Na hora de começar os estudos em programação são tantas as possibilidades que surgem em nossas cabeças que fica difícil escolher um caminho a seguir. Tem estudante que sonha em desenvolver jogos, outros querem criar uma inteligência artificial, tem até quem queira ser hacker. Mas será que devemos começar os estudos pelo que sonhamos desenvolver um dia?

Será?

Pois é, essa ansiedade em querer alcançar rápido o objetivo principal pode acabar tornando o caminho mais complicado do que precisa ser.

Ao iniciar a carreira de programador o ideal é priorizar as tendências do mercado de trabalho. Nesse primeiro momento é mais importante conseguir uma oportunidade de emprego e começar a ganhar experiência do que se especializar em áreas que empregam menos.

A maioria das empresas contratantes precisam mesmo é de programadores que dominem as tecnologias padrões e resolvam problemas comuns. Por isso indicamos que você aprenda as tecnologias mais usadas no mercado e depois que acumular alguma experiência, aí sim, será uma boa hora para começar a estudar tecnologias que mais se identifica.

E quais são essas tecnologias padrões que o mercado espera que você domine?

A maior parte das empresas contratam programadores para trabalhar com sistemas web. Explicando de maneira bem simples, um sistema web normalmente é um site que tem algum tipo de propósito, como por exemplo: um site de compras, um site de notícias, um site de busca, entre outros. Esses programadores são contratados para dar manutenção e/ou criar novas funções para esses sites.

Veja na Figura 1 um exemplo de site.

Site globo.com?
Figura 1. Site globo.com

Sites como esse utiliza tecnologias de duas áreas diferentes da programação: a área da programação Front-end e a área da programação Back-end.

Front-end e back-end

Mas o que seria Front-end e Back-end?

Explicando de maneira bem simples, o front-end é a parte visual do site, tudo aquilo que você vê e interage ao entrar em um site é o front-end. Não confunda isso com a estética do site. A parte estética, na maioria dos casos, é proposta por um outro profissional, o designer. O programador front-end é responsável em codificar, ou seja, dar vida ao desenho que o designer entregou.

Já a área do back-end é responsável por ações que você não vê, mas que estão acontecendo por trás, permitindo que o site execute o que você espera dele.

Para ajudar no entendimento vamos usar como exemplo o site do Mercado Livre. Ao entrar no Mercado Livre você pode visualizar na parte de cima o menu, a caixa de busca, a marca da empresa. Abaixo estão alguns produtos listados, com fotos, preços e banners promocionais. Tudo isso que você está vendo e pode interagir ou clicar é a parte Front-end do site do Mercado Livre.

Site MercadoLivre

Mas digamos que você esteja buscando um produto específico. Ao digitar o nome desse produto na caixa de busca será a hora em que o back-end vai entrar em ação. É ele que irá fazer a pesquisa entre os produtos existentes e vai trazer pra você uma lista das opções.

Exemplo back-end

Essas opções podem vir ordenadas por preço, modelo ou produtos semelhantes, esse trabalho é o back-end que está realizando. O mesmo vai acontecer se você clicar em comprar, será o back-end que gerará um boleto ou autorizar o pagamento no seu cartão de crédito.

Se você quiser saber mais a fundo sobre Front-end e Back-end Clique aqui para ler outro artigo relacionado.

O que é um programador Full Stack?

Até aqui já entendemos que as empresas contratam programadores para atuar em seus sistemas web e que esses sistemas web são divididos em tecnologias Front-end e Back-end.

Exemplo back-end e front-end

Existem programadores que se especializam na área Front-end e outros na área Back-end, mas há também o programador que domina essas duas áreas, e a esse nós chamamos de programador Full Stack.

programador fullstack

Por uma questão econômica, na hora de contratar as empresas priorizam os programadores Full Stack. Contratam um que vale por dois.

Sendo assim, cada vez mais os programadores estão se dedicando a estudar as duas áreas, a fim de aumentar o número de oportunidades que eles podem conseguir.

Indicamos que desde o início dos seus estudos você já tenha esse planejamento de se tornar um programador full stack. Mas isso não é uma missão simples. Aconselhamos fortemente que você não tente estudar sozinho.

Não tente estudar sozinho

Dominar duas áreas distintas é totalmente possível, mas é fundamental ser bem orientado para evitar perda de tempo e de estímulo.

Continue lendo esse artigo que a gente vai te dar mais algumas dicas de como você deve planejar seus estudos.

Mas qual seria a área mais fácil: back-end ou Front-end?

Essa é uma pergunta fácil de ser respondida. Vamos tentar raciocinar juntos. O front-end é uma área que trabalha com a parte visual, como já dissemos anteriormente. Já o back-end é uma área que trabalha com conceitos mais abstratos.

Tudo que a gente consegue ver é mais fácil de ser compreendido do que aquilo que a gente precisa imaginar.

Quando se estuda uma tecnologia front-end você consegue entender claramente onde você está errando, pois o erro aparece na sua tela. Por exemplo, vamos dizer que você esteja construindo um site e você quer colocar uma imagem do lado direito da tela, porém ela está aparecendo do lado esquerdo. Pode ser que você não saiba o que está fazendo de errado, mas o erro está muito claro. E conhecer o erro já é meio caminho para encontrar a solução.

Conheça os erros

Já nos estudos das tecnologias back-end os erros não são tão óbvios, fica bem mais desafiador entender o que está dando errado. Para resumir, o back-end exige mais conhecimento do programador do que o front-end.

Por isso indicamos que você comece sua carreira pelo front-end. Ganhe experiência e intimidade com o universo dos códigos, assim quando a parte difícil chegar você já vai estar mais preparado para ela.

Qual a melhor maneira de aprender o Front-end?

Para se aprender qualquer coisa em programação é necessário estudar e praticar muito. Mas não é fácil saber o que estudar e como praticar sem ter experiência na área.

O melhor conselho que podemos dar é não tente aprender sozinho.

Infelizmente, 78% das pessoas que começam a estudar programação sozinhas desistem da carreira em menos de três meses de estudo, justamente por estudarem errado. Elas perdem muito tempo com assuntos pouco relevantes, ou pior, estudam fora da ordem adequada e não conseguem entender o que estão fazendo.

não desista

A DevMedia ensina programação há 20 anos. Conhecemos os desafios de quem está iniciando e montamos uma didática simples de acompanhar e com muita atividade prática. Você terá uma equipe especializada para tirar todas as dúvidas que quiser e será estimulado a seguir com os estudos através de uma plataforma gamificada, onde seus estudos valem pontos e certificados.

agora eu consigo

A programação é uma carreira muito promissora onde faltam profissionais qualificados e sobram vagas por todo Brasil. Você pode começar seus estudos hoje mesmo e com dedicação já pode conquistar um bom emprego na área em menos de 6 meses.

Fechado!

Saiba mais sobre nossa didática fazendo um teste grátis sem precisar colocar seu cartão de crédito. Acredite, a gente vai fazer de você um programador(a)!

Clique abaixo para iniciar agora o seu teste grátis.

Iniciar o seu teste grátis