Por que eu devo ler este artigo:É inegável a tendência para o armazenamento de dados na nuvem. Já existem inúmeros serviços gratuitos que podem ser usufruídos por profissionais e empresas. O objetivo deste artigo é introduzir o uso desta tecnologia aos desenvolvedores para plataforma móvel, em especial, programadores Android. A maneira como foi implementado o aplicativo de exemplo utilizando a IDE Eclipse contribui para o uso da ferramenta Google Drive a partir de aplicações Android, mostrando um exemplo de leitura de dados e gravação de arquivo no Drive.

Para muitos usuários, os meios convencionais de armazenamento já não são o bastante para a quantidade de arquivos que se tem de trabalhar hoje em dia. Em HDs de desktops e notebooks, os arquivos ficam altamente vulneráveis a ataques de vírus e defeitos de software e/ou hardware. Para quem utiliza HDs externos e pendrives, também há o risco de possíveis danos, como extravio ou perda dos mesmos, sem falar na quantidade de dispositivos a serem carregados de um lado para outro.

A nuvem é uma metáfora para a Internet ou infraestrutura de comunicação entre serviços, geralmente alocados em data-centers a fim de ocultar a complexidade desses. Com o avanço exponencial da Internet e da tecnologia que a compõe, se tornou relativamente fácil disponibilizar pequenas fatias de espaço e processamento dentro da rede mundial de computadores.

Logo começaram a aparecer no mercado inúmeras empresas disponibilizando meios para que os usuários de serviços de e-mail pudessem usufruir dessa nova tendência. Esses mesmos usuários agora recebem uma porção em gigabytes para que possam guardar seus arquivos de diferentes extensões. Desse modo, mesmo que os arquivos estejam concentrados na nuvem, é possível acessá-los de qualquer dispositivo, desde que esse esteja conectado à Internet e munido de uma aplicação específica que acesse o diretório online pertencente ao usuário.

O Google Drive é um serviço de disco virtual que permite o armazenamento de arquivos na nuvem do Google. A sincronização dos arquivos é realizada através de uma série de aplicativos para Windows, Mac e Android.

Para demonstrar na prática a comunicação entre um dispositivo Android e o serviço de hospedagem de arquivos do Google, será mostrado todo o processo de configuração e construção básica de uma aplicação Android. Utilizando estes novos recursos junto às tarefas que antes eram complexas (como acesso off-line e sincronização de arquivos), o trabalho do desenvolvedor fica muito mais simples a ponto de tarefas, como ler e criar arquivos e pastas, parecerem estar sendo realizadas em uma unidade local de arquivos.

Para utilizar as APIs que a Google disponibiliza para os desenvolvedores, é necessário realizar alguns procedimentos para que as aplicações possam ser utilizadas com os acessos às informações que elas proporcionam. Na sequência serão apresentados os passos que o desenvolvedor necessita para habilitar as funcionalidades da API Google Drive para Android.

Configurando a aplicação para o uso da API

O primeiro passo que deve ser realizado é obter, a partir de um certificado válido, o número SHA1, o qual é utilizado como uma das identificações que tornam o aplicativo desenvolvido único. Através do aplicativo keytool disponível na pasta onde o Java está instalado (JAVA_HOME\bin) é possível obter as informações do SHA1.

O comando que deve ser realizado via prompt de comando é:

keytool –exportcert –alias androiddebugkey
–keystore c:\debug.keystore –list –v 

Neste comando temos o apelido dado ao certificado de debug e o local onde o mesmo se encontra. O arquivo debug.keystore costuma ficar armazenado dentro da pasta do usuário, na subpasta .android. Uma dica é utilizar um aplicativo de localização de arquivos no computador para verificar a pasta onde o debug.keystore está armazenado.

Na Figura 1 é possível visualizar o uso do comando no console do sistema operacional.

Figura 1. Console executando o comando keytool.

Nesta figura, nota-se que é esperada uma senha para continuar o processo. A senha padrão do certificado de debug é a palavra android. A Figura 2 apresenta o resultado obtido nesse processo.

...

Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo