Artigo SQL Magazine 65 - Estudos de Caso

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (1)  (0)

Artigo publicado Revista SQL Magazine 65.

Esse artigo faz parte da revistaSQL Magazine edição 65. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

imagem_pdf.jpg

A necessidade de procurar conserto para um aparelho quebrado é algo comum nos dias atuais. Quando passamos por esta situação geralmente recorremos às assistências técnicas, que são lojas especializadas no conserto de aparelhos específicos. Conforme as pessoas vão comprando mais aparelhos é normal que estas lojas cada vez mais precisem de suporte computacional para auxiliar a gerência do negócio e garantir um controle efetivo dos produtos e serviços que beneficie o cliente dono do aparelho e quem os conserta.

Com base neste cenário, este artigo apresentará como montar um modelo de banco de dados que pode ser utilizado em uma loja do tipo assistência técnica. Inicialmente o artigo apresentará como uma assistência técnica funciona, explicando os detalhes necessários para o controle do recebimento do aparelho, emissão de ordem de serviço, controle de estoque e caixa. O objetivo deste artigo é apresentar um modelo simples para uma loja que recebe e conserta aparelhos com problema e não construir toda a estrutura de um sistema complexo para controle de estoque, caixa e contas a pagar.

Funcionamento da assistência técnica

Para entender como funciona uma assistência técnica, as regras de negócio e os requisitos necessários para a modelagem é preciso primeiro delimitar o escopo e escolher um tipo de assistência técnica específica. Devido a isto veremos como funciona uma típica assistência técnica que conserta aparelhos eletrodomésticos, como ferros de passar roupa, aspiradores de pó, cafeteiras, batedeiras, ventiladores, secadores, chuveiros, liquidificadores, etc. O principal serviço oferecido por esta loja é o conserto em si, apesar dela também vender os aparelhos que conserta e as peças de sobreposição. Neste artigo abordaremos um modelo que se preocupará apenas com o serviço de conserto e não com a venda avulsa de aparelhos e peças. O modelo também não se preocupará com outros aspectos administrativos da loja, como folha de pagamento, contas a pagar, faturamento, etc.

A assistência técnica possui um modo de funcionamento simples que será descrito em detalhes. Para facilitar a descrição de como funciona o negócio podemos pensar em um cenário típico de um use case, pois desta maneira fica mais fácil compreender o funcionamento operacional, além de documentar o sistema e auxiliar na especificação de requisitos.

Tudo começa com o cliente levando à loja o seu aparelho que apresenta algum problema. Um atendente é responsável por receber o cliente e ouvir qual é o problema do aparelho. Para compreender exatamente o problema e garantir que o cliente está falando a verdade, o atendente faz uma inspeção do aparelho e, se possível, coloca-o para funcionar em cima do balcão da loja. Deste modo o atendente pode comprovar o problema e traduzir o que o cliente está dizendo em informações mais precisas. Por exemplo: o atendente deve indicar que a borracha de isolamento apresenta fadiga ao invés de dizer que o aparelho está vazando água. Um cenário alternativo acontece quando o cliente retorna o seu aparelho com problema para reclamar que o conserto anterior não foi satisfatório.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?