Por que eu devo ler este artigo: Tão importante quanto executar testes em software, é a realização do planejamento e controle que devem ser feitos para que o andamento do processo de teste seja mais produtivo. Definir o que será testado nos casos de teste e garantir uma comunicação eficiente entre a equipe de testadores se torna uma tarefa mais ágil com a utilização de ferramentas de apoio. Na TestLink essas funcionalidades são encontradas por se tratar de uma ferramenta de gerência, oferecendo suporte para especificação dos testes, controle de sua execução e monitoramento das atividades de teste. O desenvolvimento de sistemas de qualidade é atualmente fator de competitividade no mercado e o teste de software é atividade fundamental para garantir que aplicações desenvolvidas atendam às necessidades do cliente. Para isso, organizar corretamente a elaboração, planejamento e execução de casos de teste podem, além de facilitar, assegurar um produto final com mais qualidade, reduzindo gastos e retrabalho com manutenção de software.
Autores: Mateus Araujo Damião, Rodrigo Menezes Costa Caçador e Marco Antônio Pereira Araújo

Atualmente as empresas de desenvolvimento de software têm buscado com mais intensidade a adoção de processos de melhoria no desenvolvimento de seus produtos. Essa busca por melhores produtos aumenta, consequentemente, a importância de uma correta execução de testes nos produtos desenvolvidos, fazendo com que a área de teste de software ganhe mais espaço e importância no processo de desenvolvimento de produtos.

Essa crescente busca por qualidade, somada à exigência cada vez maior dos clientes, intensifica a importância de uma correta execução de testes e a necessidade de que os mesmos estejam bem fundamentados logicamente, e sejam acompanhados durante suas execuções. Empresas com maior capacidade de competição no mercado buscam dia a dia a melhoria em seus processos aumentando consequentemente a qualidade de seus produtos.

Teste de software normalmente não é devidamente observado nas fases de desenvolvimento de um sistema, pois muitos encaram essa tarefa como um fator para dificultar a concepção do software e também causa de atraso para a entrega do projeto ao cliente.

A realidade é que este quadro vem sendo alterado, pois, quando bem planejados, os testes de software acabam oferecendo ao desenvolvedor garantia de qualidade maior em seu produto e ainda a possibilidade de redução de gastos futuros, uma vez que para a correção de defeitos encontrados durante o desenvolvimento de um software o custo aumenta à medida que o ciclo de desenvolvimento avança, ocasionando o retrabalho e maior manutenção no produto final.

O teste do produto é uma verificação que pode ser feita sobre um código ou fragmento de código para garantir que uma determinada entrada produza uma saída esperada ou garantir seu desempenho em tempo de resposta, e até mesmo pode ser feita sobre interface para verificar que sua navegabilidade atenda às necessidades desejadas a qual foi determinada no escopo do produto. Existem diversas categorias de teste de software:

· Teste de Unidade:Tem o objetivo testar um componente ou classe. É o teste cujo objetivo é testar somente um “pedaço do código”;

· Teste de Regressão: Certifica que, quando algo for mudado, deve ser testada toda a aplicação novamente;

· Teste de Caixa-Preta: Busca testar as entradas e saídas desejadas, não existe preocupação com o código, cada saída indesejada é vista como um erro. Tem como característica testar as funcionalidades, requisitos, regras de negócio presentes na documentação, validar as funcionalidades descritas na documentação (pode acontecer de a documentação estar inválida);

· Teste de Caixa-Branca: O objetivo é testar o código. Às vezes, existem partes do código que nunca foram testadas;

· Teste de Interface: Verifica se a navegabilidade e os objetivos da tela funcionam como especificados e se atendem da melhor forma ao usuário;

· Teste de Desempenho: Certifica se o tempo de resposta é o desejado para o momento de utilização da aplicação;

· Teste de Carga: Assegura o funcionamento da aplicação com a utilização de uma quantidade grande de usuários simultâneos;

· Teste de Aceitação: Verifica se a solução atende às solicitações dos usuários;

· Teste de Volume: Tem como objetivo testar grande quantidade de dados envolvidos;

· Testes de Segurança: Garante a segurança da aplicação das mais diversas formas. Utiliza os diversos papéis, perfis, permissões, para navegar no sistema.

Para que os testes sejam executados corretamente, é preciso que se tenha compreendido corretamente sobre os requisitos funcionais e não funcionais do negócio, para então definir exatamente o nível de t ...

Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo