De que se trata o artigo?

Este artigo trata da descrição de todos os componentes de um sistema completo de banco de dados, apresentado de forma lúdica e de fácil assimilação por parte do leitor. Assim, o objetivo deste artigo é apresentar ao leitor uma visão geral de todos os componentes de um sistema de banco de dados, proporcionando um entendimento simples para todos que desejam iniciar na carreira de banco de dados. Os conceitos aqui apresentados são de extrema importância para o aprofundamento em qualquer projeto ou pesquisa na área de bancos de dados.


Em que situação o tema é útil?

Ao iniciar na carreira de DBA, Engenheiro de Software ou pesquisador, sólidos conceitos devem ser absorvidos para um trabalho eficiente. Este artigo pretende apresentar estes conceitos ao leitor.

Resumo DevMan

Um Sistema de Banco de Dados envolve muito mais que simplesmente nomes como Oracle Database Server, DB2, SQL Server ou ainda PostgreSQL e MySQL. Esta é uma confusão comum inclusive entre profissionais já experientes no mercado de trabalho.

Estes softwares citados, definitivamente, não são um Sistema de Banco de Dados mas sim apenas uma parcela dele. Eles são, na verdade, o Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados.

Um Sistema de Banco de Dados compreende desde a aplicação (que irá interagir com o Banco de Dados através do Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados) passando pelos usuários do Banco de Dados, infraestrutura de redes e chegando no Banco de Dados em si, que é o responsável em estruturar e armazenar os dados em sí.

Este artigo apresenta uma visão lúdica que oferece uma didática diferenciada para que o leitor (desde o menos experiente na área de Banco de Dados até os experts) possa fixar todos os conceitos de uma maneira bastante intuitiva que mudará a forma de pensar em Sistemas de Banco de Dados.

A visão da “Lápide”, na verdade uma cena completa, ilustra todos os componentes de um Sistema de Banco de Dados e, mais especificamente, apresenta os componentes de um Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados.

Quando se fala em Banco de Dados logo vem a cabeça palavras como “Oracle”, “DB2”, “tabelas”, “consultas”,“SQL” mas logo depois vem também a dúvida se isso é mesmo “Bando de Dados”.

“Banco de Dados” é, na verdade, apenas uma das variáveis de uma equação muito maior. Definitivamente não se deve simplificar todo um Sistema de Banco de Dados simplesmente com as duas últimas palavras.

E tenham certeza que estudar, pesquisar, estudar mais um pouco e pesquisar muito serão tarefas constantes na vida de quem se aventurar nesta vereda.

Sou, definitivamente, apaixonado por essa senda e, como tal, não paro de estudar e pesquisar. Em uma destas empreitadas tive o prazer de frequentar as aulas da disciplina de Banco de Dados no Mestrado em Ciência da Computação pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. Posso dizer que tive a sorte de assistir a essas aulas ministradas impecavelmente pela Professora Doutora Claudia Bauzer Medeiros (veja a sessão Referências), que me apresentou uma visão totalmente inusitada e brilhante sobre o que é um Sistema de Bancos de Dados completo: A Lápide.

Mórbido? Definitivamente não. Eu diria que a palavra correta é “Criativo”.

Tenho certeza que essa imagem ficará cravada na cabeça de todos os leitores deste artigo, exatamente como ficou cravada na minha e que usarei para sempre ao falar sobre este assunto com meus alunos.

Aproveito o momento para agradecer à Professora Claudia por me permitir escrever este artigo.

A Lápide

Ao procurar no dicionário Michaelis (veja a sessão Referências) encontramos a seguinte definição:

lápide

lá.pi.de

sf (lat lapide) 1 Pedra com inscrição para comemorar qualquer acontecimento. 2 Lousa tumular.

Com essa definição não conseguimos chegar nem perto do tópico deste artigo. Mas ao analisarmos um pouco melhor percebemos que, tradicionalmente, as lápides possuem inscrições e é justamente aí que começamos a entrar no universo dos Bancos de Dados.

Uma imagem vale mais do que mil palavras. Observe a Figura 1.

Figura 1. Visão de um Sistema de Banco de Dados: A Lápide.

Trágico? Nunca. Perceba a magia desta imagem em que todos os componentes do Sistema de Bancos de Dados são apresentados.

Agora atente ao detalhe do “Banco de Dados”. Ele é, na verdade, apenas uma pequena fração de toda esta cena (o caixão, em nosso caso). Perceba também que o que costumamos chamar de “Banco de Dados” é, na verdade, o Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados. Vejamos agora cada um destes componentes.

...
Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo