Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login

SQL Select: Guia para Iniciantes

Este artigo tem como principal interesse ajudar estudantes que tenham interesse em trabalhar com banco de dados, aprendendo o principal comando: SELECT.

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login

(opcional) Onde podemos melhorar?

Confirmar voto
0
 (41)  (0)

A linguagem SQL foi criada com o objetivo de padronizar os comandos de manipulação de dados em SGBD’s. Hoje em dia, apesar de a linguagem possuir uma quantidade considerável de extensões e implementações proprietárias, pode-se afirmar que a meta foi alcançada. Conhecendo bem a linguagem é possível acessar os recursos básicos de qualquer banco relacional, como Oracle, SQL Server ou MySQL, sem praticamente nenhuma mudança.

Veremos nesse artigo um pequeno guia de consultas para o comando SELECT, um dos mais importantes da linguagem SQL.

Saiba mais sobre Select

SELECT simples

O comando SELECT permite recuperar os dados de um objeto do banco de dados, como uma tabela, view e, em alguns casos, uma stored procedure (alguns bancos de dados permitem a criação de procedimentos que retornam valor). A sintaxe mais básica do comando é:

SELECT <lista_de_campos> 
FROM <nome_da_tabela></nome_da_tabela></lista_de_campos>

Exemplo:

SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
SELECT * FROM CLIENTES

O caractere * representa todos os campos. Apesar de prático, este caractere não é muito utilizado, pois, para o SGBD é mais rápido receber o comando com todos os campos explicitados. O uso do * obriga o servidor a consultar quais são os campos antes de efetuar a busca dos dados, criando mais um passo no processo.

COMANDO WHERE

A cláusula Where permite ao comando SQL passar condições de filtragem. Veja o exemplo da Listagem 1.

SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
WHERE CODIGO = 10
SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
WHERE UF = ‘RJ’
SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
WHERE CODIGO >= 100 AND CODIGO <= 500
SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
WHERE UF = ‘MG’ OR UF = ‘SP’

Listagem 1. Exemplo where

Os parênteses corretamente utilizados dão mais poder as consultas, conforme exemplo abaixo:

SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
WHERE UF = ‘RJ’ OR (UF = ‘SP’ AND ATIVO = ‘N’)

Neste comando todos os clientes do Rio de Janeiro e apenas os clientes inativos de São Paulo seriam capturados.

Agora veja o exemplo a seguir:

SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
WHERE (ENDERECO IS NULL) OR (CIDADE IS NULL)

Aqui, todos os clientes que não possuem endereço ou cidade cadastrada serão selecionados.

FILTRO DE TEXTO

Para busca parcial de string, o SELECT fornece o operador LIKE. Veja o exemplo abaixo:

SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
 WHERE NOME LIKE ‘MARIA%’

Neste comando, todos os clientes cujos nomes iniciam com Maria serão retornados. Se quisermos retornar os nomes que contenham ‘MARIA’ também no meio, podemos alterar para o exemplo a seguir:

SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
WHERE NOME LIKE ‘%MARIA%’

O uso de máscara no início e no fim da string fornece maior poder de busca, mas causa considerável perda de performance. Este recurso deve ser utilizado com critério.

Uma observação: em alguns bancos de dados, a máscara de filtro não é representada por %. Consulte a referência do banco para verificar o caractere correto.

Por padrão, a SQL diferencia caixa baixa de caixa alta. Para eliminar essa diferença, utiliza a função UPPER. Veja abaixo:

SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
WHERE UPPER(NOME) LIKE ‘MARIA %SILVA%’

ORDENAÇÃO

A ordenação pode ser definida com o comando ORDER BY. Assim como no comando WHERE, o campo de ordenação não precisa estar listado como campo de visualização. Veja o exemplo da Listagem 2.

SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
ORDER BY NOME
SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
ORDER BY UF, NOME
Listagem 2. Exemplo order by

A utilização da palavra DESC garante a ordenação invertida:

SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
ORDER BY NOME DESC
SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
ORDER BY UF DESC

JUNÇÃO DE TABELAS

O SELECT permite juntar duas ou mais tabelas no mesmo resultado. Isso pode ser feito de várias formas. Uma delas segue abaixo:

SELECT CLIENTES.CODIGO, CLIENTES.NOME, PEDIDOS.DATA
FROM CLIENTES, PEDIDOS
WHERE CLIENTES.CODIGO = PEDIDOS.CODCLIENTE

Nesta linha as tabelas relacionadas CLIENTES e PEDIDOS são unificadas através do campo chave, em uma operação de igualdade. Repare que os nomes dos campos passam a ser prefixados pelo nome das tabelas, resolvendo duplicidades. Uma versão resumida desse comando pode ser como abaixo:

SELECT A.CODIGO, A.NOME, B.DATA, B.VALOR
FROM CLIENTES A, PEDIDOS B
WHERE A.CODIGO = B.CODCLIENTE

O uso de aliases no código SQL torna a manutenção mais simples.

No comando abaixo temos várias tabelas unificadas em uma mesma cláusula. Veja a Listagem 3.

SELECT A.CODIGO, A.NOME, B.DATA, B.VALOR, C.QTD, D.DESCRIC
FROM CLIENTES A, PEDIDOS B, ITENS C, PRODUTOS D
 WHERE A.CODIGO = B.CODCLIENTE
 AND B.CODIGO = C.CODPEDIDO
 AND C.CODPRODUTO = D.CODIGO
Listagem 3. Exemplo de tabelas unificadas

Neste comando unificamos as tabelas relacionadas CLIENTES, PEDIDOS, ITENS e PRODUTOS. Veja mais este exemplo:

SELECT A.CODIGO, A.NOME, B.DATA, B.VALOR
FROM CLIENTES A, PEDIDOS B
WHERE A.CODIGO = B.CODCLIENTE
AND A.UF = ‘RJ’

Observe que a junção através da igualdade de campos traz como resultado somente os registros que possuem referências nas duas tabelas. Observe o comando abaixo:

SELECT A.CODIGO, A.DESCRICAO, B.DESCRICAO
FROM PROUTOS A, COMPONENTES B
WHERE A.CODIGO = B.CODPRODUTO

Os produtos que não possuem componentes não são selecionados, caso seja necessário criar uma listagem incluindo também os registros que não possuem correspondência, deve-se utilizar o comando JOIN.

COMANDO JOIN

A junção de tabelas no comando SELECT também pode ser feita com o comando JOIN. Este comando deve ser utilizado com a palavra reservada INNER ou com a palavra OUTER:

- INNER: Semelhante ao uso do operador “=” na junção de tabelas. Aqui os registros sem correspondências não são incluídos. Esta cláusula é opcional e pode ser omitida no comando JOIN.

- OUTER: Os registros que não se relacionam também são exibidos. Neste caso, é possível definir qual tabela será incluída na seleção, mesmo não tendo correspondência.

Para exemplificar, temos as tabelas abaixo:

Observe os exemplos e o resultado produzido:

SELECT A.CODIGO, A.DESCRICAO, B.DESCRICAO, B.QTD
FROM PRODUTOS A
INNER JOIN COMPONENTES B
ON (A.CODIGO = B.CODPRODUTO)

Este comando pode ser escrito na versão resumida abaixo:

SELECT A.CODIGO, A.DESCRICAO, B.DESCRICAO
FROM PRODUTOS A
JOIN COMPONENTES B
ON (A.CODIGO = B.CODPRODUTO)

Como mostrado no resultado 1, os produtos que não possuem componentes não são incluídos na seleção.

SELECT A.CODIGO, A.DESCRICAO, B.DESCRICAO, B.QTDE
FROM PRODUTOS A
LEFT OUTER JOIN COMPONENTES B
ON (A.CODIGO = B.CODPRODUTO)

Neste comando todos os produtos serão incluídos na seleção, independente de possuírem um componente. Observe que a palavra LEFT se refere à primeira tabela do relacionamento. O mesmo comando poderia ser descrito como na Listagem 4.

SELECT A.CODIGO, A.DESCRICAO, B.DESCRICAO
FROM COMPONENTES A
RIGHT OUTER JOIN PRODUTOS B
ON (A.CODIGO = B.CODPRODUTO)
Listagem 4. Exemplo da palavra left

A ordem das tabelas foi invertida mas o resultado é o mesmo. Observe mais alguns exemplos:

SELECT A.CODIGO, A.DESCRICAO, B.DESCRICAO, B.QTDE
FROM PRODUTOS A
JOIN COMPONENTES B
ON (A.CODIGO  = B.CODPRODUTO)
WHERE A.CATEGORIA = 1

Agora veja o código q reproduz o resultado 4:

SELECT A.CODIGO, A.DESCRICAO, B.DESCRICAO
FROM PRODUTOS A JOIN COMPONENTES B
ON (A.CODIGO = B.CODPRODUTO)
WHERE A.CATEGORIA = 1 OR A.CATEGORIA = 2
ORDER BY A.CATEGORIA, A.DESCRICAO
 Saiba mais sobre o Join

FULL OUTER JOIN

Podemos ainda combinar o uso de INNER e OUTER através do comando FULL OUTER JOIN. Neste caso, todos os registros das duas tabelas envolvidas serão exibidos, tendo ou não relacionamento. Observe:

UNION

Existe ainda uma segunda forma de juntar tabelas com o comando SELECT. Através do parâmetro UNION, é possível colar o conteúdo de duas tabelas. Veja o exemplo:

SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
UNION
SELECT CODIGO. NOME FROM FUNCIONARIOS

O resultado deste comando é a listagem de todos os clientes e a listagem de todos os funcionários, dentro do mesmo result set. Repare que no comando JOIN á união é horizontal e no UNION a união é vertical.

Por default, os registros duplicados são eliminados na cláusula UNION. No exemplo anterior, se tivéssemos um cliente com o mesmo nome e código de um funcionário, apenas o registro da primeira tabela seria exibido. Para incluir todos os registros, independente de duplicidade, utilize a palavra ALL:

SELECT CODIGO, NOME FROM CLIENTES
UNION ALL
SELECT CODIGO, NOME FROM FUNCIONARIOS

FUNÇÕES DE AGRUPAMENTO

São cinco as funções básicas de agrupamento:

  • AVG: Retorna a média do campo especificado
  • SELECT AVG(VALOR) FROM PEDIDOS
  • MIN/MAX/SUM: Respectivamente retorna o menor valor, o maior e o somatório de um grupo de registros:
  • SELECT MIN(VALOR) FROM PEDIDOS
  • SELECT MAX(VALOR) FROM PEDIDOS
  • SELECT AVG(VALOR) FROM PEDIDOS
  • COUNT: Retorna a quantidade de itens da seleção

Um exemplo de uso é o que pode ser visto abaixo:

SELECT COUNT(CODIGO) FROM CLIENTES

AGRUPAMENTO

Um poderoso recurso do comando SELECT é o parâmetro GROUPY BY. Através dele podemos retornar informações agrupadas de um conjunto de registros, estabelecendo uma condição de agrupamento. É um recurso muito utilizado na criação de relatórios. Para exemplificar, temos as tabelas CLIENTES E PEDIDOS a seguir.

SELECT CODCLIENTE, MAX(VALOR)
FROM PEDIDOS
GROUP BY CODCLIENTE

O comando acima retorna o maior valor de pedido de cada cliente. Observe o resultado:

SELECT CODCLIENTE, COUNT(*)
FROM PEDIDOS
GROUPY BY CODCLIENTE

Abaixo vemos quantos pedidos foram feitos por cada cliente.

HAVING

Através do comando HAVING podemos filtrar a cláusula GROUP BY. Observe o comando abaixo:

SELECT CODCLIENTE, COUNT(*)
FROM PEDIDOS
GROUPY BY CODCLIENTE
HAVING COUNT(*) >= 2

Somente os clientes com 2 ou mais pedidos serão selecionados. Repare que o HAVING é utilizado, geralmente com alguma função de agrupamento. Para filtros normais, pode-se utilizar o comando WHERE. Observe o exemplo abaixo:

SELECT CODCLIENTE, COUNT(*)
FROM PEDIDOS
WHERE DATA > ‘06/10/2002’
GROUPY BY CODCLIENTE
HAVING COUNT(*) >= 2

Repare que o cliente número 3 apresentou apenas dois pedidos, visto que o primeiro não possui data maior que 06/10.

Com esse artigo voltado ao público mais iniciante em SQL conseguimos solucionar muitas dúvidas sobre como efetuar consultas usando o comando Select.

 Saiba mais sobre os comandos básicos da linguagem SQL

Espero que tenham gostado e até o próximo artigo.

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Ajude-nos a evoluir: você gostou do post?  (41)  (0)

(opcional) Onde podemos melhorar?

Confirmar voto
Compartilhe:
Ficou com alguma dúvida?