Por que eu devo ler este artigo:Como fruto de um trabalho coletivo, softwares acabam por sofrerem grandes influências de fatores humanos como colaboração, comunicação, personalidade e liderança, dentre outros que vem sendo estudados nos últimos anos por meio de variadas abordagens. Em projeto de software ou em qualquer tipo de projeto, Análise de Redes Sociais (ARS) pode colaborar para o ambiente explicitando relações estruturais entre componentes de um grupo, seja na perspectiva de liderança, da difusão do conhecimento ou até mesmo na forma com que as relações entre os membros são estabelecidas com o decorrer do tempo. Informações essas que podem ter valor estratégico nas tomadas de decisões de gerentes de projetos, como no caso de definição de responsabilidades, alocação de recursos, recolocação de membros da equipe, recomendação, etc. Este artigo tem por objetivo apresentar uma ótica sobre ARS, contextualizando-a como poderosa ferramenta aplicada à engenharia de software. A ênfase principal deste artigo é demonstrar como a ARS pode ser uma ferramenta poderosa, aplicando-a num ambiente industrial com análise de dados gerados pela ferramenta Team Foundation Server, em projetos de uma empresa privada.
Autores: Márcio Assis Miranda e Talles Quintão Pessoa

Atualmente no mundo moderno, é praticamente impossível pensar que a sua existência é possível sem os sistemas de informação, pois, grandes processos, recursos e serviços são controlados por sistemas computacionais. Ressalta-se também que diversas áreas como, manufatura, distribuição, aviação, medicina, ensino e tantas outras, estão totalmente informatizadas e dependentes dos recursos de Tecnologia da Informação. Outro fator significativo é que a maioria dos produtos eletrônicos inclui um computador e sistemas computacionais que os controlam. Sendo assim, fica evidente que com toda essa demanda, surge um grande desafio, que é desenvolver softwares com qualidade, baixo custo e que atenda as necessidades de seus clientes e usuários.

Com isso, o investimento em qualidade, tanto do produto quanto do processo, se tornou uma necessidade e uma busca incessante das organizações. Ter as melhores ferramentas, as melhores metodologias e até mesmo os melhores profissionais não garantirá que uma empresa desenvolverá um produto de qualidade, ainda mais quando se trata de software em que a equipe é fator impactante e muito significativo no resultado final do produto.

Nos últimos anos é notório que o setor de software passou a ter participação na economia mundial ocupando papel de destaque nas organizações e sociedade. Assim, ferramentas, técnicas, metodologias e conceitos têm sido desenvolvidos para tornar suas atividades mais produtivas, visando uma redução de custo e tempo e consequentemente um aumento na qualidade.

Sabe-se que o fator humano é muito significativo e tem impacto direto no desenvolvimento de software, principalmente levando em consideração os ambientes colaborativos, em que as questões da comunicação e colaboração são agravadas. Isto incentiva pesquisadores da área a estudarem e desenvolverem técnicas de ARS para um melhor entendimento do comportamento, da produtividade e da comunicação da equipe, buscando assim melhores resultados.

Projetos de software envolvem profissionais com perfis diversificados, atuando em localidades distantes e com necessidades de colaboração entre as equipes, sendo necessárias técnicas que facilitem a análise das relações sociais entre membros da equipe. ARS também pode ser usada para revelar padrões de comunicação e colaboração no processo de produção que vão além dos organogramas e do planejamento do projeto. Além disso, uma perspectiva de rede social pode ajudar a localizar perícia, levantar grupos e comunidades de desenvolvedores, promover o compartilhamento de conhecimento e melhorar a decisão estratégica entre as equipes distribuídas.

Para o gerenciamento de projetos, ARS permitirá uma melhor seleção da equipe, sendo uma ferramenta para o gerenciamento de risco do projeto e, em geral, melhora o tempo de projeto, gerenciamento de custos e alocação de recursos.

Neste artigo, investigou-se como a ARS está sendo aplicada na engenharia de software, onde as métricas de rede social são usadas como uma técnica de análise.

Conceitos base

Grafos é um recurso de modelagem rico que vem sendo aplicado em diversas áreas desde o início no século XVIII. Alguns exemplos de aplicação são: modelagem de jogos, redes de computadores, sistemas rodoviários, sistemas aéreos e ferroviários, redes sociais e tantos outros. Este recurso também ajuda máquinas de busca a localizar informação relevante na web, descobrir os melhores casamentos entre cargos e profissionais, casamentos entre consumidores e produtos de seu interesse, indicar qual é o roteiro mais curto para visitar as principais cidades de uma região turística, dentre outros.

Rede social é um formalismo ou estrutura social composta por pessoas ou organizações conectadas por um ou mais tipos de relação. A teoria dos grafos é a base para a representação de relacionamentos entre entidades sociais por meio de nós e arestas, tornando assim uma ideia simples, ou seja, um conjunto conexões entre os envolvidos, ou seja, um conjunto de nós e arestas, sendo que os nós representam os atores e as arestas o relacionamento entre eles.

As redes sociais também são caracterizadas de acordo com suas propriedades estruturais e topológicas que explicam a arquitetura e comportamento. Uma das principais utilizações da ARS é em estudos destas propriedades, como a centralidade de determinados nós da rede, a densidade de suas relações, sua capacidade de interco ...

Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo