Nesse artigo veremos como incluir, excluir e atualizar registros em um banco de dados. No final do artigo descreverei uma introdução sobre sub-consultas.

Inserindo dados: INSERT SQL

O comando para inclusão no banco de dados é o INSERT, que possui a seguinte estrutura apresentada na Listagem 1.


INSERT INTO nome_tabela (lista-de-campos)
VALUES (lista_dados)

--OU

INSERT INTO nome_tabela  VALUES (lista_dados)
Listagem 1. Sintaxe do comando insert

Onde:

  • Nome_tabela: nome da tabela no qual será inserido os dados.
  • Lista-de-campos: nome das colunas que receberão os valores.
  • Lista-dados: valores que serão inseridos na tabela. Estes campos devem estar na mesma ordem descrita em lista-de-campos, todos separados por vírgula. Se for utilizado um comando SELECT o mesmo deve retornar a mesma quantidade de colunas com os mesmos tipos de dados especificados em lista-de-campos.

Na Listagem 2 temos um exemplo da sinxtase do comando Insert.

INSERT INTO EMPREGADOS(CODIGO, NOME, SALARIO, SECAO)
VALUES(1, "HELBERT CARVALHO", 1.500, 1)
INSERT INTO EMPREGADOS VALUES(1,"HELBERT CARVALHO",1500,1)
Listagem 2. Exemplos do comando insert

Na segunda opção foi omitida a declaração dos campos. Essa sintaxe funciona somente se for repassado valores para todas as colunas. Podemos também passar valores através de um comando SELECT, conforme abaixo:

Listagem 3: Insert com valores provenientes de um select


INSERT INTO EMPREGADOS(CODIGO,NOME, SALARIO, SECAO)
      SELECT CODIGO,NOME,SALARIO, SECAO
      FROM EMPREGADOS_FILIAL
      WHERE DEPARTAMENTO = 2

Neste comando todos os empregados da tabela EMPREGADOS_FILIAL foram cadastrados na tabela EMPREGADOS. Se o nome dos campos não for citado no comando INSERT, o SELECT deverá retornar valores compatíveis para todos os campos disponíveis na tabela de destino.

Atualizando dados: UPDATE SQL

O comando para atualizar registros é UPDATE, que tem a seguinte sintaxe:
Listagem 4: Sintaxe do comando update



UPDATE nome_tabela
SET CAMPO = "novo_valor"
WHERE CONDIÇÃO

Onde:

  • Nome_tabela: nome da tabela que será modificada
  • Campo: campo que terá seu valor alterado
  • Novo_valor: valor que substituirá o antigo dado cadastrado em campo
  • Where: Se não for informado, a tabela intera será atualizada
  • Condição: regra que impõe condição para execução do comando

Exemplos:
Listagem 5: Exemplos de uso do comando update


UPDATE DEPARTAMENTO
SET SALARIO = 1000
WHERE CODIGODEP = 1

No trecho acima, todos os colaboradores que fazem parte do departamento 1 terá o salário alterado para 1000.
Listagem 6: Update em mais de um campo


UPDATE DEPARTAMENTO
SET NOME = "HELBERT CARVALHO",SALARIO = 1000
WHERE CODIGO = 1

Neste exemplo alteramos mais de um campo de uma vez. Podemos combinar o comando SELECT com UPDATE. No exemplo a seguir, os funcionários de menor salário receberão aumento de 10%.
Listagem 7: Outro exemplo de uso do comando update


UPDATE EMPREGADOS
SET SALARIO = salario * 1.1
WHERE SALARIO = (SELECT MIN(salario) FROM EMPREGADOS)

O comando SELECT também pode ser utilizado na atribuição de valor ao campo:
Listagem 8: Update passando select como valor


UPDATE EMPREGADOS
SET SALARIO = (SELECT MAX(salario) FROM EMPREGADOS)
WHERE DEPARTAMENTO = 5

Removendo dados: DELETE SQL

O comando utilizado para apagar dados é o DELETE.
Listagem 9: Sintaxe do comando delete


DELETE FROM nome_tabela
WHERE condição

Onde:

  • Nome_tabela: nome da tabela que será modificada
  • Where: cláusula que impõe uma condição sobre a execução do comando

Exemplo:
Listagem 9: Exemplo de uso do comando delete

DELETE FROM EMPREGADOS
WHERE CODIGO = 125

Sub-consultas: SELECT SQL

Uma sub-consulta é uma instrução SELECT aninhada dentro de outra instrução SELECT, INSERT, DELETE ou UPDATE. Veja abaixo alguns exemplos de sintaxe:

  • Comparação [ANY|SOME|ALL] (instrução sql)
  • Expressão [NOT] IN (instrução sql)
  • Expressão [NOT] EXISTS (instrução sql)

Os predicados ANY e SOME, sinônimos, são utilizados para recuperar registro na consulta principal que satisfaçam a comparação com qualquer registro da sub-consulta.

Tabela A

                   
XY
15
29
310
46

Tabela B

X Y 10 4 20 3 30 11 40 9

Exemplo:
Listagem 11: Exemplo de subconsulta

SELECT * FROM A
WHERE Y > ANY (SELECT Y FROM B WHERE X>20)

Resultado:

       
XY
310

Os registros da tabela A que forem maior do que qualquer registro do resultado da sub-consulta serão selecionados. Repare que nenhum registro da tabela A é maior do que 11, no entanto, o terceiro registro é maior do que 9.

Vamos a outro exemplo:
Listagem 12: Exemplo de subconsulta com o operador ANY

SELECT * FROM A WHERE Y > ANY (SELECT Y FROM B WHERE X < 40)

Resultado:

                   
XY
15
29
310
46

Todos os registros foram selecionados porque o valor de y no resultado da sub-consulta assume 3, que é menor do que todos os valores de y da tabela A. Se utilizarmos o ANY com sinal de igualdade teremos o mesmo resultado da cláusula IN. Exemplo:

Listagem 13: Exemplo com o operador ANY e sinal de igualdade

SELECT * FROM A WHERE Y = ANY (SELECT Y FROM B)

Resultado:

       
XY
29

O predicado ANY também pode ser utilizado em conjunto com os comandos UPDATE e DELETE. Veja o exemplo:

Listagaem 14: Update usando o operador ANY

UPDATE A
SET X = X * 10
WHERE Y > ANY (SELECT Y FROM B WHERE X < 40)

Listagem 15: Delete usando o operador ANY

DELETE FROM A
WHERE Y > ANY (SELECT Y FROM B WHERE X < 40)

O predicado ALL é utilizado para recuperar os registros da consulta principal que satisfaçam a comparação com todos os registros recuperados na sub-consulta. Observe os exemplos:
Listagem 16: Exemplo de select com operador ANY

SELECT * FROM A WHERE Y > ALL (SELECT Y FROM B)

Resultado:

   
XY

Listagem 17: Outro exemplo de select com operador ANY

SELECT * FROM A WHERE Y > ALL (SELECT Y FROM B WHERE X > 30)

Resultado:

       
XY
310

O uso de != ALL equivale a NOT IN.
Listagem 18: Subconsulta com operador ALL

SELECT * FROM A WHERE Y != ALL (SELECT Y FROM B)

Resultado:

               
XY
15
310
46

O predicado IN é utilizado para recuperar apenas os registros na consulta principal que contém equivalência na sub-consulta. É o mesmo que =ANY.
Listagem 19: Consulta com operador IN

SELECT * FROM A WHERE Y IN(SELECT Y FROM B)

Resultado:

       
XY
29

No código a seguir retornamos os empregados que venderam um montante maior que R$ 50.000,00.
Listagem 20: Select com operador IN utilizando HAVING

SELECT * FROM EMPREGADO WHERE CODIGO IN
(SELECT CODEMPREGADO FROM VENDAS
GROUPY BY CODEMPREGADO
HAVING MAX(VALORTOTAL) > 50000)

De maneira contrária, NOT IN pode ser utilizado para recuperar apenas os registros na consulta principal para os quais não exista equivalência na sub-consulta.
Listagem 21: Select com operador NOT IN

SELECT * FROM A WHERE Y NOT IN(SELECT Y FROM B)

Resultado:

               
XY
15
310
46

O predicado EXISTS determina se a sub-consulta retorna algum registro. Esta cláusula produz resultados semelhantes ao uso de IN. Veja exemplo:
Listagem 22: Consulta com operador EXISTS

SELECT * FROM EMPREGADO WHERE EXISTS
(SELECT * FROM PEDIDOS
 WHERE EMPREGADO.CODIGO = PEDIDOS.CODEMPREGADO
 GROUP BY PEDIDOS.CODEMPREGADO
 HAVING MAX(PEDIDOS.VALOR_TOTAL) > 50000)

Neste comando são retornados o nome e o departamento dos funcionários cuja soma de vendas ultrapassaram R$ 50.000,00. O predicado NOT EXISTS também pode ser utilizado produzindo o efeito contrário:
Listagem 23: Consulta com operador NOT EXISTS

SELECT * FROM EMPREGADO WHERE NOT EXISTS
(SELECT * FROM PEDIDOS
WHERE EMPREGADO.CODIGO = PEDIDOS.EMPREGADO)

Conclusão

Os comandos SQL fornecem uma linguagem simples para manipulação de dados em um SGBD. Como o SQL se tornou um padrão, os comandos apresentados funcionarão na maioria dos bancos de dados relacionais. Consulte o help do seu banco de dados para possíveis alterações ou particularidades.

Links Úteis

  • O que é Java?:
    Neste curso você aprenderá o que é o Java, tecnologia para desenvolvimento de software mais utilizada pelos programadores em todo o mundo.
  • Python: Trabalhando com variáveis:
    Nesta documentação você aprenderá a trabalhar com variáveis e constantes na linguagem Python, compreendendo como devem ser feitas as declarações e atribuições de valores.
  • Desnormalização de bancos de dados:
    Já ouviu falar em desnormalização de bancos de dados? Trata-se de uma técnica aplicada principalmente para melhorar a performance de consultas que envolvem várias tabelas.

Saiba mais sobre SQL ;)