Oracle Scheduler – Parte 6 - Revista SQL Magazine 110

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Neste artigo abordaremos a funcionalidade de utilização de job chains, um objeto bastante útil para a definição de uma sequência de execução de Jobs basicamente como em um fluxograma de execução de tarefas.


Oracle Scheduler – Parte 6
O Oracle Scheduler, como tenho demonstrado no decorrer desta série de artigos, é bastante poderoso para agendar as mais variadas tarefas que podem ser executadas no banco de dados e até mesmo fora dele. Uma característica bastante interessante é a possibilidade de criar cadeias de tarefas para serem executadas. Essas cadeias, conhecidas como job chains, nos fornecem um poder ainda maior, pois permite que seja criada uma dependência entre os jobs que vão muito além da previsão do horário de conclusão de um job para definir um horário aproximado para iniciar um outro job.

É fato de que nem sempre (na minoria das vezes) conseguimos ter controle sobre o horário em que um job será finalizado e isso ocorre por vários motivos. Porém, é muito comum que seja necessário iniciar um determinado job apenas quando outro job for finalizado, independentemente do tempo que leve para isso acontecer e também podemos querer que jobs diferentes sejam iniciados dependendo do estado em que o primeiro job seja finalizado.

Todo esse poder o Scheduler lhe oferece através da utilização dessas chains. Neste artigo da série iniciarei com a utilização desta ferramenta.

Em que situação o tema é útil
Quando se pretende trabalhar com o Scheduler para criar e executar jobs com base em uma sequência de tarefas predefinidas. É o mesmo que dizer que determinado job é dependente de outro job e a execução de um dependerá da conclusão do outro.

No primeiro e segundo artigos desta série sobre o Oracle Scheduler apresentamos, de forma conceitual, todos os objetos que compõem esta solução completa de agendamento e gerenciamento de tarefas no banco de dados Oracle. Ainda no segundo e, exclusivamente, no terceiro artigo apresentamos em detalhes tudo o que é necessário para se trabalhar com jobs, que são “a alma” do Oracle Scheduler.

Já no quarto artigo apresentamos todos os detalhes do objeto program, que dão ainda mais “poder” à execução dos jobs, e também apresentamos o objeto Schedule (ou Agenda) que serve para definir quando um job deve ser executado.

Vimos praticamente todas as funcionalidades de um Schedule, mas há ainda uma funcionalidade que é utilização de eventos para iniciar jobs. Esta funcionalidade oferece ainda mais poder na utilização de schedules, permitindo associar a execução de um job a algo que aconteça no bando de dados ou sistema operacional e não a um determinado horário pré-definido. Este foi o tema abordado no quinto artigo da série.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?