Atenção: esse artigo tem um vídeo complementar. Clique e assista!

Do que se trata este artigo:

Este artigo tem como objetivo dar sequência ao estudo sobre a ferramenta Bacula, demonstrando suas formas de instalação e configuração. Também serão apresentados os modos de instalação e configuração com o MySQL e apresentadas as variantes para instalação do PostgreSQL e SQLite como bases de dados para gerenciar as rotinas de backup.

Em que situação o tema é útil:

O Bacula é uma solução de backup multiplataforma desenvolvida sob a licença GPL. É robusta, cheia de recursos e modular. O Bacula se adapta às redes de qualquer tamanho e em qualquer topologia. Com essa solução não há mais a necessidade de altos investimentos com licenças de software para backup.

Resumo DevMan:

Este artigo irá contemplar as fases de implantação e configuração do Bacula, extraindo a essência dos conceitos e sua aplicabilidade corporativa. Não foi possível demonstrar neste artigo todas as possibilidades de implementações do software devido a sua extensa variedade de configurações. Contudo, todas as definições aplicadas no artigo são portáveis a outros clientes de backup.

Autores: Eduardo Pagani Julio e Flávio Alexandre dos Reis

No Brasil, o Bacula tem despertado o interesse de diversos profissionais para seu uso. Estamos na era conhecida como a “era da informação”. Mas qual a preocupação que se deve ter com a informação? O que é importante, quanto tempo deve ser armazenado e o que pode ser descartado? Será que dependemos de todas e quaisquer tipos de informação? Nos dias atuais, o conhecimento passou a ser chave-mestra, no qual a informação é utilizada para gerir estratégias do negócio, seja para uma pequena empresa até multinacionais preocupadas em equilibrar seus gastos.

Um importante diferencial ligado ao crescimento e a competitividade está relacionado diretamente às informações contidas na organização como, segredos de negócios, históricos operacionais, pesquisas e analise de marcado.

A segurança da informação está relacionada à garantia de que as informações, em qualquer formato (seja mídias eletrônicas, papel, conversações pessoais) estejam protegidas contra o acesso por pessoas não autorizadas, bem como estejam sempre disponíveis quando necessárias, e que sejam confiáveis.

À medida que o Bacula mostra-se um sistema de gestão de backup seguro, livre e econômico, de fácil aplicabilidade nas empresas de pequeno, médio e grande porte, é portável para os principais sistemas operacionais, e possui interface web para fácil administração, ele passa a ser um forte candidato ao escolhermos uma ferramenta para automação do processo de backup.

Vale ressaltar que o Bacula encontra-se em constante desenvolvimento a cerca de suas versões e atualizações, daí a importância de estudos aprofundados deste software.

O primeiro passo a ser executado quando se planeja uma instalação do Bacula é selecionar e instalar uma base de dados, pois conforme mencionado na primeira parte do artigo, o Bacula usa uma base de dados para armazenar autorizações, índices e atributos que ficam gravados no Catalog SQL. Na versão 5 do Bacula são suportados os seguintes SGBDs: MySQL, PostgreSQL e SQLite.

Cada um destes possui características e limitações distintas, que muito provavelmente não serão perceptíveis ao usuário do Bacula. Os procedimentos de instalação também variam de acordo com a escolha do banco a ser utilizado. Existem diversos manuais na Internet, inclusive em Português, com todos os passos a serem seguidos para a instalação dos bancos. O caminho mais rápido para instalar o banco de dados consiste na utilização de um gerenciador de pacotes (programas que auxiliam a instalação de aplicativos) como o apt, aptitude em distribuições baseadas em Debian (ler Nota DevMan 1), yum naquelas baseadas em RedHat e yast nas baseadas em Suse.

Dito isto, vamos iniciar agora a instalação e configuração do Bacula.

Nota DevMan 1. Aptitude

Aptitude é um front-end para o Advanced Packaging Tool (APT). Ele exibe uma lista de pacotes de software e permite ao usuário escolher interativamente pacotes para instalar ou remover.

Instalação da base de dados

Nesse artigo será utilizado como exemplo de configuração o MySQL. Para a instalação do PostgreSQL ou SQLite basta alterar o nome do pacote a ser instalado (com o aplicativo apt, pode-se instalar o SGBD de forma fácil). Observe na Listagem 1 as formas de instalação de cada um dos bancos em uma distribuição baseada em GNU/Linux Debian.

Listagem 1. Formas de instalação do SGBD no Debian.

Para instalação do MySQL use:
  # apt-get install mysql-server
   
  Para instalação do PostgreSQL use:
  # apt-get install postgresql
   
  Para instalação do SQLite use:
  # apt-get install sqlite

Depois de terminada a instalação, verifique se o serviço de banco de dados está rodando de forma correta. Pode-se confirmar sua execução utilizando o comando ps, conforme a Listagem 2 (no exemplo desta listagem, considerando o MySQL).

Listagem 2. Verificando o status do serviço.

#ps aux | grep mysql

Instalando o Bacula em um Servidor GNU/Linux

Partiremos agora para a instalação do Bacula em um servidor GNU/Linux. De agora em diante serão apresentadas com maiores detalhes duas formas básicas de instalação dos pacotes do Bacula: utilizando um gerenciador de pacotes (apt-get, aptitude, yum) e por compilação (via pacotes binários).

Mas antes de iniciar a instalação do servidor, inicialmente execute o comando (#apt-cache search bacula) para obter a lista de pacotes disponíveis. Observe na Listagem 3 os pacotes disponibilizados em um sistema GNU/Linux Debian. Como podemos notar, a saída do comando mostra o pacote disponível e uma breve descrição de sua funcionalidade. Por exemplo, da lista de pacotes disponíveis, o pacote bacula-console-qt se refere a uma interface gráfica que traz uma grande facilidade para a administração do Bacula, como acompanhamento de agendamentos.

Listagem 3. Pacotes disponibilizados nas distribuições baseadas no Debian.

  bacula-director-common - verificação, recuperação e "backup" via rede - arquivos comuns do Director
  bacula-server - verificação, recuperação e "backup" via rede - meta pacote de servidor
  bacula-console - verificação, recuperação e "backup" de rede - console de texto
  bacula-sd-pgsql - verificação, recuperação e "backup" via rede - ferramentas PostgreSQL SD
  bacula-traymonitor - verificação, recuperação e "backup" de rede monitor de bandeja
  bacula-director-mysql - verificação, recuperação e "backup" via rede - armazenamento MySQL p/ o Director
  bacula-sd-mysql - verificação, recuperação e "backup" via rede - ferramentas MySQL SD
  bacula-director-pgsql - verificação, recuperação e "backup" via rede - armazenamento PostgreSQL p/ o Director
  bacula-sd-sqlite3 - verificação, recuperação e "backup" via rede - ferramentas SQLite 3 SD
  bacula-console-wx - verificação, recuperação e "backup" de rede - console WxWindows
  bacula-director-sqlite3 - verificação, recuperação e "backup" via rede - armazenamento SQLite 3 p/ o Director
  bacula - verificação, recuperação e "backup" via rede – meta pacote
  bacula-sd - verificação, recuperação e "backup" de rede – daemon de armazenamento
  bacula-doc - documentação para o Bacula
  bacula-director-sqlite - verificação, recuperação e "backup" via rede - armazenamento SQLite p/ o Director
  bacula-console-qt - Ferramenta de Administração Bacula
  bacula-sd-sqlite - verificação, recuperação e "backup" via rede - ferramentas SQLite SD
  bacula-common - verificação, recuperação e "backup" via rede - arquivos de suporte comum
  bacula-fd - verificação, recuperação e "backup" de rede – daemon de arquivo
  bacula-client - verificação, recuperação e "backup" via rede - meta pacote cliente
...

Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo