Por que eu devo ler este artigo:Neste artigo será apresentada a ferramenta FastReport, que permite a criação e customização de relatórios tanto durante o desenvolvimento do projeto no Delphi, quanto pelos usuários finais, mesmo que eles não possuam conhecimentos de programação. Serão mostrados exemplos que vão desde a criação de relatórios simples, nos quais só são exibidos os dados de uma tabela, até recursos mais avançados, como o uso de system variables, relatórios mestre-detalhe e exportação.

Relatórios são ferramentas amplamente utilizadas em diversas áreas e situações para apresentar, por exemplo, detalhes sobre um experimento ou evento, bem como para expor dados em um determinado contexto. A composição e uso desses relatórios costuma variar bastante, tanto entre sistemas, quanto dentro de um mesmo software. Por exemplo, em um sistema de gerenciamento de eventos, possivelmente será necessária uma listagem dos convidados/inscritos, normalmente utilizada para controlar a entrada na portaria. Já para uma empresa que trabalha com vendas, pode ser interessante analisar quais são os produtos mais vendidos, ou mesmo obter uma lista dos clientes que se encontram com algum débito no momento, a fim de auxiliar na tomada de decisões estratégicas. Nesses casos, além de simples listagens, também é comum que se encontre agrupamentos, somatórios e gráficos.

Tendo em mente a importância dos relatórios, e considerando que em Delphi é comum o desenvolvimento de aplicações de automação comercial e gerenciamento empresarial (ERPs), conheceremos nesse artigo uma das ferramentas de relatório mais utilizadas na atualidade: o FastReport.

Por que usar o FastReport?

Para compreendermos bem porque utilizar o FastReport, é importante conhecer um pouco mais sobre essa ferramenta, que foi desenvolvida pela Fast Reports Inc., fundada em 1998, com o intuito de apoiar a criação de relatórios, originalmente para o Delphi e Kylix. Desde então, ele vem recebendo constantes melhorias e superando concorrentes como o QuickReport, o ReportBuilder, o RaveReports e o Crystal Reports. Em 2003, foi lançada uma versão com recursos de exportação para BMP, JPEG e TIFF, e, ainda nesse ano, a empresa inovou com o lançamento da biblioteca FastScript, que permite a aplicação de scripts Pascal, C++, Basic e JavaScript no desenvolvimento de relatórios, expandindo a criação dos mesmos e dando muito mais liberdade no desenvolvimento e tratamento de conteúdo.

Em 2004, foi liberado o FastReport3 VCL, que possibilitava a criação de um servidor de relatórios. No ano seguinte, a empresa lançou o FastReport Studio, tecnologia que permitia que usuários finais, sem qualquer conhecimento de programação, pudessem criar relatórios apenas partindo do conhecimento da base de dados e seus campos (que, nesse caso, precisava ser fornecido pelo desenvolvedor do sistema mediante alguma política de segurança).

Em 2008, seu núcleo foi alterado e a versão FastReport4 VCL foi liberada. Nesse ano, a ferramenta já contava com um melhor design e suportava o desenvolvimento de soluções OLAP (Online Analytical Processing). Em 2009, surgiu um novo produto, o FastReport.Net, uma versão escrita inteiramente em C#, com suporte a MVC e de uso exclusivo do Microsoft Visual Studio.

Hoje, o FastReport está disponível para as plataformas VCL e FMX da Embarcadero (Delphi e C++ Builder), Lazarus, .NET e Mono, e se tornou tão importante que foi incorporado por padrão nas novas versões do Delphi.

Essa ferramenta permite implementações simples, reuso de código, uso de eventos e faz acesso direto ao banco de dados. Uma outra grande vantagem do seu uso é a capacidade de distribuir os relatórios de forma isolada da aplicação, não tendo que gerar um build para o envio de um simples relatório.

A versão distribuída juntamente com o Delphi é uma versão mais simples, na qual não estão disponíveis alguns recursos, tais como FastCube, FastScript, entre outros. Nesse artigo foi utilizado o FastReport 5.0 Enterprise, juntamente com o Delphi Seattle.

Componentes do FastReport

Serão mostradas aqui as duas principais paletas do FastReport: a FastReport e a FastReport Exports. Na primeira paleta estão presentes os principais componentes de criação e manipulação do FastReport (veja a Tabela 1), e, na segunda, os componentes específicos para cada tipo de exportação disponível (veja a Tabela 2).

Componentes da
paleta FastReport

Tabela 1. Componentes da paleta FastReport

Componentes da
paleta FastResport XX Exports

Tabela 2. Componentes da paleta FastResport XX Exports

Na paleta FastReport Exports estão disponíveis diversas opções de exportação. Isso facilita muito na hora de exportar um relatório para algum padrão, pois evita que tempo seja gasto buscando uma solução específica ou desenvolvendo algoritmos para fazer esse trabalho, como ocorre em alguns geradores de relatórios disponíveis no mercado.

Conhecendo o editor do FastReport

O editor do FastReport é uma janela semelhante à apresentada na Figura 1. Através dele será desenvolvido não só o design dos relatórios, mas também codificações e acessos a bancos de dados.

Editor do
FastReport

Figura 1. Editor do FastReport

Ele é dividido em áreas de design, paletas de componentes, barras de ferramentas e painéis. A seguir, apresentaremos esses recursos, os quais podem ter seus locais de apresentação customizados ou serem apresentados/escondidos através do menu View> ToolBars:

  1. Standard: A barra de ferramentas Standard fornece botões para preview, zoom, criar e abrir relatórios, entre outros recursos (veja a Figura 2);
    Barra de ferramentas
Standard
    Figura 2. Barra de ferramentas Standar ...

    Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
    • 473 Cursos
    • 10K Artigos
    • 100 DevCasts
    • 30 Projetos
    • 80 Guias
    Tenha acesso completo