Planejando sua carteira eletrônica mobile

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (3)  (0)

A implementação de uma carteira eletrônica é útil para desenvolvedores e empresas que desejam criar novos meios de pagamentos com algo valor agregado aos seus usuários e clientes.

Artigo do tipo Teórico
Recursos especiais neste artigo:
Conteúdo sobre boas práticas
Porque esse artigo é útil
Neste artigo serão discutidos os conceitos e técnicas para implementação de uma carteira eletrônica, com uma breve apresentação dos conceitos básicos, apresentação das necessidades e possibilidades do produto, apresentações e sugestões técnicas para implementação, e finalizando com interessantes sugestões de aplicações práticas.

A implementação de uma carteira eletrônica é útil para desenvolvedores e empresas que desejam criar novos meios de pagamentos com algo valor agregado aos seus usuários e clientes.

Imagine a situação de estar diante de um caixa para pagar sua compra ou consumo, o vendedor informa o valor total, você tira seu smartphone do bolso, e com apenas um clique na tela, ou apenas aproximando-o do caixa, o pagamento é realizado e o comprovante aparece imediatamente na tela de seu smartphone. Ou ainda, a situação de poder transferir certo valor, pequeno ou grande, a um colega diretamente pelo smartphone e sem ter de tirar dinheiro de papel de sua carteira, mesmo que este colega não tenha conta em banco, ou tenha conta em um banco diferente de onde você possui conta corrente. Estas situações são possíveis com a Carteira Eletrônica.

O conceito inicial de Carteira Eletrônica é algo simples: efetuar compras e pagamentos através de um smartphone, em substituição aos cartões plásticos de uma carteira física. Desta forma, não seria mais necessário carregar diversos cartões de crédito, talões de cheque, dinheiro e comprovantes, dentro de uma grossa e pesada carteira em seu bolso. Com smartphones cada vez mais carregados de possibilidades tecnológicas, tais como câmeras que podem ler códigos de barras, bluetooth, NFC, criptografia avançada e conexão constante com a Internet, podemos implementar um software ou plataforma de carteira eletrônica com riqueza de funcionalidades e facilidades.

Diferente de uma carteira convencional, com cartões bancários, cartões de crédito e folhas de cheque, a Carteira Eletrônica pode e deve agregar valor à carteira convencional, tais como as possibilidades de consultar saldos e extratos, efetuar transferências on-line em tempo real, pagar contas, organizar ou planejar pagamentos, incrementar a segurança das operações financeiras, impedir clonagens ou roubos, dentre inúmeras outras facilidades de valor agregado que possam ser imaginadas.

Estas inúmeras e infinitas possibilidades de agregar valor à carteira física tradicional podem ser tentadoras e fantásticas, porém não devemos nos esquecer de sua premissa inicial, que é a de realizar compras e pagamentos. Um usuário de Carteira Eletrônica certamente ficará frustrado caso tenha a percepção de que é mais trabalhoso e demorado efetuar compras e pagamentos através de seu smartphone, do que simplesmente retirar sua “carteira de couro” do bolso da calça, retirar um cartão plástico ou notas de papel, e efetuar rapidamente a operação. Sim, operar a Carteira Eletrônica deve ser algo rápido, fácil e descomplicado. Quanto tempo, ou quantos segundos, uma pessoa comum leva para retirar um cartão de crédito da carteira e efetuar um pagamento? Quanto tempo, ou quantos segundos, esta mesma operação consome em sua Carteira Eletrônica? Novamente, não devemos nos esquecer da premissa inicial, a Carteira Eletrônica, antes de qualquer outra “coisa”, continua a ser uma carteira.

Ainda na premissa inicial, de que a Carteira Eletrônica é uma carteira, ela também deve ser segura. Sua “carteira de couro” está segura e protegida enquanto está em sua posse, a não ser que seja perdida, roubada, ou manipulada por outros sem seu conhecimento. Isto também é válido para um smartphone, que pode ser perdido, roubado, ou “emprestado”. A Carteira Eletrônica, nestas situações, possui uma vantagem, e uma desvantagem. A vantagem é poder cancelar ou bloquear toda a carteira eletrônica, remotamente, de uma só vez e em uma única operação, talvez pela Internet, sem ter de efetuar diversos e longos telefonemas para comunicar perda ou roubo, como ocorre com as carteiras físicas tradicionais – note que acabamos de descobrir mais um valor agregado para a Carteira Eletrônica.

A desvantagem, por sua vez, é que seu "

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?