Aprimorando a gestão de defeitos e testes com Mantis e TestLink

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (3)  (0)

Este artigo apresenta características do Mantis e do TestLink, duas das ferramentas open source voltadas para gestão de defeitos e de testes mais utilizadas no mercado.

Fique por dentro
Ao longo deste artigo serão apresentadas características do Mantis e do TestLink, duas das ferramentas open source mais utilizadas no mercado para gestão de defeitos e de testes. Exemplificaremos também como realizar algumas customizações simples e interessantes que podem agregar ainda mais valor a essas aplicações.

A gestão de defeitos e a gestão de testes têm suma importância dentro do processo de desenvolvimento de software. Juntas, elas conseguem garantir que todas as etapas dos testes sejam geridas e que todos os bugs detectados sejam registrados e devidamente encaminhados aos responsáveis por sua correção.

O Mantis Bug Tracker é um popular sistema de gerenciamento de defeitos de fácil customização, instalação e entendimento. Ele é uma ferramenta gratuita escrita em PHP que é acessada através de um browser e disponibilizada com a licença GNU General Public License (GPL). Possui suporte a diversos bancos de dados, entre eles: MySQL, SQL Server, PostgreSQL e DB2.

Integrar a gestão de defeitos ao ciclo de vida de desenvolvimento possibilita controlar todos os problemas detectados. Além disso, gerir os defeitos permite que os responsáveis pelo projeto saibam o que está sendo feito e como está o andamento do processo de teste, assim como a qualidade do sistema que está sendo testado.

O Mantis possui algumas funcionalidades que o destacam de seus concorrentes. A seguir estão listadas algumas dessas funcionalidades:

  • Possibilita o envio de notificações customizáveis por e-mail;
  • Suporta o gerenciamento de múltiplos projetos;
  • Permite customizações, como permissão de acesso e campos personalizados específicos por projeto;
  • A página principal pode ser personalizada para cada usuário;
  • Possibilita a geração de relatórios;
  • Permite o autocadastramento de usuários e facilita a recuperação de senhas esquecidas;
  • Permite a exportação de dados para planilhas;
  • Possui um sistema de mensagens e chat;
  • Permite autenticação via LDAP.

A gestão de testes também possui grande importância junto ao ciclo de vida de desenvolvimento do software. Gerir os testes permite documentar e evidenciar cada etapa da execução dos testes do projeto, além de possibilitar uma visão completa de sua evolução e, consequentemente, da qualidade do software.

O TestLink é uma aplicação open source voltada para a gestão de testes desenvolvida e mantida por várias equipes ao longo dos anos. Oferece suporte para criação, execução e manutenção de casos de teste,planos de testes e requisitos. Essa ferramenta possui suporte nativo aos bancos de dados MySQL e PostgreSQL e também é acessada através do browser.

A ampla utilização do TestLink está diretamente ligada às suas características. Para exemplificar, serão listadas a seguir algumas funcionalidades relevantes da ferramenta:

  • É baseada em planos de teste e casos de teste;
  • Suporta o gerenciamento de múltiplos projetos;
  • Possibilita a criação de um repositório centralizado para todos os casos de teste;
  • Possui um repositório centralizado para os resultados dos testes;
  • Possibilita a integração com ferramentas de gestão de defeitos, como Mantis, Jira e Bugzilla;
  • Permite o mapeamento dos casos de teste prioritários;
  • Possibilita a geração de relatórios;
  • Permite autenticação via LDAP.

Diante de tantas boas características, utilizar essas ferramentas se torna de grande valia para o processo de desenvolvimento do software, porém é preciso mantê-las sempre atualizadas a fim de evitar que se tornem obsoletas ou suscetíveis a falhas de segurança.

Geralmente, ao atualizar uma ferramenta, algumas novas funcionalidades tendem a ser criadas, e antigas podem ser descontinuadas. Com base nisso, ao longo deste artigo serão apresentadas boas práticas a serem seguidas na atualização das ferramentas e algumas customizações em PHP (Hypertext Preprocessor) para adequá-las às necessidades do seu projeto.

Migrando o Mantis

Se a utilização do Mantis já ocorre há um longo período no seu projeto, poderão ser detectadas algumas diferenças ao atualizar a ferramenta para a versão estável mais recente. Essas diferenças vão desde os requisitos básicos relacionados ao ambiente de instalação até as funcionalidades acrescidas ou perdidas.

Requisitos do sistema para instalação do Mantis

Conforme apresentando na Tabela 1, o Mantis requer algumas configurações mínimas para o seu correto funcionamento. Se um dos itens não estiver de acordo, a instalação provavelmente não prosseguirá, e, se prosseguir, serão apresentadas falhas logo após a instalação. O ideal é que nenhuma inconformidade no ambiente seja ignorada para evitar possíveis problemas na utilização da ferramenta.

Categoria

Package

Versão mínima

Versão recomendada

RDBMS (Relational Database Management System)

MySQL

4.1.x

5.0.x ou superior

PostgreSQL

7.0

8.0 ou superior

BM DB2

-

-

MS SQL Server

2005

2005 ou superior

Oracle

8i

11gR2

Web server

Apache

1.3.x

2.2.x

Lighttpd

"
[...]
Este artigo é exclusivo para assinantes. Descubra as vantagens
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo
 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Suporte ao aluno - Deixe a sua dúvida.