PARTICIONAMENTO DE TABELAS E INDEXES EM SQL SERVER 2005

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Artigo importante para os profissionais que trabalham em um cenário na qual devem consultar e manter a performance de consultas que pesquisam tabelas com registros históricos da empresa. O artigo foca as novas funções de particionamento de tabelas e indexes na qual o SQL Server 2005 possui.

PARTICIONAMENTO DE TABELAS EM SQL SERVER 2005

 

No dia-a-dia o DBA pode se deparar com situações na qual aplicações realizam pesquisas em tabelas que guarnecem bilhões de registros e que certamente ao realizar pesquisas desta amplitude, o tempo de resposta de uma query ad-hoc pode demorar alguns segundos podendo levar até minuto ou minutos (em alguns casos, mesmo contendo uma boa estratégia de indexação). No SQL Server 2005 temos alguns recursos que vieram definitivamente para fazer parte da nossa rotina quando estamos trabalhando neste cenário. Para que você possa ter uma boa compreensão, o artigo foi dividido em três capítulos que lhe guiarão por vários assuntos legais e testes, para ver na prática como tudo funciona. É importante ter em mente que para a criação das funções de particionamento e criação do esquema de partição serem escritas, dependemos de conhecer os comandos TSQL, pois o SSMS não disponibiliza ferramentas onde possamos desenvolver tudo de forma gráfica.

 

 

Portanto este artigo consiste nos seguintes capítulos

 

  1. Criando a base de dados para a realização de testes e treinamento
  2. Criando e explicando função e esquema de particionamento

                                                              i.            Criando o ‘Partition Function

                                                            ii.            Criando o ‘Partition Scheme

                                                          iii.            Entenda o que foi criado

  1. Consultando as partições e fiscalizando operações

                                                              i.            Criação da Tabela de Exemplo

                                                            ii.            Inserindo Dados na Tabela

                                                          iii.            Pesquisando os Partiocionamentos

  1. Conclusão

 

 

 

 

1.0 – Criação da Base de Dados

 

A base deve ter além do arquivo de dados padrão, mais quatro filegroups; serão eles: FG1, FG2 , FG3 e FG4.

 

Segue então o código para a criação da base.

 

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?