Kanban: o ágil adaptativo - Revista Engenharia de Software Magazine 45

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (1)  (0)

Este artigo traz uma breve abordagem do modelo Kanban. O objetivo é apresentar o sistema Kanban e explicar sua proposta.

De que se trata o artigo:

Este artigo traz uma breve abordagem do modelo Kanban. O objetivo é apresentar o sistema Kanban e explicar sua proposta. Entender o conceito de visualização e o porquê algo tão simples pode fazer uma diferença tão grande na qualidade dos resultados.


Em que situação o tema é útil:

Nos últimos anos o conceito de metodologia ágil vem movimentando o mundo de desenvolvimento de software. Metodologias mais populares como Scrum e XP, criadas nas fabricas de software, vem ganhando cada dia mais espaço nas empresas de tecnologia. Essas ferramentas surgiram com a proposta de melhorar e agilizar os processos envolvidos no desenvolvimento de software, porém no mundo real fica claro que os processos ainda não estão "perfeitos".

Mas o que fazer então, sendo que essas ferramentas estão, teoricamente, maduras e eficientes no que se propõe? Como identificar onde estão os "gargalos" que fazem as equipes falharem nos seus sprints? Podemos dizer com que o Kanban pode ajudar a identificar essas falhas e solucioná-las.

Resumo DevMan:

O método Kanban para desenvolvimento de software e processos ágeis tem como ênfase não sobrecarregar os membros que compõe a equipe de criação do produto. Por isso, o método contem princípios básicos como: a equipe ou membro deve iniciar uma nova tarefa quando é capaz de realizá-la agora, a equipe deve aceitar mudanças incrementais e evolutivas estimuladas pelo método Kanban e respeitar os atuais processos, papéis e responsabilidades. Neste sentido, este artigo irá apresentar o sistema Kanban e explicar sua proposta.

O Kanban é baseado na ideia onde atividades em andamento devem ser limitadas. Um novo item só pode ser iniciado quando o item em andamento é finalizado ou quando uma função automática inicia o mesmo instantaneamente.

O Kanban, basicamente, tem como principal objetivo transformar o trabalho em andamento visível para toda equipe, criando um sinal visual que indica que o novo trabalho pode ou não ser iniciado e se o limite acordado para cada fase está sendo respeitado.

Neste momento, provavelmente você está se perguntando, o que isso tem de interessante? David J. Anderson teve essa mesma sensação e segundo ele "A teoria do Kanban não soa muito revolucionária nem parece afetar profundamente o desempenho, cultura, capacidade e maturidade de uma equipe e a organização na qual está inserida. Mas o impressionante é que afeta! O Kanban parece uma mudança pequena e, no entanto, muda tudo a respeito de uma empresa."

Portanto, o Kanban não é um processo e nem descreve papeis e faces para serem seguidos. Podemos dizer que o Kanban é uma abordagem para mudança gerencial do projeto, um conceito para introduzir alterações em um ciclo de desenvolvimento de software ou gerenciamento de projetos.

Os métodos ágeis fornecem transparência sobre as atividades em andamento e concluídas, e reportam métricas com velocidade. O Kanban, no entanto, vai um passo além e dá transparência ao processo e seu fluxo, expondo gargalos, filas, variabilidade e desperdícios. Portanto, tudo que impacta no desempenho da equipe de produção e para entrega de valor, fica explícito no modelo Kanban.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?