[lead]Do que trata o artigo

Este artigo apresenta os fundamentos da linguagem C# do .NET Framework e também mostra como criar aplicações no Visual Studio. Apresenta conceitos básicos da programação e do desenvolvimento de aplicações para Windows.

Para que serve

Ponto de partida para aprender a programar em C#, automatizar tarefas do dia-a-dia e conhecer essa linguagem que tem conquistado vários programadores. Com esse tutorial básico será possível criar alguns programas simples como calculadora e agenda.

Em que situação o tema é útil

Esse tutorial será útil para os programadores de outras linguagens terem um aprendizado e adaptação rápida ao C#. Também será útil para dar um treinamento básico a desenvolvedores que desejem migrar de outra linguagem de programação, ou ainda para introduzir a programação em C# para quem nunca tenha programado antes, mas que por hobby ou necessidade gostaria de implementar pequenos programas.

Resumo do DevMan

Neste artigo estudaremos os principais elementos da sintaxe da linguagem C#, como uso de identificadores, palavras reservadas, variáveis, comentários, operadores, blocos e estruturas de controle,

estruturas de repetição, namespaces, classes e métodos. Finalizando, construiremos uma pequena aplicação no estilo “Olá Mundo” usando o Visual Studio, que colocará em prática muitos dos recursos vistos na introdução ao C#.[/lead]

Quase todos os livros sobre linguagens de programação iniciam com alguma introdução à ciência da computação explicando o básico sobre o funcionamento interno dos computadores, um pouco de Lógica de Programação, algoritmo e outras coisas importantes que um programador deve conhecer. Longe de nos atrever a escrever um curso de programação completo, ou mesmo uma introdução completa à ciência da computação, nós faremos exemplo simples em C# para que você comece a ter a primeira experiência com a linguagem. Queremos com esse artigo atingir dois tipos de leitores: em primeiro lugar pessoas que nunca tiveram contato com a programação C#, mas que desejam aprender o básico para poderem programar por diversão ou criar pequenos projetos pessoais. Em segundo lugar programadores de outras linguagens, experientes ou não, que estejam tendo o seu primeiro contato com a linguagem C# e o ambiente .NET.

Vamos começar pelos fundamentos do C#, que também são bastante comuns a outras linguagens de programação.

[subtitulo]Identificadores [/subtitulo]

Identificadores são nomes próprios de variáveis e comandos criados por você. São usados para dar nomes a parcelas de um cálculo, parâmetros de entrada de um método, o próprio nome do programa é um identificador. Identificadores podem ser compostos por letras e números, mas não podem começar com números. Então o identificador eMail8 é válido, mas o 8eMail não. Identificadores não podem conter espaços. Podem conter ou começar com "_" e no caso específico do C#, por ter suporte a Unicode, podem conter caracteres acentuados, embora isso não seja uma prática muito comum.

O C# é Case Sensitive, por isso letras maiúsculas e minúsculas são diferentes. O identificador "eMail" é totalmente diferente de "Email".

[subtitulo]Palavras Reservadas[/subtitulo]

Palavras reservadas não podem ser usadas como identificadores porque são usadas pela própria linguagem para expressar comandos, tipos de dados, declarações e referências.

As palavras reservadas do C# são: abstract, as, base, bool, break, byte, case, catch, char, checked, class, const, continue, decimal, default, delegate, do, is, double, else, enum, event, explicit, extern, false, finally, fixed, float, for, foreach, goto, if, implicit, in, int, interface, internal, sizeof, lock, long, namespace, new, null, object, operator, out, override, params, private, protected, public, readonly, ref, return, sbyte, sealed, short, while, stackalloc, static, string, struct, switch, this, throw, true, try, typeof, uint, ulong, unchecked, unsafe, ushort, using, virtual, volatile e void.

Cada uma delas tem seu significado e seu objetivo, que conheceremos no desenrolar deste artigo. Não conheceremos todas elas num único artigo simplesmente porque há muitas delas que são raramente utilizadas nos programas do cotidiano.

[subtitulo]Variáveis[/subtitulo]

Variáveis são espaços na memória, com tamanho e posição (endereço) específicos aos quais damos um nome. Elas são usadas para armazenar valores antes de serem transformados, ou armazenar seus resultados depois da transformação. Esses dados são armazenados na memória RAM, sendo que ao desligar o computador eles são perdidos. Declarar variáveis significa criá-las.

O C# é uma linguagem fortemente tipada, o que significa que toda variável deve ter um tipo, e seu tipo deve ser especificado. A declaração de variáveis no C# é assim:

<tipo>  <NomeDaVariavel>

Embora haja uma infinita possibilidade de criação de novos tipos pelo usuário, há os tipos primitivos chamados no C# de Value Types, ou "Tipos Valor". Os Value Types são também representados por palavras reservadas no C#:

int -> 32 bits, ou 4 bytes, é um número inteiro com sinal;

uint -> 32 bits, ou 4 bytes, é um número inteiro sem sinal. Por não ter a faixa de valores menores que 0 (zero) ele pode chegar até o dobro do valor máximo de um int;

short -> 16 bits, ou 2 bytes, é um número inteiro com sinal, de capacidade menor que um int;

ushort -> 16 bits, analogamente é um número inteiro de 2 bytes sem sinal;

long -> 64 bits, ou 8 bytes, é um número inteiro com sinal e grande capacidade;

ulong -> 64 bits, 8 bytes, é um número inteiro de grande capacidade sem sinal;

byte -> 8 bits, ou um byte, como o próprio nome já diz, é capaz de armazenar números inteiros de 0 a 255;

sbyte -> 8 bits, é o mesmo que um byte, porém com sinal, podendo armazenar valores de -128 a 127;

float -> 32 bits, um número de ponto flutuante (que pode ser decimal, ou fracionário) com precisão simples;

double à 64 bits, é um número de ponto flutuante com precisão dupla, isso significa que ele suporta valores maiores ou mais casas decimais do que float;

decimal -> 96 bits, é um número decimal de precisão grande, porém sua capacidade é maior na parte inteira do que na parte fracionária. Por isso é o mais indicado para trabalhar com valores monetários;

bool à-> é um valor lógico, ou booleano, e serve para armazenar valores true (verdadeiro) ou false (falso);

char -> é um caractere, símbolo numérico ou alfanumérico Unicode de 16 bits;

Um exemplo de como se declarar uma variável "Idade" do tipo inteiro seria:

int Idade; 

Outro tipo de dado bastante comum é o tipo string, que pode armazenar uma cadeia ou sequência de caracteres, como a palavra “Easy”. Strings podem conter um ou vários caracteres, formando palavras, frases e textos. O tipo string não é um Value Type como os tipos que vimos acima. Ele é um Reference Type, significando que ele é um tipo de referência, ou seja, a variável referencia uma outra estrutura em memória. Mesmo assim strings são tipos especiais de dados, mas que podem ser manipulados como qualquer outro.

[subtitulo]Comentários[/subtitulo]

Comentários são trechos de texto ignorados pelo compilador. Servem para documentar o sistema, fazer anotações e para que outros programadores possam entender um código feito por você. Comentários de uma linha no C# devem ser iniciados com duas barras "//", por exemplo:

...

Quer ler esse conteúdo completo? Seja um assinante e descubra as vantagens.
  • 473 Cursos
  • 10K Artigos
  • 100 DevCasts
  • 30 Projetos
  • 80 Guias
Tenha acesso completo