Oracle Discoverer Administrator Parte 2

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (1)  (4)

Veja neste artigo como construir consultas ad-hoc no Oracle Administrator

Damaris Fanderuff

 

Construindo consultas ad-hoc

Consultas ad-hoc são consultas flexíveis criadas sob demanda pelo usuário final ou por antecipação pelo responsável na área de informática. Michel Souza, no site iMasters, conceitua consulta ad-hoc como: “São consultas com acesso casual único e tratamento dos dados segundo parâmetros nunca antes utilizados, geralmente executado de forma iterativa e heurística. Isso tudo nada mais é do que o próprio usuário gerar consultas de acordo com suas necessidades de cruzar as informações de uma forma não vista e com métodos que o levem a descoberta daquilo que procura.”

Para construir as consultas ad-hoc com a ferramenta Discoverer User (ou Discoverer Plus), nos basearemos na Business Area criada nessa mesma matéria (ver item “Criação da Business Área”). A Figura 9 apresenta a seleção dos dados no Discoverer User com base nas configurações previamente desenvolvidas no Wizard para construção de consultas do Discoverer Administrator. Esta e outras telas da ferramenta Discoverer User serão apresentadas em detalhes em artigo futuro.

 

 foto9.JPG

Figura 9. Seleção dos itens desejados dentre os itens disponíveis na Business Área.

 

Para exemplificar, a Figura 10 apresenta uma consulta (“Valor Total de Venda – Região / Cidade x Mês”, no ano de 2004, com destaque nas cidades e meses em que a venda mensal for inferior a R$ 50.000,00). Já a Figura 11 apresenta um gráfico (“Valor Total de Venda por Forma de Pagto” no ano de 2000). Ambos foram desenvolvidos na ferramenta Oracle User com base na Business Area (ler Nota 2).

 

 foto10.JPG

Figura 10. Consulta “Valor Total de Venda – Região / Cidade x Mês”.

 

 foto11.JPG

Figura 11. Gráfico “Valor Total de Venda por Forma de Pagto”.

 

Nota 2.

Maiores detalhes sobre criação de consultas e gráficos, bem como os componentes de usuário final da ferramenta Oracle Discoverer serão apresentados em edições posteriores.

Itens de classe

Itens de classe são listas de valores construídas a partir de diferentes dados atribuídos a determinado campo. Por exemplo, o item de classe UF pode ser constituído dos valores SC, PR, RS, SP e RJ, caso estes sejam os diferentes valores atribuídos a um determinado campo a se tomar como base para a formação da lista.

Ao criar a Business Area através dos passos do wizard, alguns itens de classe como listas de valores (Figura 12) serão criados automaticamente. A criação automática é interessante, mas é um processo que merece revisão: pode-se excluir alguns itens ou mesmo criar novos (opção Insert do menu principal Item Class), o que serve para adequar o modelo às características do seu negócio.

 

foto12.JPG 

Figura 12. Listas de valores geradas na criação da Business Area “Vendas Muller” – destaque em UF.

 

Ao criar um novo Item Class é necessário especificar o tipo de item (neste tutorial trataremos apenas o tipo List of Values visto que os demais itens são considerados avançados para o público iniciante) e um item de um folder da Business Area, em cujo conteúdo e tipo de dados a lista de valores a ser gerada será baseada (ver Figuras 13 e 14).

 

 foto13.JPG

Figura 13. Passo 1 na criação de Listas de valores – tipo da lista.

 

 foto14.JPG

Figura 14. Passo 2 na criação de Listas de valores – origem da lista.

 

A seguir serão especificados os itens de um ou mais folders que farão uso da lista de valores que se está criando. Os parâmetros de ordenação e retorno de valores a partir do banco de dados para os itens da lista também serão tratados, como pode ser visualizado nas Figuras 15 e 16.

Na Figura 15 os itens selecionados serão transferidos para “Selected Itens”, clicando-se no item que se deseja transferir em “Available Itens” e depois no botão “>”.

 

 foto15.JPG

Figura 15. Passo 3 na criação de listas de valores – atribuição e parametrização.

 

Na Figura 16 definiremos como será a carga dos dados que irão compor a lista de valores. Pode-se definir:

·         a quantidade de itens retornados por vez;

·         se desejamos ordenar e excluir duplicidades;

·         se o conteúdo da lista deverá ser apresentado no momento da especificação de condições;

·         se as atualizações da lista devem ser solicitadas ao usuário;

·         se os dados da lista devem ser disponibilizados em cache a cada nova conexão.

 

 foto16.JPG

Figura 16. Passo 4 na criação de listas de valores – atribuição e parametrização.

 

Ao final do processo de criação da lista de valores, seu nome é especificado e esta passa a constar da lista de item Class. Ao expandir a lista de valores, estes serão consultados no banco de dados e retornados para a estrutura da Business Area, como demonstrado na Figura 17.

 

 foto17.JPG

Figura 17. Visualização de listas de valores.

 

Referências

Documentações On-Line da ferramenta Discoverer da Oracle: http://www.oracle.com/technology/products/discoverer/htdocs/Oracle9iAS20_Disco_FOV.html

BARBALHO, Patrícia. Descubra o Data Warehouse – Produtividade e rapidez. Rio de Janeiro: Revista SQL Magazine, nº 3, ano 1, pg 34 – 38.

CARVALHO, Bráulio Ferreira de. Arquiteturas de Ferramentas OLAP. Rio de Janeiro: Revista SQL Magazine, nº 9, ano 1, pg 12 - 16.

FANDERUFF, Damaris. Oracle Discorer – A ferramenta OLAP da Oracle. Rio de Janeiro: Revista SQL Magazine, nº 16, ano 2, pg 8 - 13.

COREY, Michael et al. Oracle 8i data warehouse. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

FANDERUFF, Damaris. Dominando o Oracle 9i: modelagem e desenvolvimento. São Paulo: Pearson, 2003.

KIMBALL, Ralph; ROSS, Margy. The data warehouse toolkit. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2002. 494 p.

 

Damaris Fanderuff damaris@slogic.com.br é bacharel em Ciência da Computação pela FURB em Blumenau - SC, possui mestrado em Engenharia de Produção e Sistemas pela UFSC e atualmente é aluna de doutorado em Engenharia de Produção e Sistemas também na UFSC. Ministra as disciplinas de Banco de Dados I e II e Teoria Geral de Sistemas na UNIFEBE – Fundação Educacional de Brusque. É autora dos livros Oracle 8i - Utilizando SQL*Plus e PL/Sql (2000) e Dominando Oracle 9i - Modelagem e Desenvolvimento (2003), ambos publicados pela Makron Books e Pearson Education do Brasil. Presta consultoria e ministra treinamentos na área de Business Intelligence e outras ferramentas Oracle (Modelagem de Dados, Banco de Dados, Developer, Designer, entre outras) para diversas empresas em todo o pais.

 

Leia a parte 1 desta matéria em: http://www.devmedia.com.br/visualizacomponente.aspx?comp=1330&site=2

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?