Guia de Linguagem

PostgreSQL


Neste guia de consulta você encontrará diversos conteúdos que podem ser usados ao longo dos seus estudos sobre o banco de dados PostgreSQL. Consulte este guia para aprender mais sobre a administração e uso desse SGBD.

Introdução

PostgreSQL, comumente chamado de Postgres, é um dos cinco SGBDs relacionais mais utilizados no mercado. De código aberto e gratuito é também uma das primeiras opções consideradas por desenvolvedores no início da construção de um projeto. Neste guia você encontrará cursos, vídeos e artigos com os tópicos mais importantes sobre esse banco, do básico ao avançado.

Você pode começar pelo curso a seguir:

Para aprofundar os conhecimentos, indicamos os seguintes posts:

Índices

Índice é um mecanismo utilizado para otimizar o acesso a dados nas tabelas. Normalmente é construído um dicionário de chaves que indicam onde estão localizadas as informações e a ordenação física dos dados de acordo com um critério. No artigo abaixo você verá como usar índices no PostgreSQL:

Full-Text Search é uma técnica para a realização de consultas textuais em grandes volumes de dados. Essa funcionalidade é implementada na forma de um índice no PostgreSQL e permite localizar palavras e frases com grande eficiência dentro de campos textuais, superando as limitações do operador LIKE.

Transações

Bancos de dados relacionais em geral são transacionais, isto é, eles permitem a execução de uma sequência de operações como um bloco indivisível de forma a garantir a integridade dos dados em um ambiente com acesso concorrente. Nos artigos a seguir você compreenderá melhor o conceito de transação e como empregá-lo no PostgreSQL.

Stored procedures, Functions e Triggers

Stored Procedures (SPs) ou Procedimentos Armazenados são blocos PL/SQL nomeados, também chamados de subprogramas, que são armazenados como objetos do banco de dados. Os SPs permitem criar blocos de código que podem conter instruções procedurais e instruções SQL e podem possuir, opcionalmente, parâmetros de entrada e/ou saída.

Semelhante aos Stored Procedures existem as functions. A diferença principal é que as funções obrigatoriamente devem retornar um valor. As funções são muito utilizadas para computar valores, promover reusabilidade e facilidade de manutenção e podem ser chamadas a partir de instruções SQL.

Já os triggers são blocos de código que podem ser executados quando houver a ocorrência de algum evento associado a eles, como a inserção, modificação ou exclusão de um registro em uma tabela. Consulte os links a seguir para saber mais sobre os triggers e quando usá-los:

Replicação

O objetivo de um mecanismo de replicação de dados é permitir a manutenção de várias cópias idênticas de um mesmo dado em vários servidores de bancos de dados. Os principais benefícios da replicação de dados são a redundância, o que torna o sistema tolerante a falhas; a possibilidade de um balanceamento de carga do sistema, já que o acesso pode ser distribuído entre as réplicas; e finalmente ter o backup online dos dados, já que todas as réplicas estariam sincronizadas.

Particionamento

O particionamento, no contexto de bancos de dados, consiste de dividir as tabelas fisicamente em várias partes menores. Quando isso é feito, queries que acessam apenas uma determinada parte dos dados podem ser executadas de forma mais rápida, pois haverá uma quantidade menor de dados a ser consultada.

Auditoria

Auditoria é uma técnica que consiste de armazenar registros sobre as ações realizadas no banco de dados, a fim de que seja possível identificar o que ocorreu no banco em determinado momento e quem foi o responsável.

Otimização de desempenho

Muitas vezes é necessário aplicar mudanças visando otimizar o desempenho das operações de escrita e leitura de dados. Nesses cenários pode-se empregar um conjunto de técnicas para que as operações de acesso ao banco de dados possam ser realizadas mais rapidamente.

Segurança

Segurança é uma necessidade de qualquer sistema e se estende também aos bancos de dados, pois é necessário garantir, por exemplo, que os dados não sejam acessados por usuários não autorizados.

Nesta seção separamos alguns artigos que tratam de técnicas para aprimorar a segurança dos seus bancos PostgreSQL.

Backup

Hoje em dia as empresas estão, mais do que nunca, procurando manter seus dados seguros e de maneira que sua recuperação seja a mais rápida possível. Pensando nisso, o administrador de banco de dados deve sempre ter em mente quais são suas opções e melhores práticas utilizadas e disponíveis no mercado no que diz respeito a backups e recuperação, algumas das quais você pode conferir no artigo a seguir:

Comparativos entre SGBDs

Comparar SGBDs sempre é um grande desafio, pois cada banco de dados tem suas características que podem ser melhor aproveitadas em determinados contextos. Sendo assim, é importante conhecer as características de cada opção disponível no mercado a fim de optar pela que melhor atende às necessidades do negócio.

Nos posts abaixo você verá comparações entre os principais SGBDs em diversos aspectos.

Os links a seguir demonstram como realizar tarefas comuns nos diferentes bancos, comparando suas sintaxes e estruturas:

Já o artigo abaixo apresenta os desafios e boas práticas para realizar a migração de bancos de dados entre diferentes SGBDs:

Conteúdo Extra

Nesta seção trazemos reunimos diversos artigos que lhe permitirão aprimorar seus conhecimentos sobre administração e uso do PostgreSQL.

Mais sobre bancos de dados

Além dos vídeos e artigos contidos nesse guia, a DevMedia publica com frequência novos conteúdos sobre bancos de dados, os quais você encontra nos Guias de Consulta abaixo:

Além do conteúdo apresentado nesse guia, você pode conferir todo o conteúdo de Banco de dados clicando aqui.

Ficou com alguma dúvida?