Atenção: esse artigo tem um vídeo complementar. Clique e assista!

De que se trata o artigo:

O artigo apresenta uma introdução com os principais marcos da linguagem Java e do NetBeans ao longo de suas versões. Por meio de exemplos são demonstrados os novos recursos da linguagem Java, em sua versão de número 7, propostas pelo Projeto Coin (JSR 334). Para isso, as implementações são focadas na utilização da IDE NetBeans 7, que oferece suporte a esta nova versão da linguagem com funcionalidades como sugestões (hints), auto-complemento, destaque de erros em códigos, dentre outras.


Em que situação o tema é útil:

Este artigo objetiva apresentar as novidades do JDK 7, com foco nas mudanças referentes à sintaxe da linguagem que, em conjunto com a nova versão do NetBeans, disponibiliza uma gama de funções que permitem ao desenvolvedor construir aplicações de alto nível, com ganho em produtividade e praticidade.

Resumo DevMan:

O Java, ao longo de suas versões, vem sofrendo alterações significativas em sua linguagem e plataforma. Algumas dessas mudanças incluem as novidades da linguagem Java presentes no JDK 7, tais como: gerenciamento de recursos, tratamento de exceções mais concisas, implementação do uso de variáveis do tipo String em comandos switch e literais binários. Para que os desenvolvedores possam se beneficiar das novidades do JDK, é abordada a utilização do NetBeans, que em sua versão 7 oferece suporte ao desenvolvimento de aplicações baseadas no renovado Java 7.

Autores: Everton Coimbra de Araújo e Scheila Giongo

A linguagem Java, desde sua criação, em 1991, vem conquistando profissionais e consequentemente ganhando o mercado de aplicações, principalmente as voltadas para a Internet e as corporativas. Para que esta linguagem conquistasse seu espaço e reconhecimento, ela ofereceu desde seu surgimento um nível de segurança elevado, portabilidade e alto desempenho. Essas características, incorporadas desde o início, vêm sofrendo grandes modificações e evoluções em suas versões ao longo dos anos.

Em sua primeira versão, lançada em 1996, o JDK 1.0, na época desenvolvido pela Sun Microsystems, foi definido como Oak. A versão oficial só se tornou estável no update JDK 1.0.2, passando a se chamar Java 1. A partir deste marco a linguagem começou a sofrer inúmeras mudanças, como acréscimos de classes e pacotes para a biblioteca padrão.

Em 1997 a Sun lançou o JDK 1.1, incorporando grandes melhorias para o desenvolvimento de aplicações gráficas, além da implementação de inner classes, JavaBeans, RMI (Java Remote Method Invocation), JDBC (Java DataBase Connectivity) e reflection.

Inner Class: Uma classe interna ou aninhada é uma classe cuja declaração ocorre dentro do corpo de outra classe ou interface.

O Java 2, lançado em 1998, ganha o nome de J2SE (Java 2 Platform, Standard Edition). Neste momento a plataforma passou a ser dividida entre J2SE, J2EE (Java 2 Platform, Enterprise Edition) e J2ME (Java 2 Platform, Micro Edition). Esta nova versão da linguagem recebeu o codinome playground e ganhou características importantes, tais como o framework collections, incorporação do compilador JIT (Just-in-time) na JVM e integração da API gráfica do Swing ao núcleo (core).

Dois anos após o lançamento do Java 2, em 2000, foi lançado o J2SE 1.3, com o codinome kestrel. Os marcos importantes da versão 1.3 foram: a inclusão da HotSpot JVM (a primeira máquina virtual para desktop e servidores mantida e distribuída pela Oracle); a inclusão do JNDI (Java Naming and Directory Interface), uma API para acesso a serviços de diretórios; e a JPDA (Java Platform Debugger Architecture), uma coleção de APIs que fornece uma infraestrutura para detecção e remoção de bugs (debug) em código Java.

Em 2002 surge o J2SE 1.4, com o codinome Merlin. Cabe destacar que esse foi o primeiro lançamento da plataforma Java desenvolvido pela JCP (Java Community Process), como JSR (Java Specification Requests) 59. A versão 1.4 incluiu suporte a expressões regulares, inclusão do Java Web Start, API de logging e incorporação de extensões criptográficas e de segurança.

O Java 5, com o codinome tiger, e não mais J2SE, foi lançado em 2004. A versão foi desenvolvida dentro da JSR 176 e trouxe inúmeras novas características para a linguagem, tais como a inclusão de genéricos, meta-dados, autoboxing/unboxing, enumerações e Varargs.

Em 2006 foi lançada a especificação JSR 270, com o nome de Java SE 6 (mustang). Essa versão teve mudanças e marcos significativos na história do Java. O lançamento de releases semanais e desenvolvimento aberto foi um deles. A especificação estava ligada com 11 JSRs implementadas dentro da JSR 270. Dentre as mais marcantes, pode-se citar: a inclusão de suporte a linguagens de script (JSR 223); a adição do banco de dados Java DB baseado no Apache Derby; e enormes melhorias em termos de interface gráfica em componentes Swing e aspectos de sua concepção (look-and-feel), visando melhor similaridade com o sistema operacional. O Java SE 7, por fim, teve seu lançamento em 07 de julho de 2011.

...
Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo