Vetores - Revista easy Java Magazine 20 - Parte 3

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (3)  (0)

Este artigo trata da utilização das estruturas homogêneas de dados (ou vetores) em aplicações Java para agrupar e manipular conjuntos de valores de entrada em tarefas como classificação e pesquisa.

Do que se trata o artigo:

Este artigo trata da utilização das estruturas homogêneas de dados (ou vetores) em aplicações Java para agrupar e manipular conjuntos de valores de entrada em tarefas como classificação e pesquisa. Os vetores também possibilitam a implementação de métodos que utilizam listas de argumentos de comprimento variável e que recuperam valores informados pelo usuário na execução de uma classe a partir da linha de comando.

Em que situação o tema é útil:

No desenvolvimento de métodos que recebem vetores como parâmetros para realizar sobre estes conjuntos de dados tarefas como a classificação (ou ordenação) dos elementos e a localização (ou pesquisa) de um determinado valor.

Resumo DevMan:

Os vetores representam uma estrutura de organização de dados que os programas de computador frequentemente recorrem para auxiliar na solução de problemas computacionais. Em muitos desses problemas existe a necessidade de classificar o conjunto de dados para facilitar a operação de localização de um valor entre os elementos do vetor. Outro importante recurso disponibilizado por meio dos vetores permite ao programador criar métodos que recebem um número “não” especificado de argumentos ou lista de argumentos de comprimento variável. Finalmente, a linguagem Java também oferece um mecanismo bastante simples para recuperar, a partir de um vetor de Strings, valores informados pelo usuário na execução de uma classe a partir da linha de comando.

Os vetores (ou arrays) são estruturas de dados que armazenam usualmente uma quantidade fixa de dados de um determinado tipo; por esta razão, também são conhecidos como estruturas homogêneas de dados. Em variáveis (em Java, objetos) do tipo vetor podem ser armazenados um grupo de valores, cada um associado a um número que se refere à posição de armazenamento. O número da posição do valor é conhecido como índice ou subscrito do valor. Portanto, os vetores são estruturas indexadas, em que cada valor que pode ser armazenado em certa posição (índice) é chamado de elemento do vetor.

Na primeira parte do artigo sobre vetores, publicada na Edição 16 da Easy Java Magazine, foram apresentadas as características básicas das estruturas homogêneas de dados utilizadas em aplicações Java para agrupar e organizar um conjunto de elementos disponibilizando para cada valor uma posição de armazenamento.

Já na segunda parte do artigo sobre este tema, publicada na Edição 19 da Easy Java Magazine, foram apresentados como organizar a solução de problemas computacionais em módulos (em Java, métodos) e como declarar e utilizar os vetores como argumentos (parâmetros) em chamadas de métodos.

Nesta terceira e última parte do artigo sobre vetores unidimensionais, serão apresentados: a) como desenvolver aplicações que utilizam vetores para classificação (organizar um conjunto de elementos em uma determinada ordem) e pesquisa (verificar a existência de um valor no conjunto); b) como implementar a assinatura (ou cabeçalho) e a chamada de métodos que utilizam uma lista de argumentos de comprimento variável; e, c) como utilizar os argumentos passados para uma aplicação a partir da sua execução em linha de comando.

Aplicações usando vetores

Os programas de computador frequentemente recorrem às estruturas de dados homogêneas (ou vetores) na solução de problemas computacionais. E em muitos desses problemas é comum à necessidade de classificar (ou ordenar) os elementos do vetor segundo algum critério. Por exemplo, colocar em ordem alfabética uma lista de nomes, ou então, organizar de forma crescente (ou decrescente) dados numéricos. Também é bastante corriqueira a tarefa de localização (ou pesquisa) de determinado valor entre os elementos do vetor.

A seguir, serão apresentados alguns dos métodos dessas importantes tarefas em processamento de dados, destacando-se:

Classificação (ou Ordenação): consiste em organizar um conjunto de elementos em uma determinada ordem (alfabética, numérica ou cronológica), em geral ascendente ou descendente. Segundo ZIVIANI (2007, página 111), o objetivo principal da ordenação é facilitar a recuperação posterior de itens do conjunto ordenado. Como exemplo pode-se destacar a utilização de um catálogo telefônico, que se tornaria muito mais difícil se os nomes das pessoas não estivessem listados em ordem alfabética. Ainda segundo ZIVIANI, os métodos de ordenação são classificados em:

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?