Sculpture [2/3]

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Sculpture é um framework de geração de código e modelagem de aplicações utilizando o padrão Model Driven Development, pronto para utilizar tecnologias padrão de mercado como NHibernate, LINQ, WCF, WPF, Silverlight, ASP.NET MVC entre outros.

v\:* {behavior:url(#default#VML);} o\:* {behavior:url(#default#VML);} w\:* {behavior:url(#default#VML);} .shape {behavior:url(#default#VML);} st1\:*{behavior:url(#ieooui) }

Olá Pessoal,

 

Vamos continuar então com nosso artigo sobre a ferramenta Sculpture.

 

Recapitulando o último artigo vimos um pouco do conceito sobre o que o Sculpture e uma introdução à sua utilização, bem como iniciamos um exemplo de projeto utilizando a ferramenta.

 

Selecionamos os tipos de tecnologias que utilizaríamos e configuramos a conexão para acesso ao banco de dados no projeto de Database.

 

Finalizamos ao chegar à tela abaixo:



A partir de agora vamos começar a modelar nossa aplicação através do seu modelo de dados.

 

Primeiramente vamos identificar na toolbox (ao lado esquerdo da tela) os tipos de controles que poderemos utilizar:



Apresentarei os principais controles que utilizaremos neste exemplo. Os que conhecem a ferramenta WebService Software Factory (http://msdn.microsoft.com/en-us/library/cc487895.aspx) irão notar que as estruturas são bastante semelhantes, tais como: Service (para modelar serviços), DataContracts (para modelar contrato de dados), DataCollections (para modelar coleções de DataContracts e/ou tipos primitivos, entre outros. Note que possuímos o controle Entity, esse controle será a nossa base, a partir dele modelaremos todo o contexto de classes que será utilizado na nossa aplicação.

 

Clique e arraste a um controle Entity para a superfície de modelagem:

 



Note que temos nesse momento dois modos de exibição. Acima vemos a estrutura relacional de forma clara e abaixo vemos a janela de configuração das entidades, validações, entre outros.

 

Clique com o botão esquerdo do mouse sobre a entidade, especificamente sobre o nome “Entity 1” e pressione F2. Modifique o nome da entidade para “Cliente”.

 

Clique com o botão direito sobre a label “Members” dentro da entidade, um menu de contexto será exibido onde será possível expandir e comprimir os detalhes da nossa entidade, adicionar um novo membro entre outros. De maneira bem simples é possível adicionar e remover membros e métodos da entidade selecionada. Selecione “Add new member” em seguida de a este membro o nome de “CodCliente”. Repita o processo agora nomeando o membro como “Nome” e por último crie outro membro com o nome de “Email”.

 

Por último, no modo de exibição abaixo, selecione a aba Entity. Aparecerão logo abaixo os três membros que criamos, porém eles ainda não foram tipados. Clique sobre a coluna “Type” para cada um dos membros e seleciona os tipos de dados a seguir:

 

CodCliente: Int32

Nome: String

Email: String

 

Selecione agora sob a coluna “Primary Key” apenas o checkbox do membro CodCliente.

 

Desmarque todos os checkboxes da coluna “Allow Nulls”.


 



Agora selecione a aba do Visual Studio de nome “Sculpture Properties”, a mesma poderá estar tanto na parte inferior da ta tela quando á direita, próxima a aba “Solution Explorer”. Clique na entidade Cliente, sobre o membro CodCliente, note que na aba Sculpture Properties você conseguirá acessar as propriedades deste membro. Localize na aba a propriedade “Identity” e mude seu valor para “True”. Nesse momento estamos informando ao Sculpture que este membro utilizará a geração automática e crescente de Identificadores Únicos para está entidade.




Realize o mesmo processo descrito para a entidade Cliente, agora criando a entidade “Detalhe” com a seguinte estrutura:

 

Nome da Entidade: Detalhe

 

Campos

Nome: CodDetalhe | Tipo: Int32  | PrimaryKey: True  | AllowNulls: False

Nome: CodCliente  | Tipo: Int32  | PrimaryKey: False | AllowNulls: False

Nome: Cpf             | Tipo: String | PrimaryKey: False | AllowNulls: False

Nome: Identidade  | Tipo: String | PrimaryKey: False  | AllowNulls: False

 

Após a criação da entidade Detalhe, a visualização da sua área de trabalho ficará da seguinte forma:




Nesse momento temos nossas duas entidades já criadas e configuradas, porém ainda não possuímos a definição do seu relacionamento, visto que a entidade Detalhe deverá estar diretamente relacionada com a entidade Cliente.

 

Para criar este relacionamento abra novamente a Toolbox e selecione o controle “Association”. Clique sobre o membro CodCliente da entidade Cliente e arraste o mouse até o membro CodCliente da entidade Detalhe e solte. Aparecerá uma nova janela de dialogo onde selecionaremos os membros que farão parte do relacionamento, respectivamente a chave primária e estrangeira. Selecione no primeiro dropdown o membro CodCliente e no segundo dropdown também CodCliente e clique em OK:



 

Nesse momento é criado então o relacionamento entre as entidades Cliente e Detalhe.

 

Utilizaremos no nosso exemplo somente estas duas entidades e apenas um relacionamento por motivos didáticos, porém você poderá modelar sua aplicação de várias outras formas, utilizando DataContracts, customizando métodos, criando serviços, etc. Abordaremos posteriormente estes casos.

 

Bom, por último ainda antes de validarmos nosso modelo e gerarmos o código ainda há outras configurações a serem feitas, a primeira será a connection string que será utilizada no nosso modelo (sendo a mesma que utilizamos para configurar nosso projeto de Database) e a configuração dos menus que serão utilizados pela aplicação de Interface para criação, edição e exclusão dos registros.

 

Para configurar a connection string clique com o botão esquerdo do mouse sobre uma parte vazia da nossa visão do modelo. Note que a aba “Sculpture Properties” irá exibir diversas propriedades. Localize a propriedade “Connection String” clique no ícone com (...). Aparecerá a mesma caixa de diálogo que utilizamos no início para selecionarmos o provider da conexão. Selecione Microsoft SQL Server e clique em OK. Em Server Name, utilize a mesma configuração utilizada anteriormente e clique em OK.

 

O próximo passo será configurar o menu da nossa aplicação de Interface.

 

Localize na aba Sculpture Details (aba de configuração do nosso modelo), nos ícones em seu topo o ícone “Menu Manager”:


 



Clique neste ícone, em seguida aparecerá outra janela de dialogo conforme abaixo:

 



Nessa janela, podemos customizar um menu para acessarmos formulários que gerenciam os dados a serem inseridos, deletados e alterados no banco.

 

Nesse menu você pode criar páginas links para páginas dentro e fora da sua aplicação de Interface, não entrarei em detalhes nesse controle para não ficar muito extenso este artigo, portanto clique no primeiro ícone acima com a descrição “Gerenate Menu From Entities”, com isso o próprio Sculpture criará automaticamente o menu de acordo com as entidades que modelamos.

 

Clique em ok.

 

Por último, clique com o botão direito sobre nosso modelo e clique em “Validate All”. Dessa forma o nosso modelo será validado, caso ocorra algum erro repasse todos os passos anteriores para verificar se não houve nenhum erro de configuração.

 

Pronto, com o modelo validado está na hora de gerarmos o código da nossa aplicação. Clique com o botão direito sobre o modelo e selecione “Generate”. Após alguns minutos o Sculpture irá criar toda a estrutura de código em todos os projetos que foram criados.

 

Bom pessoal, por hoje é só. No próximo artigo demonstraremos como inserir os dados iniciais e criar nosso banco no Microsoft SQL Server Express e uma demonstração da nossa aplicação de Interface, bem como a forma em que são consumidos nossos serviços.

 

Um abraço a todos e até a próxima.

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?