Recuperar a String de Conexão usando Boas Práticas

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (3)  (0)

Nesta dica rápida mostrarei como recuperar a string de conexão ao banco de dados utilizando boas práticas de desenvolvimento.

 Muitas aplicações recuperam a string de conexão com o banco direto na página aspx ou no formulário (essa dica serve para aplicações ASP.NET e/ou Windows Forms), o que por si só já é errado pois o programador nem se deu o trabalho de ao menos criar uma classe específica para isso, separando assim a lógica de dados da apresentação e mantendo o código mais limpo.

 Só que, mesmo que o programador deixe a string lá, em uma classe específica, isso não é considerado boa prática de desenvolvimento. O ideal é deixa-la no arquivo de configuração de sua aplicação, seja Web.Config (ASP.NET), seja App.Config (Windows Forms).

 Vamos então imaginar que o usuário já fez isso, a Listagem 01 mostra a string de conexão ao banco de teste Northwind, da Microsoft:

Listagem 01 – String de conexão adicionada ao arquivo de configuração da aplicação


    
  

 Para recuperar a string de conexão em sua classe é simples. A Listagem 02 mostra como fazer isso:

Listagem 02 – Recuperando a string de conexão e atribuindo a mesma a uma variável

string strConexao = 
ConfigurationManager.ConnectionStrings["ConnectionString"].ConnectionString;

 Apenas uma ressalva: se você estiver usando Windows Forms deve adicionar a referência ao namespace System.Configuration, na pasta References.

 A videoaula que fiz sobre Crud Básico mostrou como é simples fazer isso. Para vê-la clique aqui.

 O resultado pode ser visto na Figura 01, em ambos os tipos de aplicações o resultado será o mesmo.


Figura 01 – String de conexão recuperada e atribuída para a variável

 Assim você pode recuperá-la uma vez apenas e usá-la em toda a aplicação, evitando duplicação de código e aumentando assim a produtividade.

 Assim finalizo a dica. Muito obrigado a todos!

 Um abraço, e até o próximo artigo.

 Wellington Balbo de Camargo

 wellingtonbalbo@gmail.com

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?