Por que eu devo ler este artigo:Este artigo aborda a importância da gerência de configuração dentro das empresas de software auxiliando no controle de versão, destacando as vantagens da utilização de uma ferramenta como o Visual SourceSafe para esta tarefa. São mostradas as principais funcionalidades da ferramenta e a construção de um exemplo prático que apresenta como realizar o controle de versão nesta ferramenta. A gerência de configuração de software é uma área essencial nas empresas de desenvolvimento, principalmente no que tange ao controle de versionamento. A utilização de uma ferramenta específica para esse fim como o Visual SourceSafe pode ser um facilitador no gerenciamento e organização do projeto.

Atualmente a qualidade tem sido almejada por todas as empresas de desenvolvimento de software, no entanto, não existe uma forma correta e única de tratá-la, pois cada organização tem uma visão diferente do que é a qualidade. Neste contexto, existem alguns pilares, como a gerência de configuração de software (GCS), que são atividades de controle e rastreamento que ajudam a administrar as mudanças em todo ciclo de vida de um projeto. Isso se deve ao fato da grande quantidade de itens que são produzidos durante o ciclo de vida, havendo a necessidade de um melhor controle.

Uma das atividades da gerência de configuração mais utilizada nas práticas de hoje é o controle de versão, que visa controlar a evolução dos sistemas, permitindo a recuperação de versões anteriores e o desenvolvimento paralelo. Este fato facilita auditorias, combinando ferramentas e procedimentos para gerenciar as diferentes versões de objetos que são criadas durante o processo.

Durante o ciclo de desenvolvimento de software uma grande quantidade de informações é manipulada, podendo sofrer mudanças constantes pelos mais variados motivos, o que coloca em risco a integridade e disponibilidade das informações e até mesmo a qualidade do software.

Por meio da utilização do controle de versões é possível ter o controle de uma determinada versão do software para atualização, mantendo e disponibilizando cada versão já produzida. Isso evita a sobreposição de mudanças, além de fornecer um histórico completo de alterações sobre cada item do projeto, tornando mais confiável a manipulação de dados, o que evita retrabalhos da equipe.

Neste artigo serão abordados conceitos sobre gerência de configuração, destacando sobre a importância do uso de uma ferramenta de controle de versão. É demonstrado por meio de um exemplo prático, a instalação do Visual SourceSafe e como é feito o envio de código fonte ao repositório. Também é abordado como a ferramenta gerencia o acesso ao mesmo código fonte por mais de um usuário ao mesmo tempo. Por fim, são mostrados alguns outros recursos da ferramenta, como o histórico de versões, controle de acesso e visualização das diferenças entre os arquivos.

Gerência de Configuração

Imaginamos o seguinte cenário: depois de horas de trabalho Maria consegue finalizar suas alterações na versão atual do programa e publica o arquivo com suas alterações. Similarmente, João, que também trabalha na versão atual finaliza o seu trabalho quase que no mesmo momento que Maria. No entanto, João não percebe que Maria já liberou uma versão e que os arquivos em que trabalha estão desatualizados e sobrescreve todo o trabalho que ela levou horas para fazer. Caso não exista na empresa nenhum histórico dos códigos fontes (somente a versão atual), todo o trabalho que durou horas estaria perdido e precisaria ser refeito.

Com base neste exemplo, podemos definir a gerência de configuração como uma forma de organização e gerenciamento, agregadas a atividades de controle e rastreamento que ajudam na administração das mudanças em todo ciclo de vida de um software. Ela ...

Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo