Por que eu devo ler este artigo:

Este artigo traz alguns dos padrões que a SDK do Android traz para ajudar no desenvolvimento. Estes padrões acabam algumas vezes sendo pouco ou subutilizados principalmente pelos desenvolvedores com pouca experiência na plataforma. Os padrões que serão apresentados são o intent, broadcast, asyntasx, loader e handler, service e adapter.

A SDK do Android traz com ela uma série de soluções para ajudar no desenvolvimento de aplicações e na otimização das aplicações que já sofrem bastante com as limitações de desempenho dos smartphones atuais. Neste artigo você vai conhecer um pouco sobre alguns dos principais padrões utilizados na plataforma que na sua maioria não são comuns de ver em outras plataformas como web ou desktop, mas que têm muita importância para a plataforma móvel principalmente por causa de suas limitações de recursos.

Não poderia começar de outra forma se não falando sobre a classe Intent. Com certeza, a classe que gera mais dúvidas aos recém-chegados no desenvolvimento Android, justamente porque está presente já nas operações mais básicas do sistema.

Esta classe facilita a interação entre os diversos objetos que temos evitando acoplamento, questão que é de extrema importância no desenvolvimento móvel por conta da limitação de memória. Acoplamentos indesejados podem facilmente causar leaks de memória.

Uma Intent é uma descrição de uma operação a ser realizada que será executada pelo Android. Existem duas maneiras de escolher o componente a ser executado, pode-se explicitar utilizar o nome completo de sua classe ou utilizar uma ação genérica a ser realizada, com isso o sistema pode tomar a decisão de quem executará a operação, ou mesmo solicitar ao usuário que decida. Esta ação genérica é definida através de um filtro de intent declarado no manifesto.

Um Intent pode também carregar uma série de parâmetros, porém, estes parâmetros devem ser serializáveis para que caso necessário o Android os guarde de uma forma otimizada para posterior utilização.

Pode-se também usar flags para indicar comportamentos desejados durante transições de atividades. Desta forma podemos modelar o fluxo da aplicação para se adequar a suas necessidades. Existem uma série de flags disponíveis com variados efeitos e pode-se utilizar várias delas simultaneamente. Ao final do artigo há um link para a documentação atualizada delas.

A utilização de Intents é essencial para a comunicação entre atividades e recursos do Android. É possível fazer a requisição de dados em Content Providers, fazer a chamada de outras aplicações de forma específica ou genérica e até mesmo requisitar outra aplicação para que abra ou execute um recurso que sua aplicação não possui suporte, algo que é muito útil para reutilizarmos funcionalidades de outros aplicativos e ainda deixar que o usuário utilize suas ferramentas favoritas para o serviço.

O exemplo da Listagem 1 serve para realizar uma chamada de algum aplicativo de captura de fotos para tirar uma foto, salvar no arquivo desejado e retornar para nossa aplicação. Esta integração evita a escrita de um serviço para tirar fotos dentro de nossa aplicação.

...
Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo