Do que se trata o artigo:

Este artigo apresenta alguns dos tipos de teste da técnica de Teste Estrutural que visam melhorar o desempenho da aplicação através da detecção de possíveis gargalhos sob diferentes cenários e circunstâncias.


Em que situação o tema é útil:

Quando o objetivo é determinar quais transações poderão impactar na execução da aplicação, definindo a configuração de arquitetura mínima que permitirá ao software atender ao que foi especificado, minimizando os riscos relacionados aos requisitos de desempenho.

Testes de Desempenho, Carga e Stress:

Neste artigo apresentaremos os testes de Desempenho, Carga e Stress, descrevendo como eles possibilitam a simulação de um grande número de usuários e transações simultâneas no software. Mostramos também como esses testes permitem a análise, o monitoramento dos resultados e fornecem indicadores importantes sobre a capacidade de carga e transações que a aplicação pode suportar. Além disso, são listados alguns benefícios e ferramentas que possibilitam a execução desses testes.

Autores: Renata Eliza e Vivian Lagares

Com o avanço contínuo do Teste de Software, empresas estão cada vez mais antenadas para os testes que vêm sendo realizados em seus projetos. Com isso, a exigência quanto aos tipos e técnicas de testes utilizados tem ganhado espaço, tornando imprescindível a definição de uma boa Estratégia de Teste.

Uma Estratégia de Teste tem como objetivo descrever a abordagem das atividades do teste no software. Deve ser definida de acordo com a necessidade individual de cada projeto, e é através dela que são determinadas as prioridades dos testes que serão realizados.

É também através da Estratégia que os testes são divididos entre as técnicas de Teste Funcional e Estrutural, sendo que o Teste Funcional, ou Teste de Caixa Preta (Black Box), é aquele que tem o objetivo de verificar se a implementação está de acordo com o que foi especificado. Já o Teste Estrutural, também chamado de Teste de Caixa Branca (White Box), visa garantir que o software desenvolvido esteja bem estruturado internamente, e consequentemente funcionando corretamente.

A Tabela 1 descreve alguns dos tipos de testes contidos nas técnicas de Teste Estrutural e Funcional.

Teste Funcional (Black Box)

Teste Estrutural (White Box)

Regressão

Desempenho

Requisitos

Carga

Controle

Stress

Usabilidade

Conformidade

Aceitação

Contingência

Integração

Segurança

Tabela 1. A representação do Teste de Carga.

O foco desse artigo será dado aos testes de Desempenho, Stress e Carga, da técnica de Teste Estrutural. Mas, antes de prosseguir, vamos tentar apresentar sucintamente os três tipos de teste, através de perguntas:

Teste de Desempenho: A aplicação suporta 1.000 transações por minuto com 1.000 usuários simultâneos?

Teste de Carga: Quantas transações serão suportadas por minuto quando aumentarmos os usuários simultâneos para 2.000, 3.000, 4.000?

Teste de Stress: Quantas transações por minuto solicitadas por 5.000, 6.000, 7.000 usuários simultâneos, serão suportadas pela aplicação sob condições não especificadas do software e até mesmo do próprio hardware?

Ao longo deste artigo, apresentaremos algumas características, passando pelas vantagens, as ferramentas e buscando desmistificar a ideia de que tudo não passa de uma mesma coisa, mostrando que na realidade são técnicas de fato diferentes, complementares, mas diferentes.

...
Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo