Linux e Windows: isso dá Samba - Revista Infra Magazine 5

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (2)  (0)

Este artigo apresenta a instalação e configuração do servidor Samba nas distribuições Debian e Ubuntu, utilizando-se de modo texto e modo gráfico para a configuração do mesmo.

Atenção: esse artigo tem um vídeo complementar. Clique e assista!

Do que se trata o artigo:

Este artigo apresenta a instalação e configuração do servidor Samba nas distribuições Debian e Ubuntu, utilizando-se de modo texto e modo gráfico para a configuração do mesmo.

Em que situação o tema útil:

O conteúdo apresentado neste artigo auxiliará os usuários que necessitam de locais específicos para compartilhar arquivos e impressoras, criando uma estrutura centralizada e de fácil manutenção e gerenciamento.

Resumo DevMan:

Este artigo apresenta o servidor Samba, que permite o compartilhamento de arquivos e impressoras do Linux com o ambiente Windows. Ao término do artigo, o leitor terá um servidor Samba em pleno funcionamento.

O Samba é um serviço disponibilizado em sistemas operacionais Unix e seus derivados para o compartilhamento de arquivos e impressoras entre esses sistemas e o sistema operacional Windows. Essa interação é feita pelo protocolo Netbios utilizado pelo Windows e interpretado pelo Samba, realizando uma tradução, e com isso inserindo as máquinas Unix na rede do Windows.

Antes do surgimento do Samba, o mundo Unix era exclusivo de servidores de grande porte, aos quais eram conectados os terminais e seus arquivos eram compartilhados apenas entre outros Unix. Com o desenvolvimento do Linux e suas melhorias e facilidades, inúmeros usuários adotaram este sistema, porém sempre encontravam problema em compartilhar arquivos ou mesmo uma impressora com um computador que estava trabalhando com Windows. Atualmente em algumas distribuições Linux, o Samba já vem instalado e em pleno funcionamento, porém muito subutilizado por não se ter uma ferramenta de configuração adequada.

Este artigo será focado na instalação e configuração do servidor Samba, apresentando a configuração através do terminal e, também, através de dois programas gráficos que utilizam o navegador como interface de configuração.

Histórico

O Projeto do Samba nasceu da necessidade de Andrew Tridgell acessar uma área de um disco em um servidor Unix utilizando-se de um PC com DOS (sistema operacional da Microsoft anterior ao Windows e sem janelas). Através de engenharia reversa e análises do protocolo NETBIOS da Microsoft, Andrew conseguiu fazer com que o servidor Unix aparecesse para o DOS, como se fosse outro PC com DOS. Atualmente pode-se fazer esse tipo de acesso a servidores Unix através de clientes NFS (Network File System – Sistema de Arquivos para Rede).

Andrew publicou o código do protocolo desenvolvido em 1992, porém o nome Samba para o servidor originou-se das letras do protocolo desenvolvido SMBServer (nome patenteado pela empresa Syntax) e, conforme descrito no histórico do próprio Samba, iniciou-se uma busca por uma palavra que continha as letras S, M e B, nessa ordem. Após a busca, encontrou-se a palavra SAMBA, que foi adotada como o nome do servidor e é utilizada até os dias de hoje.

O Samba é mais comumente utilizado para compartilhamento de arquivos, diretórios e impressoras entre os sistemas operacionais Microsoft e não‑Microsoft, sendo que nestes são incluídos Unix, Linux, Mac OS, BSDs, entre outros.

Atualmente o Samba está na versão estável 3.6.3 e é oferecido através de pacotes para diversas distribuições Linux.

Instalação

Neste artigo serão utilizadas as distribuições Linux Debian e Ubuntu, sendo que recomendo para a utilização em servidores de produção, o Debian e o Slackware.

Pode-se instalar o Samba mais facilmente através dos pacotes que já vêm nas próprias distribuições ou através do binário encontrado no próprio sítio do Samba. Muitas vezes os pacotes disponibilizados nas distribuições não são os da última versão do sítio do Samba, porém é uma versão estável e já testada, para o Debian, e com isso não se terá problemas de conflitos e/ou incompatibilidades. Nas duas distribuições apresentadas aqui, pode-se utilizar a versão em testes ou ainda a instável, contudo para um servidor que estará em produção, com usuários acessando, isso não é recomendado.

A instalação através dos pacotes nas duas distribuições pode ser feita utilizando-se do terminal, que pode ser encontrado no Ubuntu (na versão clássica), ou no Debian, acessando-se o menu Aplicativos > Acessórios > Terminal. Já na versão do Ubuntu com Unity (versões mais recentes), clique no logotipo do Ubuntu e digite terminal para encontrar o programa.

Dentro do terminal, execute o comando:

sudo apt-get install samba

No Debian, aparecerá uma janela na instalação solicitando o nome do grupo de trabalho que será inserido no servidor Samba. Assim, informe o grupo de trabalho e clique em Ok"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?