Por que eu devo ler este artigo:Este artigo é útil para conhecer os diversos recursos do componente DataTable do PrimeFaces, como a criação de filtros, ordenação, cabeçalhos e rodapés. O PrimeFaces é um dos principais frameworks para a construção de interfaces gráficas para o JavaServer Faces (JSF). Isso porque ele disponibiliza uma grande quantidade de componentes para construir diversos tipos de telas, como formulários, listagens, gráficos e mapas. Entre esses componentes, o DataTable é um dos mais utilizados, pois a maioria das aplicações necessita de tabelas para, por exemplo, exibir a grade de um curso em um sistema de controle acadêmico, listar os alunos, disciplinas e professores.
Autores: Eduardo Felipe Zambom e Luiz Henrique Zambom Santana

O JavaServer Faces é a principal especificação para o desenvolvimento de aplicações web na plataforma Java. Com o objetivo de facilitar a implementação de sistemas para a internet com interfaces baseadas em componentes, sua versão 1.0 foi lançada em 2004, substituindo os frameworks baseados em ações, principalmente o Struts, que eram os mais utilizados na época. Atualmente, a especificação está na versão 2.2, lançada em 2013, e existem diversas distribuições importantes, como o Mojarra, implementação de referência, e o MyFaces, criado pela Apache.

Apesar de as interfaces construídas com JSF serem baseadas em componentes, as implementações dessa spec incluem apenas os componentes básicos do HTML, como campos de formulários, botões e links. Devido a isso, foram criados diversos projetos que disponibilizam uma grande variedade de componentes para a construção de interfaces com o usuário, como o RichFaces, ICEfaces e PrimeFaces. Nos últimos anos, no entanto, o PrimeFaces dominou o mercado ao se tornar o mais completo e fácil de utilizar. A Figura 1 mostra a tela do Google Trends que compara a evolução das buscas por essas três bibliotecas. Nela é possível observar o crescimento do PrimeFaces em relação aos principais concorrentes.

Interesse
dos desenvolvedores pelos principais frameworks JSF

Figura 1. Interesse dos desenvolvedores pelos principais frameworks JSF.

Esse crescimento pode ser justificado, entre outros motivos, pela evolução do framework desde a sua primeira versão, lançada em 2009. Na versão 5.2.1, o PrimeFaces disponibiliza mais de 100 componentes de interface para diversas funcionalidades, a saber: campos de formulários, listagens, galerias de imagens, captchas, dashboards e gráficos. Entre eles, um dos mais importantes e empregados é o DataTable, que possibilita a criação de tabelas de objetos e que disponibiliza uma grande quantidade de recursos; desde os mais simples, como ordenação e filtragem, até os mais avançados, como lazy load e drag and drop.

Com base nisso, este artigo demonstrará a utilização do componente DataTable e diversas opções que ele disponibiliza. Para isso, será criada uma pequena aplicação para a listagem de alunos, e a partir disso serão desenvolvidas diversas versões da mesma listagem para demonstrar e explicar os recursos desse componente.

Configuração do JSF e do PrimeFaces

Para a implementação de uma aplicação com o PrimeFaces é necessário configurar o projeto, adicionando as bibliotecas que serão utilizadas e as propriedades do JSF nos arquivos de configuração. Em nosso exemplo, para a gestão das dependências será empregado o Apache Maven, como mostra a Listagem 1, onde é apresentado o arquivo pom.xml com as dependências do PrimeFaces 5.1 e do JSF 2.2.

Além dessas dependências, ainda é necessário adicionar o framework POI, que manipula planilhas Excel, e o iText, para a geração de arquivos PDF. Eles são necessários porque em um dos exemplos será criado um DataTable que permite a exportação dos dados da tabela para arquivos XLS e PDF.

Ademais, o projeto apresentado neste artigo foi desenvolvido com a IDE Eclipse e o servidor web Apache Tomcat 8, no entanto, qualquer IDE que suporte o Maven e qualquer servidor web ou de aplicação podem ser adotados.

Listagem 1. Configuração das dependências do projeto com o Maven.

<project xmlns="http://maven.apache.org/POM/4.0.0" xmlns:xsi="http://www.w3.org/2001/XMLSchema-instance"
         xsi:schemaLocation="http://maven.apache.org/POM/4.0.0 http://maven.apache.org/xsd/maven-4.0.0.xsd">
         <modelVersion>4.0.0</modelVersion>
         <groupId>com.devmedia.primefaces</groupId>
         <artifactId>datatable</artifactId>
         <version>0.0.1-SNAPSHOT</version>
         <packaging>war</packaging>
   
         <dependencies>
               <dependency>
                      <groupId>org.primefaces</groupId>
                      <artifactId>primefaces</artifactId>
                      <version>5.1</version>
                      <scope>compile</scope>
               </dependency>
               <dependency>
                      <groupId>org.glassfish</groupId>
                      <artifactId>javax.faces</artifactId>
                      <version>2.2.0</version>
                      <scope>compile</scope>
               </dependency>
               <dependency>
                      <groupId>org.apache.poi</groupId>
                      <artifactId>poi</artifactId>
                      <version>3.14</version>
               </dependency>
               <dependency>
                      <groupId>org.apache.poi</groupId>
                      <artifactId>poi-ooxml</artifactId>
                      <version>3.14</version>
               </dependency>
               <dependency>
                      <groupId>com.lowagie</groupId>
                      <artifactId>itext</artifactId>
                      <version>2.1.7</version>
               </dependency>
         </dependencies>
  </project>

Visto que a aplicação será um projeto web, é necessário criar o arquivo web.xml no diretório WEB-INF. O ponto principal desse arquivo é a configuração do JavaServer Faces, que deve ser feita com a inclusão do servlet JSF, implementado pela classe javax.faces.webapp.FacesServlet, na tag <servlet>, e a configuração do mapeamento das requisições que serão redirecionadas para esse servlet; no caso desse exemplo, todos os endereços com final *.xhtml. Na Listagem 2 é mostrado o código do web.xml.

Listagem 2. Código do arquivo web.xml.

<?xml version="1.0" encoding="UTF-8"?>
  <web-app version="3.0" xmlns="http://java.sun.com/xml/ns/javaee" xmlns:web="http://java.sun.com/xml/ns/javaee/web-app_2_5.xsd" xmlns:xsi="http://www.w3.org/2001/XMLSchema-instance" xsi:schemaLocation="http://java.sun.com/xml/ns/javaee http://java.sun.com/xml/ns/javaee/web-app_3_0.xsd">
      <display-name>com.devmedia.primefaces</display-name>
      <servlet>
          <servlet-name>Faces Servlet</servlet-name>
          <servlet-class>javax.faces.webapp.FacesServlet</servlet-class>
          <load-on-startup>1</load-on-startup>
      </servlet>
      <servlet-mapping>
          <ser ... 

Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo