Testes exploratórios: Teoria e Prática - Revista Engenharia de Software Magazine 42

A atividade de teste de software é um dos meios utilizados para garantir a qualidade do sistema, evitando assim surpresas desagradáveis em relação ao resultado final da aplicação. O teste parece ser uma coisa simples e empírica, mas na verdade não é. E as falhas, muitas vezes, acontecem por não darmos a devida importância a esse fato. Neste contexto, abordamos neste artigo a definição e utilização de testes exploratórios, mostrando suas vantagens e desvantagens.

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login

(opcional) Onde podemos melhorar?

Confirmar voto
0
 (1)  (0)

De que se trata o artigo:

A atividade de teste de software é um dos meios utilizados para garantir a qualidade do sistema, evitando assim surpresas desagradáveis em relação ao resultado final da aplicação. O teste parece ser uma coisa simples e empírica, mas na verdade não é. E as falhas, muitas vezes, acontecem por não darmos a devida importância a esse fato. Neste contexto, abordamos neste artigo a definição e utilização de testes exploratórios, mostrando suas vantagens e desvantagens.

Em que situação o tema útil:

Testes exploratórios são extremamente úteis para encontrar bugs rapidamente, e quando o projeto não tem uma documentação bem definida ou a mesma encontra-se desatualizada. O que precisamos, hoje, é mostrar a importância desses testes, para garantia de qualidade dos sistemas. E isso só é possível introduzindo-se métodos para auxiliar no planejamento e especificação dos mesmos, pois o teste é um item fundamental para o desenvolvimento de sistemas.

Resumo DevMan:

A atividade de teste muitas vezes é vista como uma fase de crítica aos analistas e programadores, fazendo com que estes se sintam constrangidos. Mas, se os erros existem, o fato de não se fazer os devidos testes não quer dizer que eles irão desaparecer e, muitas vezes, se esses erros são detectados tardiamente podem causar prejuízo e danos incontroláveis aos sistemas. Dentre os vários tipos de testes existentes, neste artigo vamos definir, contextualizar, citar as vantagens e desvantagens e mostrar a aplicabilidade dos testes exploratórios.
Autores: Rodrigo F. Lopes, Roberta M. M. Bezerra, Carlos de Sousa e Luana P. F. de Menezes

Teste de software é uma disciplina reconhecidamente importante da engenharia de software. Mesmo cientes da importância desta disciplina, alguns desenvolvedores acabam ignorando propositalmente as atividades de testes, ou relegando-as para o final do projeto. Isto pode acontecer simplesmente por estes desenvolvedores não compreenderem bem os procedimentos relacionados à disciplina de testes. Em organizações maduras as atividades de testes são realizadas com muito cuidado, pois a qualidade do produto final está diretamente associada a como os testes serão executados. O processo de testes deve ser a base para as atividades de garantia da qualidade do produto em uma organização, coordenando assim a forma como todas as atividades de testes serão executadas.

"

A exibição deste artigo foi interrompida
Este post está disponível para assinantes MVP

 
por DevMedia

Seu site de programação favorito

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Ajude-nos a evoluir: você gostou do post?  (1)  (0)

(opcional) Onde podemos melhorar?

Confirmar voto
Compartilhe:
Ficou com alguma dúvida?