Artigo .net Magazine 59 - Windows Communication Foundation

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (1)

Artigo da Revista .NET Magazine - Edição 59.

Esse artigo faz parte da revista .NET Magazine edição 59. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

 

imagem_pdf.jpg

 

Boas práticas - Boa idéia - Expert

Windows Communication Foundation

Criando aplicações distribuídas com WCF

 

Neste artigo veremos

·         Conceitos básicos de WCF;

·         Configuração e disponibilização de serviços em diferentes ambientes;

·         Como criar uma aplicação distribuída com WCF.

Qual a finalidade

·         Apresentar mais a fundo o WCF e demonstrar como criar uma aplicação distribuída que expõe serviços através de hosts diferentes.

Quais situações utilizam esses recursos?

·         Aplicações que se encontram em ambientes distribuídos precisam se comunicar com outras aplicações. Com o WCF, a criação deste tipo de aplicação é muito facilitada.

 

Resumo do DevMan

O Windows Communication Foundation (WCF) é um excelente recurso para a criação de aplicações SOA, permitindo criar aplicações distribuídas e baseadas em padrões aceitos em todo o mundo. Aplicações feitas com WCF ainda podem ser estendidas com facilidade, e configuradas para utilizar outros protocolos e modelos de segurança sem precisar de recompilação. Neste artigo veremos um pouco mais sobre o WCF e como criar os serviços em hosts diferentes.

 

Com a necessidade de criar aplicações cada vez mais complexas e integradas, muitas vezes precisamos recorrer à utilização de serviços para que a comunicação entre as aplicações possa ser estabelecida. Em meio a esse contexto e à ampla aceitação da arquitetura SOA, surge o Windows Communication Foundation (WCF).

Veremos neste artigo como utilizar o WCF para a criação de serviços e como disponibilizá-los em diferentes ambientes para que possam ser utilizado pelas aplicações cliente.

 

Uma breve introdução sobre o WCF

O WCF é parte do .Net Framework 3.0. Ele traz uma infra-estrutura criada para enviar mensagens entre a aplicação cliente e a aplicação host (servidor) em um ambiente de aplicações distribuídas.

Cada serviço, para ser exposto através do WCF, deve atender a alguns requisitos. Ele deve possuir:

·         Um contrato, e sua implementação concreta;

·         Uma configuração de Binding;

·         (ao menos) um EndPoint.

 

Um Binding é uma configuração de como um EndPoint de um serviço WCF se comunicará com outros EndPoints. O Binding especifica, inclusive, qual protocolo de comunicação será utilizado. O EndPoint, por sua vez, define como as funcionalidades dos serviços WCF serão acessadas. Esses ter requisitos são conhecidos por ABC, por ser obrigatório que o serviço possua um endereço de endpoint (Address), um Binding, e um Contrato.

 

Cenário         

Vamos utilizar aqui uma aplicação bastante simples: uma listagem contendo dados dos profissionais de recursos humanos. Com base nessa listagem, será realizado o envio de uma notificação àqueles profissionais, onde os seguintes requisitos deverão ser atendidos:

 

1.      Um web service disponibilizará uma consulta de todos os profissionais de recursos humanos da companhia;

2.      A aplicação terá apenas um formulário onde todos os profissionais de recursos humanos serão listados;

3.      Neste mesmo formulário, o envio de uma notificação aos profissionais deverá ser disponibilizada;

4.      O envio da notificação não poderá ser feito se outro processo de notificação estiver em andamento.

 

Para atender ao requisito 1, ao invés de criarmos um web service clássico, vamos utilizar aqui um serviço WCF que terá como host o Internet Information Services.

Quanto ao requisito 4, temos duas opções: utilizar remoting ou criar outro serviço WCF, hospedando-o desta vez em um Windows Service. Como já era de se esperar, vamos utilizar um WCF novamente, porém, neste caso, devemos levar em consideração o ambiente em que a aplicação será instalada. Se o host do serviço e o cliente forem instalados na mesma máquina, a melhor opção é utilizarmos o Binding NetNamedPipe, que abre um canal de comunicação direto na infra-estrutura do próprio Windows, e é bem mais rápido do que os outros protocolos. Se não forem ficar na mesma máquina podemos utilizar qualquer um dos outros Bindings providos pela infra-estrutura do WCF, cujos principais estão listados na Tabela 1. Você pode, inclusive, customizar estes Bindings de acordo com sua necessidade. Vou utilizar aqui o NetNamedPipe, porém a configuração dos outros Bindings é muito parecida.

Escolhi esta pequena aplicação de exemplo porque ela se encaixa perfeitamente no objetivo do artigo. Quanto à escolha dos hosts, acredito que são as formas mais utilizadas e dão conta da maioria dos problemas.

 

Nota do DevMan

.Net Remoting

Trata-se de uma API (Application Programming Interface) criada pela Microsoft para permitir a comunicação entre processos. O .Net Remoting permite que você crie aplicações distribuídas facilmente, separando o objeto remoto do cliente. Através do .Net Remoting podemos, por exemplo, estabelecer um canal de comunicação entre uma aplicação web e um serviço Windows, podendo ambos estarem hospedados em servidores diferentes. A diferença entre o Remoting e o WCF ou o ASMX é que o primeiro possibilita a chamada remota de objetos, enquanto nos últimos a chamada é uma chamada SOA, de serviço, onde não há manutenção remota de objetos.

 

 

Nome

Protocolo

Definição

BasicHTTPBinding

HTTP

As comunicações são estabelecidas utilizando o protocolo HTTP como meio de transporte e as mensagens são codificadas em XML, assim como os Web Services.

WSHTTPBinding

HTTP

Semelhante ao BasicHTTPBinding, esta configuração permite maiores recursos, como transações e segurança na mensagem enviada.

NetTCPBinding

TCP

As comunicações são estabelecidas utilizando o protocolo TCP como meio de transporte e as mensagens são codificadas em binário.

NetNamedPipeBinding

Windows Named Pipe

As comunicações são estabelecidas utilizando o protocolo Windows Named Pipe como meio de transporte e as mensagens são codificadas em binário. Este tipo de cofiguração é específica para comunicações onde o host e o cliente estão hospedados na mesma máquina.

Tabela 1. Principais configurações de Binding providos pela infraestrutura do WCF

 

Criando a aplicação de exemplo

Como o foco do artigo é demonstrar um pouco sobre a configuração de serviços WCF, não vou focar no desenvolvimento da aplicação e nem na construção do banco de dados. Por esse motivo, vou utilizar neste exemplo o AdventureWorks, que trata-se de um banco de dados de exemplo e encontra-se disponível no endereço tinyurl.com/advworks.  Para este exemplo, vou utilizar o Visual Studio 2008, mas todas as funcionalidades aqui demonstradas são suportadas pelo Visual Studio 2005. Se você utilizar Visual Studio 2005 precisará, neste caso, instalar as extensões para o WCF disponível no endereço tinyurl.com/wfvs2005.

A solução possui, ao todo, 7 projetos: 4 Class Libraries, 1 Windows Service e 2 Web Applications, expostos na Tabela 2. A Figura 1 exibe os projetos no Solution Explorer do Visual Studio. Crie esta estrutura no Visual Studio.

 

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?