Atenção: esse artigo tem um vídeo complementar. Clique e assista!

[lead]De que se trata o artigo:

Modelagem da estrutura de armazenamento de dados para um sistema de controle de resultados de uma campanha de publicidade.

Para que serve:

Oferecer um modelo inicial para a construção de um sistema que gerencia e controla os resultados de uma campanha de publicidade, podendo ser adaptado para diversos outros projetos que necessitem de um controle e medição de resultados publicitários.

Em que situação o tema é útil:

O modelo apresentado neste artigo é útil para a construção de sistemas que lidem com divulgação de informações e dados para consumidores visando atingir objetivos como aumento de vendas, esclarecimento, divulgação da marca e outros. A partir do modelo sugerido é possível modificar as entidades, atributos e relacionamentos para adequar a estrutura de acordo com outros tipos de sistemas e cenários onde é preciso medir e avaliar o resultado de campanhas publicitárias.[/lead]

Um velho ditado diz que a propaganda é a alma do negócio. Contudo, saber escolher a propaganda ideal para atingir os objetivos do negócio é uma tarefa não trivial e que requer o trabalho de especialistas em publicidade, propaganda, marketing e comunicação.

Em geral, a propaganda está associada a uma campanha que pode ter vários objetivos, como a divulgação de uma marca, o aumento de vendas, o esclarecimento de mal-entendidos, a explicação de atitudes tomadas, o incentivo à interação de clientes com a marca ou outras formas de divulgação. De qualquer maneira, é comum que uma empresa ou comércio contrate uma agência de propaganda para realizar uma campanha que atinja seus objetivos.

Para efetivamente comprovar o resultado da campanha é preciso obter métricas qualitativas e quantitativas do retorno, ou seja, de alguma maneira é preciso obter dados que comprovem como foi o impacto da campanha no público que teve contato com ela, seja o público alvo esperado ou não. Apesar de o mercado publicitário contar com diferentes tipos de mídia e movimentar muitos recursos, poucas agências possuem modelos de dados adequados para gerenciar as campanhas do ponto de vista de organização e armazenamento do resultado gerado por elas.

Com base neste cenário, este artigo apresentará como modelar um banco de dados para um sistema que gerencia campanhas de publicidade, focando nos principais detalhes de diferentes tipos de campanhas, o retorno e também o impacto gerado no consumidor. A aplicação deste modelo de dados visa auxiliar as agências de publicidade que estão preocupadas em fornecer não apenas a peça publicitária, mas também interagir com seus clientes e os clientes dos seus clientes (o consumidor final) durante e após a campanha almejando alcançar os objetivos estipulados.

A modelagem que será apresentada neste artigo aborda apenas alguns aspectos administrativos e operacionais, não se aprofundando nos trâmites e detalhes relacionados à parte financeira, jurídica e contábil da agência de publicidade. Contudo, a modelagem pode ser facilmente adaptada para suprir as necessidades de agências com diferentes características, como campanhas internas de divulgação para funcionários, localização do conteúdo para público internacional e o gerenciamento dos processos de criação e produção de conteúdo. O modelo apresentado também poderá ser adaptado para a integração com outros sistemas que já existam ou que possam ser desenvolvidos cujo objetivo seja a automatização de tarefas administrativas comuns a qualquer empresa da área de serviços como, por exemplo, um ERP, sistemas financeiros, fiscais, administração de pessoal, etc.

Apesar de contemplar diversos cenários, o modelo apresentado neste artigo é simples e pode ser estendido para diferentes tipos de agências de publicidade (seja ela digital ou não) ou adaptado visando à integração com sistemas já customizados e implantados.

[subtitulo]Entendendo o cenário[/subtitulo]

Cada agência de publicidade possui uma maneira única de funcionamento e conta com diversas áreas que definem como será realizado o serviço do cliente. No mundo da propaganda é comum encontrar termos próprios como, por exemplo, o uso da palavra job para identificar um trabalho que requer a produção de uma peça publicitária, reuniões de brainstorming para a discussão de ideias ou a atribuição de head para o cargo de um diretor de departamento. Independente dos termos próprios deste meio é importante primeiro delimitar o escopo e escolher um cenário típico do funcionamento de uma agência de publicidade para poder começar a compreender seu funcionamento que será utilizado como base para a modelagem.

Este artigo é exclusivo para assinantes. Descubra as vantagens
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo