Por que eu devo ler este artigo:Este artigo fornece uma visão geral do que é gerenciamento de risco em projetos de alta complexidade, analisando os fatores que contribuem para este ambiente, aspectos da complexidade, as incertezas enquanto fatores que geram os riscos, o mundo dos megaprojetos, e as melhores práticas para gerenciamento de riscos nessas condições. Através deste artigo o leitor poderá ter uma visão geral e atualizada de como surgem os riscos nos projetos de alta complexidade. Será possível observar quais os fatores que contribuem para um ambiente de incerteza, como a competição e a inovação influenciam esse ambiente e como uma estrutura analítica de riscos pode ajudar a categorizar e segmentar os riscos.
Autores: Sidnei de Sales Damasceno e Ana Paula Saint Clair Alexander

Quando citamos o termo “gerenciamento de risco em projetos de alta complexidade”, muitos são os fatores que contribuem para que se tenha um ambiente cada vez mais propício a uma dimensão de complexidade, que acaba muitas vezes por levar o projeto a ter um risco cada vez maior.

O risco e a complexidade não estão necessariamente ligados ao tamanho de um projeto, mas é muito comum que as maiores dificuldades e desafios sejam encontrados em projetos grandes, onde a quantidade de variáveis cresce exponencialmente à medida que o projeto avança. Esse crescimento de variáveis está diretamente associado ao fato de não ser possível prever com exatidão tudo o que vai acontecer no projeto ao longo do seu ciclo de vida. Em projetos grandes ou megaprojetos, esse ciclo de vida pode ser de até dez anos. Para se ter uma ideia, existem projetos que chegam a levar cerca de três anos só na fase de planejamento. A construção de uma refinaria, onde há vários setores envolvidos, governo, órgãos ambientais, empresas diversas, pode servir de exemplo deste tipo de projeto.

Fatores globais tais como competição em escala mundial, entrada de novos concorrentes, inovação, mercados muitas vezes saturados, crises econômicas e estratégias empresariais, podem elevar consideravelmente o nível de risco/incerteza de um projeto e até mesmo inviabilizar a sua execução, uma vez que a empresa envolvida passa a não ter condições de mitigar o risco ou conviver com ele.

As organizações que empreendem programas e projetos ambiciosos sempre encontram o imprevisível, o inesperado e o complicado. Entretanto, o mundo atual da globalização em expansão, ritmo de mudança rápido, competição intensa e inovação contínua em um ambiente de mercado do tipo ‘faça mais com menos’ está forçando as organizações a reconhecerem que suas estratégias – e os projetos executados para implementá-las – estão se tornando cada vez mais complexos. É natural que, com o aumento da complexidade dos projetos, exista uma necessidade do aumento da capacidade das organizações de gerenciarem esse universo em constante mudança e, ainda mais, ter profissionais cada vez mais qualificados e ambientados (experientes) com tais cenários, afim de que se possam diminuir os riscos dos projetos.

No seminário internacional Project Management in Complex Environments From Theory to Practice, Steph ...

Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo