Um pouco de tudo ou tudo de pouco?

15/12/2003

1

Tenho 20 anos, sou programador há quase 4, sendo que 2 anos na inércia e 1 e 6 meses na ativa. Só programo em Delphi, uso o IB/FB como banco de dados(nem cito o Piradox), e tenho conhecimentos limitad(íssimos) de HTML. Apesar disso procuro sempre estar ligado nas novidades e aprender mais,principalmente aqui no fórum. Acho que a informática é um ramo injusto e cruel: cada dia surgem novas siglas que vc é obrigado a gravar e que, de alguma forma faz parte do seu trabalho. Mas indo ao asunto, queria saber vossas opiniões sobre se hoje o mercado exige que vc saiba muito de alguma coisa específica ou que vc saiba pouco, ou até mais um pouco, de várias coisas. É até ilário dizer mas confesso que chego a me senitr ´inferior´ quando vejo gente dizer que programa em Delphi, PHP, HTML, VB, Java, C, C# e com conhecimento em IB/FB, SQL, Oracle, MySQL, Postgre, ........... :shock: :cry:
E então, já q estou a fim de crescer e me expandir na área (principalmente para melhorar meu salário q é uma m...) o que eu faço?
Desculpa o tamanho do conteúdo, sou detalhista...
Desde já, agradeço!
:D


Responder

Posts

15/12/2003

Nigro

Amigo Paulo.
Sua mensagem é realmente interessante, minha opinião é:
Quanto mais novidades aparececrem melhor, pois como informática não é uma profissão, e está muito longe de ser, qualquer um pode ser programador.
Sendo assim quanto mais novidades melhor, pois assim teremos mais assuntos e especialidades a tratar.
Quanto a se sentir inferior, creio que isso deve ser analisado melhor, pois a questão não é apenas dizer que programa em várias linguagens, mas sim a qualidade do sistema gerado, eu já mexi bastante com VB e mesmo tendo trabalhado no SEBRAE de São Paulo, sou um péssimo programador em VB, tenho sites de clientes feitos em HTML, Java Script e PHP, mas todos são idênticos e a cada recurso novo que o cliente pede é um parto... Mas ganho a vida... hehe... pegou mal né?... programado em Delphi.
Fui coordenador de uma rede de escolas de computação e garanto o seguinte: quer trabalhar dando aula, é melhor você saber um pouco de tudo. quer trabalhar como desenvolvedor, escolha uma meta e não saia dela.
Tudo é uma questão de experiência, pois tenho em idade 11 anos a mais que você e em profissão tenho 10 anos a mais que você, então não se sinta por baixo ou se desespere, se preocupe sempre em aprender, arrumar um cliente aqui outro lá... e vai seguindo o caminho profissional que o mercado pedir, pois não adianta você ser um exímeo programador em Clipper, Assembler ou C, se o mercado não pede isso.
Boa Sorte.


Responder

15/12/2003

Paulo Trajano

Amigo Nigro,

Muito obrigado pelo incentivo. Estaria sendo muito ingrato se dissesse que ainda tenho dúvidas quanto a isso mas mesmo assim gostei muito da resposta. Acho que o importante, como vc disse, é estabelecer metas e saber [b:08f90465e5]por onde começar[/b:08f90465e5]. Talvez eu tenha me acomodado um pouco mas agora estou começando a entender melhor por exemplo a plataforma .Net acompanhando o fórum. Qualquer coisa, não hesite em me informar, valeu?

Abraço :D


Responder

15/12/2003

Silviodelgado

Concordo que há ocasiões em que você tem que saber um pouco de tudo (no caso de lecionar, por exemplo) e outras que você deve ser um especialista (se for desenvolvedor, principalmente).
Mas daí a dizer que informática não é uma profissão e nunca virá a ser... é demais!
Trabalho (também) com desenvolvimento, mas não vivo disso. No entanto, há várias pessoas que vivem e sobrevivem da informática e se empenham em formação (neste caso eu me incluo) na área de informática.
Por isso é que sou plenamente a favor da criação do Conselho de Profissionais de Informática, para acabar (ou, ao menos, amenizar) a prostituição da profissão e a depreciação que a mesma sofre em todos os meios.
Quer dizer que uma área que tem inclusive várias vertentes de faculdades não é uma profissão e corretor de imóveis, que basta um curso rápido, é considerada profissão??? Não que eu não tenha respeito pelos corretores de imóveis, foi apenas um exemplo. Mas minha futura (e meio que atual) profissão não pode ser depreciada dessa forma, sem uma manifestação. E acho que todos aqueles que trabalham com informática deveriam manifestar seu repúdio aos que declararem absurdos como esse!


Responder

17/12/2003

Maxymus

Caro amigo, Meu nome é Marcus, tenho 24 anos e sou analista de suporte Técnico. Tenho experiencia de 10 anos na área de informática. Sempre quis fazer de tudo: hardware, redes, programação, etc. mas um professor da faculdade, um dia, em office, eu o questionei sobre o seu problema (que tabém era meu), Se minha experiência na área de redes e hardware era suficiente para o mercado de trabalho atual? ele me respondeu:

- O importante não é vc saber de tudo: saber redes, hardware, programação, etc, - o importante é vc saber de tudo um pouco, mas, principalmente, uma área específica tipo (Redes) que eu escolhi. O que eu estou querendo dizer é que, graças a estas palavras, tomei um rumo da minha vida, ou seja, passei 4 anos da minha vida estudando só Redes de computadores e, modestia parte, virei especialista aqui em Fortaleza, onde tenho uma empresa de prestação de serviços na área de suporte técnico.. E agora? agora é que eu estou seguindo por outras áreas, como por exemplo, programação, que sempre tive vontade de aprender.

Espero ter ajuado vc com sua decisão!!!

Valeu


Responder

17/12/2003

Paulo Trajano

Ô marcos, ajudou sim, toda sugestão e toda ajuda é bem vinda. É bom q vc pega um pouquinho de cada e coloca em prática. Aproveita e me fala um pouco da área de informática aí em Fortaleza, ouvi dizer que é a capital mais ´poderosa´ da área aqui no Nordeste, é verdade? Como está o campo de trabalho aí, média salarial de um programador júnior, etc?

Valeu


Responder

17/12/2003

Paulo Trajano

Corrigindo: [b:34a84c53d2]Marcus[/b:34a84c53d2].
Desculpa o mico aí Marcão! :oops:


Responder
sabe, eu acho que depende muito de aonde se quer chegar.
para ter noção disso basta pegar um caderno de empregos ou pesquisar por descrição de cargos na net e por ai já dá pra ter uma idéia de ´onde se pode chegar ou do que é necessário para chegar a algum lugar´.
eu sempre tive pra mim que conhecimento nunca é demais, e quanto mais melhor (como nosso amigo NIGRO falou muito bem).
um exemplo interessante é um amigo meu. terminou mau e porcamente o segundo grau e é diretor de imagem da globo!!!
enquanto outro é formado em 2 faculdades (direito e com.exterior), MBA a dar com pau, inglês, espanhol, francês fluente e arranha alemão e por ai vai (ou seja o currículo do cara é um best seller), tem 31 anos e NUNCA conseguiu um emprego!!! Nunca trabalhou!!!
Como o Nigro falou: cola o mapa na parede, traça a rota e faz de tudo pra chegar ao final do cominho.
Não pense em Sorte, pois para mim ela é inerente ao teu esforço e merecimento. se fez por onde, vai chegar lá.


do mais o que precisar e pudermos ajudar... se estiver ao nosso alcance.
Boa Sorte!! :)
[]s

Douglas.


Responder

17/12/2003

Paulo Trajano

um exemplo interessante é um amigo meu. terminou mau e porcamente o segundo grau e é diretor de imagem da globo!!! enquanto outro é formado em 2 faculdades (direito e com.exterior), MBA a dar com pau, inglês, espanhol, francês fluente e arranha alemão e por ai vai (ou seja o currículo do cara é um best seller), tem 31 anos e NUNCA conseguiu um emprego!!! Nunca trabalhou!!! Douglas.


Parece até brincadeira isso, né Douglas?
Vc me lembrou uma coisa q havia esquecido: quando se olha as vagas para programadores disponíveis, dependendo da localidade o salário é razoável. Mas preste atenção na infinidade de conhecimento que eles exigem, como por exemplo: ´Cursar ou estar cursando nível superior´ (já foi discutida essa história de ter curso superior ou não aqui) ´conhecimento em Delphi, VB, Java, Asp, Html, C#...´ como eu citei no meu 1º comentário e isso é só o q eu consigo lembrar q já vi! É exigido do candidato toda essa gama de conhecimento e às vzs o cara não sabe isso tudo mas é um bom programador em uma linguagem específica como o nosso Delphi. E aí, ele perde a oportunidade só pq não sabe um pouco de tudo isso e não tem curso superior?? Na maioria das vzs sim e acho isso injusto.


Responder
tb acho um pouco injusto, mas o que poderia eu fazer...senão ler, ler e ler e praticar, praticar praticar...eu tô que nem vc...aprendendo.
tem até aquelas vagas onde o cara so serve se ele já trabalha em outro lugar, tipo um sistema específico como o da telemar por exemplo.
eu por exemplo não tenho faculdade e fui considerado ´super qualificado´ para uma determinada função lá!!! vai entender!
e não sei tanto assim não :)

comecei a programar este ano e to trabalhando em casa por enquanto, to estudando que nem doido...to cheio de livros e foruns e hps visitadas, e posso te dizer uma coisa: nunca estive tão empolgado com uma coisa! é pura busca e quando vc consegue resolver um problema no programa, PUTZ, só não é melhor que sexo e algumas outras coisas ae... :)

um professor de um curso que fiz de vb (e não aprendi quase nada) se diz saber 35 LINGUAGENS DIFERENTES!!! e o cara parece saber mesmo, e também bebe um chopp maneiro, hehehehe.

eu acredito que as oportunidades sempre vão aparecer em função do estágio de preparo e interesse em que a pessoa se encontre.
por exemplo:

caso 1
um cara está desempregado a 6 meses, a esposa grávida e o filho pra nascer...
ele sai de casa as 6 da manhã e corre atrás, volta as 17:00 com fome por que não parou pra almoçar, não desiste! até que seu filho nasce!! e 10 dias depois ele está empregado. não é o melhor, mas resolveu o problema. depois de 4 mêses já é gerente!!!

caso 2
o cara até estuda, sabe bastante, tem facilidades pra aprender e na vida no geral, mas está desempregado e ta afim de trampar...
le uns jornais e nada ou quase nada o interessa. curte uma noitada e por ai vai...não corre muito atrás e conseguiu um trampo por indicação do amigo da prima da namorada. é auxiliar administrativo a 2 anos e tá satisfeito porque dá pra pagar o tenis redley!!!

existem muitos outros casos e é claro não dá pra julgar, e não estou julgando, é apenas análise social. isso existe, até por que o caso 1 é o meu caso.
se alguém que ler isto se enquadrar em um dos casos, me perdoe se pareço arrogante (infelizmente o texto ainda não transfere emoção).
Graças a Deus não tenho problemas com isso, até porque, se as coisas são assim é por que uma força maior que a nossa permite que tudo seja como é (desemprego, guerras e afins), mas enfim... Já É!!

saúde e paz e o resto a gente faz...

[]s

Douglas.


Responder

18/12/2003

Sanses

bem, dada a discusão vamos lá:

o que é profissão: é o ofício que nos gera riquezas, o qual transformamos em sustento ou acumulo de capitais. Bem se isto é um oficio, uma profissão, a informática é um profissão, pois através dela temos condições de realizar os escritos acima.

Quanto o que se deva saber: tenho 31 anos, trabalho na área a 4 anos. Mas nem sempre foi assim, sou formado em economia e uma coisa muito boa que aprendi nos tempos de faculdade foi que, jamais devemos aprender como fazer, mas sim entender o raciocínio utilizado para se chegar a este resultado.

Faço atualmente, manutenção (hardware e software), programação em asp, html, e o principal que é o delphi. Aprendi tudo sozinho, comprando livros pois os cursos custam em média 480,00 enquanto um livro 80,00. Mas sempre utilizei esta técnica de entender o funcionamento e não decorar a receita do bolo, sendo assim, quando surgem novas tecnologias, basta entender o raciocínio empregado que já se tem meio caminho andado.

Isso não me deixa isento de dúvidas, pois estas sempre teremos, mas nos capacita a ser-mos no mínimo umildes em perguntar para nossos colegas como resolve-las.

Finalizando::CONSIDERO A INFORMATICA UMA PROFISSÃO QUE ASSIM COMO TODA OUTRA NECESSITA DE ESPECIALIZAÇÕES, COMO POR EXEMPLO OS MÉDICOS, mas não basta saber a receita do bolo e sim como fazer para ele crescer. Procure sempre um motivo convincente para determinados acontecimentos como por exemplo um bug no programa. Dessa forma você estará mais preparado para se atualizar e enfrentar o mercado de trabalho de cabeça em pé...


Responder