Exceções - Revista easy .Net Magazine 22 - Parte 2

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

O artigo explana o tratamento de erros em aplicações Web construídas na plataforma .NET. O tratamento de exceções é muito importante, tanto para questão de segurança como para a personalização de erros inesperados ao usuário final.

Atenção: esse artigo tem um vídeo complementar. Clique e assista!

De que se trata o artigo

O artigo explana o tratamento de erros em aplicações Web construídas na plataforma .NET. O tratamento de exceções é muito importante, tanto para questão de segurança como para a personalização de erros inesperados ao usuário final.

Em que situação o tema é útil

O tema é útil em situações que seja necessário tratar os principais erros que a aplicação possa gerar ao usuário final. Desta forma, todo erro será perfeitamente entendido por parte do usuário. Além disso, quando você deseja tratar a segurança da aplicação, o tratamento de exceções se torna muito importante.

Exceções em soluções Web - Tratando erros em aplicações ASP.NET Web Forms

O tratamento de erros em aplicações concebidas na plataforma .NET é feito a partir da manipulação de exceções. Estas representam objetos contendo informações descrevendo as falhas ocorridas durante a execução de um sistema. No caso específico de aplicações Web, o .NET framework disponibiliza uma série de recursos em projetos baseados nas tecnologias ASP.NET Web Forms, garantindo assim um tratamento de erros eficaz em sites gerados a partir das mesmas.

Na edição anterior foi iniciada uma discussão sobre o tratamento de erros em aplicações .NET. É praticamente certo que falhas ocorrerão ao longo da execução de um sistema. No entanto, existem meios de coibir ou atenuar o impacto de tais problemas, os quais são representados por objetos conhecidos como exceções.

Boa parte dos conceitos envolvendo a manipulação de exceções é aplicável a qualquer tipo de solução construída na plataforma .NET. Construções como blocos de código envolvendo as instruções try-catch-finally exemplificam bem este aspecto, servindo de base para a elaboração de funcionalidades que capturam e efetuam uma série de procedimentos diante de um erro.

Uma das principais formas de desenvolvimento de sites em .NET, consiste no uso do ASP.NET Web Forms. A finalidade deste artigo é abordar como exceções podem ser tratadas em sites construídos baseados nesta tecnologia. Para isto, serão apresentados diversos exemplos envolvendo o uso de recursos do Web Forms, de forma a explorar assim as diferentes técnicas oferecidas pela plataforma .NET na manipulação de exceções em aplicações Web.

Tratamento de erros em aplicações ASP.NET Web Forms

A tecnologia Web Forms integra o ASP.NET desde os primórdios da plataforma .NET, correspondendo a uma alternativa que preza a produtividade a partir do uso de numerosos controles visuais. Estes componentes foram disponibilizados com o objetivo de transformar a construção de páginas para Web em uma tarefa extremamente simples, estando em conformidade com o paradigma conhecido como RAD (Rapid Application Development).

O padrão Web Forms pode ser encarado como o equivalente, quando considerado o mundo das soluções Web, da mesma abordagem empregada em soluções baseadas em Windows Forms. Em ambos os casos, componentes visuais podem disparar diversos tipos de eventos, com métodos definidos dentro da aplicação sendo responsáveis pelo tratamento das ações equivalentes.

Páginas Web num projeto Web Forms são estruturas que se baseiam na classe Page (namespace System.Web.UI), contando com um arquivo de extensão .aspx em que estão declarações em HTML e componentes visuais, além um segundo arquivo com o código-fonte (no caso de algo criado em C#, a extensão neste caso será .cs).

Alguns exemplos de controles comumente utilizados em projetos ASP.NET Web Forms são:

• Button: botão para a execução de opções em páginas Web;

• DropDownList: caixa para a seleção de opções;

• HyperLink: corresponde a um link em uma página Web;

• TextBox: representa um campo texto em um formulário HTML.

Nota do DevMan

A metodologia RAD (Rapid Application Development) prioriza a construção de interfaces gráficas que possam ser modeladas facilmente a partir de uma ferramenta gráfica (no caso específico da plataforma .NET, o Visual Studio). Além disto, controles visuais são utilizados em larga escala, aliando-se a isto conceitos de Orientação a Objetos e da programação orientada a eventos. Tudo isto leva em conta a preocupação constante por tornar mais ágil e flexível o processo de desenvolvimento de novas aplicações.

Erros podem ser tratados numa aplicação Web Forms das seguintes maneiras:

• Através de blocos try-catch-finally definidos dentro do próprio evento em que pode acontecer uma falha;

• Por meio do evento Page_Error implementado dentro de uma página .aspx;

• No evento Application_Error declarado no arquivo Global.asax;

• Utilizando páginas de erro customizadas e declaradas dentro do Web.config.

Cada uma destas práticas pode ser mais indicada a um determinado tipo de demanda, competindo aos desenvolvedores envolvidos em um projeto optar pelas alternativas que melhor se adaptam à solução que está sendo construída. A seguir, serão detalhados exemplos de uso das diferentes opções para tratamento de erros em aplicações ASP.NET Web Forms.

Os diversos exemplos descritos a seguir fazem uso da classe LogErro, cujo código é demonstrado na Listagem 1"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?