O MPS.BR em sua revisão de 2012

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (3)  (0)

Este artigo é útil para quem busca conhecer o programa de Melhoria de Processos de Software e Serviços e aplicar as melhores práticas do modelo em seus processos e serviços.

Artigo do tipo Teórico
Recursos especiais neste artigo:
Conteúdo sobre Novidades
Porque esse artigo é útil
Este artigo é útil para profissionais e empresas que buscam conhecer o programa de Melhoria de Processos de Software e Serviços e consequentemente aplicar as melhores práticas do modelo em seus processos e serviços, podendo futuramente ingressar em um programa de auditoria da qualidade. Para isso, ele demonstra, através de uma visão geral, como o modelo de qualidade MPS.BR (Melhoria de Processo de Software Brasileiro) pode contribuir no processo de desenvolvimento de software e na prestação de serviços. Serão apresentados os conceitos, características, objetivos, representações e alguns dados estatísticos referentes ao modelo.

No cenário atual em que as organizações de desenvolvimento de software e prestadoras de serviços se encontram, a busca pela qualidade dos produtos desenvolvidos e dos serviços prestados se torna cada vez mais frequente, seja para diminuir custos e aumentar a produtividade ou para conquistar novos mercados. Também houve um aumento considerável na dependência em serviços de suporte, e os diversos universos de tecnologia disponíveis, onde provedores de serviços lutam para manter altos níveis de serviços aos clientes. Com o trabalho de forma reativa, as empresas investem pouco tempo em planejamento, treinamento, análise crítica, investigação e no trabalho com seus clientes. O desenvolvimento e a melhoria dos processos de software e das práticas de serviços são pontos importantíssimos para um melhor desempenho, aumento da satisfação do cliente e para o alcance da lucratividade.

A qualidade é um fator crítico tanto para as empresas desenvolvedoras de software quanto para as prestadoras de serviços. Essa qualidade do produto ou serviço é determinada principalmente pela qualidade dos processos utilizados em seu desenvolvimento e isso tem motivado as empresas a modificarem as suas estruturas organizacionais e processos produtivos, fugindo da visão tradicional e indo em direção a redes de processos centralizados no cliente. A competitividade vem exigindo cada vez mais que as organizações estabeleçam conexões com essas redes e que crie elos essenciais na cadeia produtiva, inclusive atendendo padrões internacionais de qualidade.

Esta visão orientou a elaboração de diversos modelos que visam a avaliação e melhoria do processo de software e serviços, tais como o CMMI, MPS.BR, ISO/IEC 15504-5 entre outros. Dentre os modelos citados, destaca-se o modelo MPS.BR, pois o mesmo foi desenvolvido para a realidade do mercado brasileiro que é formado em sua maioria por empresas de pequeno e médio porte. Importante destacar que o modelo também atende empresas de grande porte, inclusive isso é uma realidade que será mostrada em alguns dados estatísticos apresentados mais adiante.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?