Sistemas e Computação formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE). Possui 6 anos de experiência em análise e desenvolvimento de software. É ainda editor técnico da Revista SQL Magazine, ge [...]

O que você achou deste post?
Publicidade
Serviços

Mais posts