Guia MySQL

Utilizando e controlando herança em tabelas no MySQL

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (1)  (0)

Este artigo apresenta conceitos teóricos sobre Bancos de Dados Objeto Relacionais (BDO) ou Bancos de Dados Baseados em Objeto.

De que se trata o artigo:

Este artigo apresenta conceitos teóricos sobre Bancos de Dados Objeto Relacionais (BDO) ou Bancos de Dados Baseados em Objeto. Para isso, o artigo irá apresentar algumas características dos BDO e implementá-las em um banco de dados relacional. Objetivando o aproveitamento dos recursos de orientação a objeto que são oferecidos por linguagens tais como Visual Basic, C++, C# e Java, o banco de dados deve ser modelado prevendo tipos estruturados, herança de tabela, entre outros recursos. Neste artigo será apresentado como implementar herança de tabelas no MySQL utilizando a linguagem de programação Java.

Em que situação o tema útil:

Criação de tabelas que devem ser organizadas de forma hierárquica, ou seja, tabelas que trabalham com o conceito de herança, precisam de um controle extra, caso o banco de dados não tenha o recurso de herança. Qualquer banco de dados pode ser modelado a fim de organizar os dados de forma hierárquica, no entanto, deve-se ter em mente que tal organização precisa muitas vezes ser apoiada através de uma linguagem de programação. Neste sentido, este artigo apresenta duas formas de organizar o relacionamento entre os dados das tabelas simulando herança em tabelas a fim de aproveitar as vantagens da orientação a objetos da linguagem de programação adotada e as mesmas vantagens oferecidas por um BDO em um banco que não possui este recurso. Este tipo de implementação é útil também para padronização do código.

Resumo DevMan:

Neste artigo será apresentado o conceito de bancos de dados orientado a objetos com base em bibliografia sobre SQL-92 e SQL:1999. Serão detalhadas as vantagens que os BDOs podem oferecer em uma aplicação. Visando esclarecer o leitor sobre os recursos oferecidos pelo MySQL, é importante destacar que o mesmo não oferece recursos orientação a objetos, o que não chega a ser necessariamente um problema, mas sim uma simplificação. Ao desenvolver uma aplicação, geralmente utiliza-se uma linguagem orientada a objetos. Para que seja possível desenvolver tal aplicação utilizando-se dos recursos oferecidos por uma linguagem orientada a objeto, deve-se tomar cuidado para estabelecer o correto relacionamento entre as linhas de cada tabela. Neste artigo serão apresentadas duas formas de implantar tal relacionamento de forma correta, estabelecendo relacionamento entre chave primária e chave estrangeira mesmo que ocorram múltiplas entradas de dados simultâneas.

Em bancos de dados temos um recurso bastante difundido tanto em livros acadêmicos quanto em produtos comerciais, a orientação a objetos. Embora este recurso não seja oferecido por todos os SGBDs, ainda assim o seu entendimento é importante.

Nos bancos de dados que não oferecem esta facilidade, sua implementação pode ser feita de forma manual e, desta forma, o mesmo fica a cargo do desenvolvedor do sistema, que deve utilizar regras e controles via uma alguma linguagem de programação.

Neste artigo será apresentado o conceito de BDO, e como aplicar o conceito de herança em tabelas em um banco de dados convencional, ou seja, um banco de dados relacional que não é orientado a objeto, nem mesmo baseado em objeto.

Ao analisarmos a literatura técnica percebemos que bancos de dados que suportam os conceitos da orientação a objetos são chamados de diferentes maneiras. As mais conhecidas são: Banco de dados Baseados em Objeto e Banco de Dados Objeto-Relacional. Todos eles de alguma forma se referem a bancos de dados relacionais que suportam os conceitos da orientação a objetos através de extensões ao modelo relacional. Já os bancos de dados orientados a objeto são constituídos em torno de linguagens de programação persistentes e possuem um mecanismo próprio para persistência e recuperação os objetos armazenados.

Outra definição para bancos de dados orientados a objetos indica que tais bancos surgiram como uma alternativa aos sistemas relacionais e se destinam a domínios de aplicação onde os objetos complexos desempenham um papel fundamental. A estratégia é fortemente influenciada pelas linguagens de programação orientadas a objetos e pode ser entendida como uma tentativa de acrescentar funcionalidade de SGBD em um ambiente de linguagem de programação.

O termo sistemas de banco de dados orientado a objetos é utilizado para se referir aos sistemas de bancos de dados que aceitam um sistema de tipo orientado a objetos e permitem acesso direto aos dados de uma linguagem de programação orientada a objetos usando o sistema de tipo nativo da linguagem. É importante destacar que o sistema de tipo do MySQL é um sistema bem simples, e é constituído por tipos convencionais, portanto em algumas situações é limitado. A linguagem de pesquisa ("

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?