Gestão de Projetos com Scrum e TFS - Revista .Net Magazine 97

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (1)  (0)

O artigo trata do uso do Framework Scrum e como funciona sua integração com o TFS (Team Foundation Server) da Microsoft. Este último automatiza e simplifica o processo de entrega de software para todos os membros da equipe.

De que se trata o artigo

O artigo trata do uso do Framework Scrum e como funciona sua integração com o TFS (Team Foundation Server) da Microsoft. Este último automatiza e simplifica o processo de entrega de software para todos os membros da equipe.

Em que situação o tema é útil

Esse tema é de grande importância para equipes de desenvolvimento que possuem interesse ou que já estão utilizando o Scrum para gerenciar seus projetos na plataforma de ALM (Application Lifecycle Management) da Microsoft, que une a gerência de negócio com a engenharia de software.

Gestão Ágil de projetos com Scrum e TFS

Cada vez mais as organizações estão aderindo à agilidade para auxiliar no andamento dos seus projetos, na integração dos times e principalmente a entrega de algo funcional para o cliente. O TFS permite uma gestão completa de todo o ciclo de vida de um projeto, permitindo uma gestão fácil e colaborativa para a organização, independente de estar geograficamente distante ou não. Aprenderemos a criar o backlog de um projeto, definir o Sprint backlog e rodá-la no TFS, sempre acompanhando o andamento do projeto em tempo real. Entenderemos como os gráficos podem ajudar a compreender se o time está indo bem ou não, se há excessos ou falta de atividades para o mesmo e a gerência da Sprint. Veremos a instalação e configuração do template de Scrum e quais os artefatos que ele nos oferece.

Qualquer empresa que deseje ter sucesso ou o mínimo de problemas nos seus projetos deve garantir uma boa gestão do início ao fim do mesmo. Um dos grandes problemas de insucesso nessa gestão é achar que, após o recolhimento com o cliente, nada mais vai mudar no projeto. Com isso, perde-se tempo para refazer o projeto.

Todo esse tempo consumido pelo enorme esforço por parte de toda a equipe e da organização que arca com os custos, levou ao surgimento de um novo modelo de gestão de projetos. Sabendo que mudanças são inevitáveis, em vez de lutar contra elas, caminharemos no mesmo sentido. Com isso, o foco das equipes de desenvolvimento também teve seu objetivo alterado baseado no manifesto ágil.

Nota do DevMan

O manifesto ágil foi concebido por um grupo de pessoas que queriam mudar a realidade do desenvolvimento de softwares devido ao grande número de problemas que ocorriam. Esse documento deixa claro que vínhamos dando destaque a itens que se mostraram irrelevantes para o sucesso de um projeto, ao passo que outros de maior importância eram deixados de lado.

O Framework Scrum

O Scrum não é uma metodologia de desenvolvimento de softwares, ele não prescreve nenhuma prática para o desenvolvimento de um software, não indica nenhuma ferramenta específica para que a organização o utilize. Em vez disso, o Scrum é um framework ágil de gerenciamento de projetos. Por que um framework? O Scrum fornece um conjunto de regras e conceitos em cima dos quais a equipe vai trabalhar e só então montar sua própria metodologia. O mesmo possui um conjunto de artefatos com os quais a equipe irá trabalhar e, à medida que for ganhando experiência, poderá adaptar o framework da forma mais conveniente.

Pilares e características do Scrum

O Scrum valoriza muito as pessoas da equipe e principalmente a interação entre elas, desta forma, as características base do Scrum são voltadas para a melhoria constante do time através de três fatores: Transparência, Inspeção e Adaptação.

· Transparência - dentro de uma equipe que utiliza o Scrum, é fundamental que todos os envolvidos na obtenção dos resultados conheçam os aspectos comuns do projeto, por exemplo, é fundamental que uma definição de “Pronto” seja comum a todos, linguagens específicas do domínio devem ser conhecidas por todos os envolvidos, pois isso evitará alguma compreensão incorreta ou distorcida por algum integrante do time;

· Inspeção - para obtenção do objetivo final, é necessário efetuar essa verificação, com o intuito de identificar desvios durante o desenvolvimento que afetarão o resultado. Vale ressaltar que a inspeção não deve atrapalhar o andamento das atividades;

· Adaptação - caso seja detectado desvios no fluxo do Scrum, devemos partir para a adaptação a fim de ajustar esse (s) desvio(s) o mais rápido possível, garantindo um bom andamento do que deve ser feito.

Além disso, uma característica forte do Scrum é o fato dele ser empírico, ou seja, a experiência do time vem da prática. O Scrum indica fortemente que a equipe seja multidisciplinar, que os membros da equipe possam desempenhar mais de uma atividade. Essa característica é de suma importância para garantir um bom fluxo no andamento das atividades, pois ao finalizar a atividade de um membro, o mesmo pode assumir ou auxiliar outros integrantes do time na execução das suas tarefas, desde que estejam alocados em uma Sprint.

Cerimônias do Scrum ou Eventos"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?