Modelagem de dados com o MySQL Workbench

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (4)  (0)

Este artigo descreve a ferramenta de modelagem de dados em MySQL, chamada MySQL Workbench, destacando suas principais funcionalidades a partir de um estudo de caso prático.

Esse artigo faz parte da revista SQL Magazine edição 58. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

imagem_pdf.jpg

MySQL

Modelagem de dados com o MySQL Workbench

 

LEAD: BOX

De que se trata o artigo:

Este artigo descreve a ferramenta de modelagem de dados em MySQL, chamada MySQL Workbench, destacando suas principais funcionalidades a partir de um estudo de caso prático. Esta ferramenta fornece mecanismos simples para modelar, construir, gerenciar e manter bases de dados e simplifica a execução de tarefas complexas de administração a ser exercida pelo DBA.

Para que serve:

Server como um guia rápido a ser utilizado pelos responsáveis pela modelagem e gerenciamento de banco de dados para a utilização desta ferramenta para a modelagem de dados, indicando como construir modelos lógicos para um sistema, gerar as tabelas e seus relacionamentos, inserir dados nessas tabelas e efetuar a sincronização entre modelo lógico e a base de dados física.

Em que situação o tema é útil:

Vale como um guia de consulta para as principais características do produto, bem como os detalhes de licenciamento da mesma. A sua utilidade pode ainda ser destacada para qualquer profissional que seja responsável pela modelagem e gerenciamento de bases de dados usando o SGBD MySQL, independentemente do porte do banco de dados.

 

Atualmente, com a disseminação dos sistemas de informação, tornou-se corriqueira a existência de bases de dados complexas para suportarem os mais variados softwares. Em geral, estas bases de dados são complexas e contêm um grande conjunto de objetos tais como tabelas, stored procedures, triggers, dentre outros. Estes elementos são os componentes básicos para armazenar as informações peculiares de um sistema de informação.

Em geral, devido à complexidade destas bases, torna-se complicada a documentação destas estruturas de forma a facilitar o seu entendimento por parte dos programadores, analistas de sistemas, ou até mesmo para os administradores de sistemas. Uma das tarefas mais importantes em uma fábrica de software, por exemplo, é controlar e documentar as alterações constantes nas bases de dados decorrentes de melhorias cotidianas implementadas nos sistemas. Estas modificações são freqüentes e ocorrem para adaptar os sistemas às novas necessidades dos seus usuários.

Neste artigo, será apresentada uma ferramenta de modelagem de dados para o MySQL, conhecida como MySQL Workbench, que pode ser encontrada em http://www.mysql.com/products/workbench/. Esta ferramenta possibilita aos desenvolvedores de sistemas ou DAs (Data Architect – Arquitetos de Dados), uma forma simples de construir, gerenciar e manter bases de dados OLTP, Web ou até mesmo DataWarehouses. O MySQL Workbench simplifica a execução de tarefas complexas e as vezes, propensas a erro, além de facilitar a comunicação entre o DBA, o DA, os desenvolvedores, e eventualmente os usuários e administradores dos sistemas.

Nas próximas seções será dada uma visão geral do produto, apresentando suas características principais, e finalmente, será apresentado um exemplo de construção de um modelo simplificado utilizando esta ferramenta para um sistema responsável pelo gerenciamento dos dados de uma olimpíada.

 

Entendendo as edições do MySQL Workbench

O MySQL Workbench é oferecido em duas edições, a OSS (Community Edition – Edição da comunidade) e a SE (Standard Edition – Edição padrão). A OSS é a edição disponível para a comunidade, e também é a base da SE, e de todas as possíveis edições que eventualmente forem disponibilizadas no futuro. A MySQL/Sun explica no site da ferramenta que todas as melhorias feitas no framework básico do MySQL Workbench serão aplicadas na edição OSS, já que, como dito anteriormente, esta é a base de todos os outros produtos. Vale destacar que a ferramenta possui um mecanismo de plugins que possibilita a criação de novas extensões para o produto. Desta forma, é possível incluir recursos novos a ela de acordo com as necessidades específicas de cada usuário ou organização.

A edição SE é a versão comercial do produto que inclui módulos e plugins extras que disponibilizam recursos avançados para seus usuários. Alguns dos diferenciais que merecem destaque são engenharia reversa e sincronização de dados, que permitem a sincronização do modelo diretamente com o banco MySQL e vice-versa. Esta mesma operação utilizando a edição OSS só pode ser feita através da geração de scripts SQL.

Outro recurso importante presente na versão SE é a validação dos modelos de dados, o que é de extrema importância para gerenciar a migração de bases entre versões diferentes do MySQL. Além disto, nesta versão há recursos para a geração e impressão de documentação do modelo tanto em HTML quanto em formato textual. No endereço http://dev.mysql.com/workbench/?page_id=11 encontra-se um quadro comparativo entre estas duas edições salientando as diferenças de recursos existente entre elas.

É importante destacar que a edição OSS é disponível sob a licença GPL e pode ser utilizada gratuitamente, estando disponível para download a partir do endereço http://dev.mysql.com/downloads/workbench/5.0.html. Por outro lado, a edição SE está disponível sob uma licença comercial, e o seu uso está condicionado ao pagamento de US$ 99,00 por cópia do produto, por um período de 1 ano de utilização. Este custo é bastante razoável se formos considerar os grandes benefícios agregados à ferramenta.

Vale destacar que todas as ilustrações e exemplos presentes neste artigo foram desenvolvidos utilizando a versão GPL da ferramenta, ou seja, a edição OSS. Portanto, determinados recursos não poderão ser apresentados em função de não estarem disponíveis nesta versão.

 

Instalando o MySQL Workbench (MW) no Windows

O MW está disponível em formato binário para o sistema operacional Windows, e também pode ser obtido o seu código fonte a partir do site do produto. O procedimento de instalação é bastante simples. Há uma interface que conduz o usuário através das etapas de configuração dos parâmetros básicos para o funcionamento do sistema. Na Figura 1 encontra-se a tela para a instalação detalhada (custom) do produto, onde podem ser escolhidos os módulos a serem instalados, além de definir o local de instalação do mesmo.

 

Figura 1. Interface para a instalação completa do MySQL Workbench.

 

Como se pode observar na Figura 1, existe a opção de instalação da base do sistema (MySQL Wokbench core), que contém a base obrigatória do sistema. Há também a interface de linha de comando para Windows (MySQL GRT Shell), utilizada para a edição de scripts para o desenvolvimento de plugins. Finalmente, pode-se optar pela instalação do recurso para atualização do sistema (Update feature), que auxiliará a utilizar as novas releases do sistema. Além disto, é possível alterar o diretório padrão de instalação do sistema, para colocá-lo em um diretório mais adequado ao esquema de diretórios do usuário. Feito isto, basta acionar o botão Next e aguardar a cópia dos dados para o seu disco local, finalizando o processo de instalação.

 

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?