Agile Alliance Open Space reuniu os principais desenvolvedores ágeis de software do mundo em Florianópolis

31/01/2013

1

Pela primeira vez no Brasil estiveram reunidos os membros do Board of Directors da Agile Alliance, maiores líderes em invovação e desenvolvedores ágil de software do mundo

Pela primeira vez no Brasil, o Agile Alliance Open Space Florianópolis 2013 reuniu, nesta quinta-feira (24), os maiores líderes em inovação e desenvolvimento ágil de software do mundo, além de desenvolvedores, empresários, investidores, estudantes e interessados no debate sobre como métodos ágeis podem tornar a indústria de software mais humana, produtiva e sustentável. Foram cerca de 100 participantes, oriundos de terras distantes como São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza e Toronto (Canada), reunidos durante oito horas de discussões, e mais de 24 sessões no auditório da FIESC, em Florianópolis/SC.

O evento, organizado pela Agile Alliance, uma das organizações mais importantes da indústria de software global, trouxe destaques internacionais no tema como Diana Larsen, autora do best seller Agile Retrospectives e uma das principais especialistas em facilitação do mundo e Shane Hastie, neozelandês reconhecido como líder global no tema Análise de Negócios.

A OnCast, empresa catarinense com mais de 10 anos de experiência em desenvolvimento ágil de software e organizadora do evento, fez o pré-lançamento da solução OnTrack - software que facilita de diversas formas o trabalho de desenvolvedores, gerentes de projeto e executivos. O software integra facilmente todos os conceitos de desenvolvimento ágil, aplicando os princípios do Lean para eliminar desperdícios e maximizar a produtividade e a geração de valor por todo o cliclo de desenvolvimento de produtos. O OnTrack permite a gestão desde o conceito fundamental, visão e os objetivos estratégicos de negócio até a entrega em produção, para projetos de todas as naturezas, reunindo o melhor do PMI e do Agile em um só produto. "O feedback no evento foi excelente e já temos uma lista com mais de 20 empresas interessadas na solução, incluindo 2 empresas do Canadá. Ficamos felizes pois isso demonstra que os quase dois anos em pesquisa tecnológica e inovação aplicados no desenvolvimento do produto não foram em vão e nos auxiliarão a cumprir nossa missão de tornar a indústria de software mais humana, produtiva e sustentável" relata Samuel Crescêncio.

Para Samuel Crescêncio, CEO da empresa catarinense OnCast e único latino americano diretor da Agile Alliance, o formato de fórum como Open Space permite promover, com o maior grau de reflexão, o debate e a troca de ideias inovadoras baseadas em experiências do dia-dia das empresas. “Qualquer participante têm a possibilidade de propor uma discussão e influenciar as pessoas a contribuirem no tema. Com isso, além de sugerir soluções a partir de metodologias ágeis, desenvolvem o senso de liderança e gestão. É um evento feito pelas pessoas para elas mesmas”.

A Agile Alliance trouxe para as discussões o seu Conselho de Administração, que é composto por autores famosos e também por líderes e executivos de grandes empresas como como GAP, Walt Disney, Microsoft e Thoughtworks. O evento tem o apoio da ACATE e SC Parcerias.

Destaques

No início do evento, Diana Larsen mostrou os princípios básicos do Open Space e como funciona a dinâmica do fórum. Segundo a autora, há três tipos de participantes: os anfitriões, que fazem a mediação e propõe o debate; o público, que marca presença durante as sessões; os chamados abelhões, que transmitem o conhecimento que aprenderam transitando de uma sessão para outra; e, por último, as borboletas, que tornam a discussão mais rica e produtiva. Quem achar que não está aprendendo ou contribuindo, deve utilizar a “Lei dos Dois Pés”, - ou seja, mover os dois pés para um lugar onde terá melhores experiências - de acordo com Larsen.

Depois foram levantados os principais temas de discussão e organizado os horários das sessões. O debate “Agile is dead! Long live Lean Startup (em português, Agile está morto! Vida longa à Startup enxuta”, promovido por Declan Whelan, canadense especializado em treinamento Agile, foi um dos destaques e mostrou como alavancar startups com pequenos experimentos para avaliar o sucesso do negócio antes mesmo de implementá-lo.

Além disso, a palestra “Como medir produtividade em ambientes ágeis voltados à inovação?” colocou em questão a motivação profissional. Três palavras-chave, segundo o livro “Drive”, de Daniel Pink, são responsáveis por manter talentos em uma empresa: o equilíbrio entre autonomia, propósito e capacidade de fazer algo melhor.

Pela tarde, Samuel Crescêncio compartilhou a experiência de desenvolvimento ágil com o modelo para engenharia de software "Pirâmide Lean", criado por ele mesmo.

O modelo visa auxiliar as empresas a equilibrar corretamente o uso de práticas, princípios e valores ágeis em todas os níveis de uma organização, com o objetivo de promover uma mudança segura e sustentável na cultura interna e nos métodos de desenvolvimento de produtos.

Encerramento

O evento foi encerrado com um coquetel servido aos participantes, onde contou com a presença de autoridades da indústria de software local como Rui Gonçalves Dias - ex-presidente da ACATE e atual Secretário de Ciência e Tecnologia de Florianópolis, Moacir Marafon - da empresa Softplan/Poligraph, Guilherme Stark Bernard - Presidente da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE), Everton Gubert - Vice Presidente da ACATE, diretores de empresas de tecnologia e equipes de desenvolvimento de software, entre outros.
Responder

Posts

01/02/2013

José

Muito legal. Valeu por compartilhar essas informações.
Responder

14/02/2013

Joel Rodrigues

Bastante interessante o evento.
Vou dar o tópico como encerrado, posto que será mais para consulta.
Abraço a todos.
Responder