Por que eu devo ler este artigo:A realização de testes é uma importante etapa no processo de desenvolvimento de softwares para sistemas embarcados automotivos. No entanto, em grande parte das empresas de TI, os testes funcionais ainda são realizados de forma manual, o que torna o processo demorado, susceptível a erros e com elevados custos. Desta forma, este artigo apresenta uma proposta de automação de testes funcionais de sistemas embarcados, usando processamento digital de imagens para avaliação e validação de funcionalidades de painéis automotivos, assim como a utilização de Redes de Petri para modelagem dos casos de teste. Será realizado um estudo de caso dentro de uma empresa de desenvolvimento de softwares para exemplificar a ferramenta desenvolvida.
Autores: Wilson Hissamu Shirado, Jandira Guenka Palma e Márcio de Abreu Moreira

A indústria automotiva demanda uma elevada dinâmica de lançamentos de novas características e funcionalidades em seus produtos devido à alta competitividade desse mercado, assim como a crescente demanda dos consumidores por produtos mais confortáveis, seguros e confiáveis. No entanto, apesar dessa elevada dinâmica de lançamentos, problemas nestes componentes podem acarretar em elevados custos decorrentes de recalls, ou ainda em casos extremos ocasionar danos irreparáveis aos usuários.

Dessa forma, a realização de testes é uma importante etapa do processo de desenvolvimento de softwares sendo, entretanto, uma etapa demorada, custosa e muitas vezes repetitiva. Pressman afirma que as atividades de teste podem alcançar até 40% dos esforços e custos de um projeto de desenvolvimento de software.

No entanto, alguns autores afirmam que a execução automática de testes contribui para uma economia significativa de tempo quando comparada a processos manuais, uma vez que possibilita a identificação rápida de defeitos, agilidade no processo de depuração, captura e analise de resultados de forma consistente, além de facilitar a execução de testes de regressão. Diante desse cenário, a automação de testes funcionais, que são testes que visam verificar funcionalidades de um sistema do ponto de vista do usuário, atuaria no sentido de reduzir a carga de tarefas repetitivas e muitas vezes exaustivas do profissional de testes, minimizando assim os impactos decorrentes de fatores humanos que propiciem resultados falso-positivo e/ou falso-negativo.

O objetivo principal deste artigo é o desenvolvimento de uma ferramenta para automação da execução e verificação de resultados de testes funcionais de softwares embarcados de um painel automotivo (cluster) que necessitam de avaliação visual. Para isso, a aplicação fará uso de técnicas de processamento digital de imagem e modelagem dos casos de teste usando a linguagem formal das redes de petri.

Desafios para o teste em sistemas embarcados

Softwares para sistemas embarcados automotivos necessitam de alta confiabilidade e tolerância a falhas, de forma que a fase de testes é de fundamental importância no processo de desenvolvimento destes. Durante esta etapa, existe a necessidade de inúmeras avaliações visuais por parte do analista de testes, de modo que a captura de imagens digitais para análise pode ser uma boa estratégia para apoiar a atividade e diminuir a influência da variável humana no processo.

Além disso, outro estágio fundamental durante essa fase é a elaboração dos casos de teste. Elaborar casos de teste que possuam ampla cobertura e que ao mesmo tempo sejam profundos, buscando erros ocultos é, por vezes, uma tarefa desafiadora. Este artigo propõe a utilização de uma linguagem de modelagem gráfica para auxiliar a realização dessa tarefa, as redes de petri. Conheceremos os fundamentos teóricos empregados no desenvolvimento da ferramenta, como: sistemas embarcados, testes funcionais, automação de testes, processamento digital de imagens e redes de petri.

Sistemas embarcados ...

Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo