Artigo SQL Magazine 72 - Projeto de Banco de Dados

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (2)  (0)

Modelagem da estrutura de armazenamento de dados para um cubo OLAP com informações logísticas de transporte.

[lead]De que trata o artigo:

Modelagem da estrutura de armazenamento de dados para um cubo OLAP com informações logísticas de transporte.

Para que serve:

Oferecer um modelo inicial para a construção de um cubo OLAP que mostra informações de logística de transportes, podendo ser adaptado para diversos outros projetos que se necessitam a visualização dinâmica de transportes.

Em que situação o tema é útil:

O modelo de dados apresentado neste artigo é útil para a visualização de informações pertencentes a um sistema de logística que controla a alocação e movimentação de veículos de transporte. A partir do modelo sugerido pode-se modificar as entidades, dimensões, hierarquias, membros, atributos, medidas e relacionamentos para adequar a estrutura de acordo com outros tipos de sistemas que lidem com o controle e visualização dinâmica de dados logísticos.[/lead]

O acompanhamento da movimentação de recursos entre as dependências de uma empresa é uma das atividades mais importantes para quem trabalha na área de logística. Geralmente o transporte é apenas o começo do processo, que envolve diversas outras etapas de acordo com o processo de produção e modelo de negócio da empresa.

Existem diversos sistemas computacionais que se propõem a auxiliar os profissionais de logística visando gerenciar entidades como rotas, carregamentos, horários, datas, durações de manufatura, estoque, encomendas, funcionários responsáveis, custos, detalhes do transporte e outros. Porém, os sistemas de logística nem sempre priorizam a elaboração de relatórios gerenciais dinâmicos que fornecem informações agregadas para responder às perguntas dos gerentes e diretores de logística.

A partir deste cenário este artigo apresentará como montar um modelo de banco multidimensional que pode ser utilizado em conjunto com os dados de sistemas de logística de recursos. O modelo apresentado é multidimensional e pode ser implementado em bancos de dados relacionais e visualizado com qualquer ferramenta que utilize a tecnologia OLAP (OnLine Analytical Processing) com o objetivo de apresentar as informações para aqueles que precisam delas, geralmente durante a etapa de tomada de decisão. O modelo conta com diversas entidades que abordam os principais aspectos relacionados ao controle, gestão e gerenciamento de recursos que são transportados entre as dependências de uma empresa ou indústria de tamanho médio que possui um processo de produção, ou seja, que fabrica seus próprios produtos.

Apesar de contemplar diversas situações e cenários, o modelo apresentado neste artigo é razoavelmente simples e pode ser adaptado para diferentes tipos de bancos de dados de acordo com os requisitos e cenários de utilização. As entidades do modelo são criadas visando a visualização dos dados em um modelo multidimensional e não se preocupam em como a informação foi armazenada nas entidades do modelo.

[subtitulo]Entendendo o ambiente[/subtitulo]

Para entender como e o quê a logística vai gerenciar é preciso primeiro delimitar o escopo e escolher um cenário típico onde há o controle dos transportes de recursos. Neste artigo vamos considerar uma empresa de tamanho médio que possui mais de 50 funcionários ou colaboradores e que fabrica produtos. Nestas empresas é comum encontrar mais de um local, ou dependências, utilizados para suportar o negócio, ou seja, a empresa não está em apenas um endereço.

Para entender como funciona o controle logístico é preciso conhecer como funciona a produção desta empresa. No cenário utilizado neste artigo a empresa possui três locais:

1) Um local chamado de A, que contém a loja da empresa responsável por atender o público, vender os produtos e hospedar todos os funcionários e colaboradores que trabalham nos departamentos que não estão envolvidos na produção, como marketing, vendas, TI (Tecnologia da Informação), diretoria, presidência, etc. Este local A também contém um pequeno estoque com produtos prontos e algumas peças de reposição, denominado Estoque 1;

2) A empresa possui um galpão chamado de local B e está localizado em um endereço diferente do local A. Neste galpão está armazenado o Estoque 2 e a Fábrica dos produtos. Todos os produtos que a empresa vende são fabricados neste endereço;

3) Em um terceiro endereço, chamado de local C, encontra-se a Oficina, um Armazém e o Estoque 3 da empresa. A oficina é utilizada quando um produto já fabricado requer algum ajuste final ou quando o produto já foi vendido e retorna para algum conserto. O armazém contém produtos defeituosos, peças quebradas ou outros itens que não são utilizados nos processos de produção e devem ser armazenados indefinidamente.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?